domingo, 31 de agosto de 2008

Pureza de sentimentos










Porque é que a maioria dos adultos não mantêm a "criança" que há em si?

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Um homem com...

a pose para enganar o mundo













mas o mundo ficará surpreendido pela pose!









Eu ACREDITO! e tu concordas ou não?

Nos entretantos e por ser do Jet-10 estou nos States a disfrutar do US-Open (ténis)

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Gestos...

por ser Natal...











aceitas? Com ruído ou sem ele?

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

My Sweet Lord - George Harrison 1970



Vou ver se o encontro naquelas areias quentes onde ficou o meu coração e sem saber se voltarei, escuto em silêncio no barulhar do meu mar

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Nelson Évora - Ouro - Pequim 2008








Para calar a boca a milhares de portugueses!

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Os Jogos Olímpicos de Pequim-2008

só terminam no dia 24.
Ainda não acabaram as vindimas e já alguns andam na lavagem da porcaria dos cestos.
A maioria dos portugueses não liga nada às várias modalidades desportivas. O futebol continua a ser o desporto nº. 1. A nível escolar, na ginástica é incluida quase sempre a bola e se eventualmente alguma criança ou jovem quizer treinar outra modalidade os pais terão que suportar todos os custos.
Respeito em absoluto quem goste de futebol, que não é o meu caso, pelo que exijo a mesma postura.
Mas há nomes sonantes como Vanessa Fernandes, Naide Gomes, Nelson Évora, Francis Obikwelu que se fizerem “feitos” são o máximo, mas se nada fizeram, são manhosos e estão a comer o nosso dinheiro!
Mas alguém sabe quem é Brainha ou a dupla Nuno e Fraga??
Alguém se lembra dos resultados das Olimpíadas de Barcelona em 1992 onde estiveram presentes 102 atletas? Nenhum de relevo!
E os das Olimpíadas de Atlanta de 1996 com a presença de 117 atletas? Fernanda Ribeiro – Ouro, Nuno Barreto - Bronze e imaginem só, a nossa equipe de Futebol (Dani,Kenedy, etc, etc) ficou em 4º. Lugar. Não sei porquê, desde 1996 até hoje não tivemos representação a nível de futebol!
Eu que acompanho há anos nunca vi tamanha trapalhada, aldrabice, críticas vergonhosas numa “cobrança” sem precedentes aos pobres dos atletas que a maioria deles fizeram tudo para atingir os mínimos olímpicos e que não são tão fáceis como se pensa.
O Comité Olímpico de Portugal é formado por uma
Comissão executiva – 18 pessoas
Presidente: José Vicente Moura, 5 Vice-Presidentes, Tesoureiro, 8 Vogais, Chefe de Missão, Presidente da Comissão de Atletas Olímpicos, Presidente da Academia Olímpica, Representante do Comité Olímpico Internacional.
Conselho Fiscal – 4 pessoas
Presidente, Secretário, Relator e Mandatário
Fora o pessoal administrativo não contabilizado.
O Estado deu 15 milhões de euros e mais 50 milhões, investidos no “alto rendimento”(??), e distribuídos pelas várias federações, pelos dois únicos Centros de Preparação Olímpica em Vila Real e Rio Maior, bolsas dos atletas nivelados pelo trabalho já mostrado (em todo o aparelho do estado deveria ser assim e alguns ministros nem aos 150€ chegariam):
nível 1 – 1.250€; nível 2 – 1.000€; nível 3 – 750€, nível 4- 400€, seguindo-se até aos 150 €.
A juntar a isto a maioria trabalha ou estuda e são ajudados pelos familiares e amigos.
Vanessa Fernandes falou da "falta de espírito de competitividade, entrega e luta" de alguns atletas.
Aceito e concordo, mas não é só no desporto, é em todas as profissões.
Naide Gomes falou da eventual “retirada da sua bolsa” pela sua má prestação. Mas afinal que é isto e ainda por cima inserida num clube de relevo?
Então volto ao mesmo, ou comem todos ou não come nenhum, os futebolistas deveriam ser atletas e ganharem apenas o que estes ganham.
Voltando a Pequim! Dizem que foi a maior(??) delegação de atletas - 75, na volta incluiram também todo o Conselho Executivo e Fiscal acrescido de algum familiar ou amigo e pagando a toda esta gente, mais ao representante do governo o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto - Laurentino Dias, pergunto:
Onde está o resto do bolo dos 65 milhões de euros?
Com isto ninguém se preocupa, porque apesar de “alguns desabafos infelizes” (e quem não os tem que atire a primeira pedra) crucificam-se os atletas e NÃO ACREDITO que nenhum deles tenha ido apenas passear, mas sim QUE TODOS ELES foram para competir e darem o seu melhor em nome de PORTUGAL.
Apresento o meu CARTÃO VERMELHO PELA MÁ PRESTAÇÃO EM PEQUIM:
- Ao Presidente Vicente Moura que escolheu a melhor altura para dizer que “vai calçar as pantufas”, num desrespeito total pelos atletas ainda em competição e que preste contas ao povo português o porquê de todas esta palhaçada e dos seus 11 anos de serviço!
- Ao Secretário de Estado Laurentino Dias que se esqueceu que vive num país onde a liberdade de expressão nunca deveria ser beliscada, mas é e cada vez mais, quando afirmou que os atletas foram para competir e não para darem entrevistas e que nunca o deveriam ter feito.

A todos os atletas digo o que diria se um de vós fosse meu filho: Sê cego, surdo e mudo, continua a lutar pelo teu sonho, não percas o teu sorriso e tens muito valor porque fizeste e deste o teu melhor!

NAIDE GOMES - Pequim 2008








Naide Gomes ficou hoje "sem palavras" para explicar o surpreendente afastamento da final do salto em comprimento dos Jogos Olímpicos e, quase uma hora após terminar a prova, dizia que ainda estava "parva" e "sem sequer conseguir chorar".(...) e que nenhum atleta foi "brincar" aos Jogos Olímpicos, um dia depois de o presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), Vicente Moura, ter pedido "profissionalismo e brio" aos desportistas que representam Portugal em Pequim2008.(...)educação, olhar para a bandeira e saber que temos o povo português todo atrás de nós. Não podemos esquecer isso e não devemos defraudá-lo", disse o presidente do COP, adiantando: "Exijo apenas profissionalismo e brio para prestigiar Portugal".

Naide Gomes admitiu que o seu resultado de hoje "poder ter" consequências para si no que diz respeito à bolsa que aufere por ser atleta de alta competição com resultados internacionais, mas não está preocupada com isso.

"Pode ter, sim, mas sinceramente não é isso que me preocupa. O que me preocupa é não ter chegado à final. Nem quero saber da bolsa", sublinhou.
(...)

Fonte: Lusa


como agradecimento toma lá
Naide Gomes e não fiques triste porque fizeste o que podias e para mim continuas a ser uma atleta brilhante!



Vicente Moura demite-se do Comité Olímpico por causa dos maus resultados dos nossos atletas
Acho muito bem, já que todos sabemos como funciona este e outros organismos estatais onde se ganham fortunas, mas uma vez mais e neste caso em particular é atribuído a culpa aos atletas
Desde 1997 - 11 anitos e como diz que vai para casa desfrutar as pantufas, só gostaria de saber qual será o acrescento à sua eventual reforma.

Também outros presidentes, gestores e sobretudo ministros deveriam seguir a sua peugada e alguns atrás das grades pelas fraudes cometidas.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Vanessa Fernandes - Pequim 2008









A nossa Vanessa Fernandes sagrou-se hoje vice-campeã olímpica de triatlo, conquistando a primeira medalha de prata para Portugal.

A dupla portuguesa de vela Álvaro Marinho e Miguel Nunes alcançou hoje a oitava posição na classificação final da classe 470.


Nélson Évora apurado para as finais do triplo salto em comprimento.

domingo, 17 de agosto de 2008

Francis Obikwelu - PEQUIM 2008














Ainda recordo esta imagem de um homem com o coração de menino!

No segundo dia dos Mundiais de Atletismo de Osaka, na primeira ronda dos 100 metros, após a falsa partida praticada por um africano, (segundo as novas regras do atletismo, é apresentado um cartão amarelo a todos e quem "errar" de novo é de imediato expulso), Francis cometeu um erro técnico e foi expulso.














Presente nos Jogos Olímpicos de Pequim, não conseguiu chegar às finais dos 100 metros, já não foi às eliminatórias dos 200 metros e desistiu da sua carreira com "um pedido de desculpas" a todos os portugueses.
Não me peças desculpas, porque eu, ao contrário de muitos portugueses sorrio com muita alegria para as várias medalhas que recebeste e entre elas "aquela bolacha de prata lindíssima" nos Jogos Olímpicos de Atenas de 2004.
Mesmo com apoios tão precários, foste e és um atleta empenhado, completo e convicto, num país que só pensa em futebol e cujos "profissionaismilionários" obtiveram os mesmos resultados que tiveste agora e nunca nenhum deles proferiu a palavra que só os GRANDES como tu a sabem dizer: DESCULPA!

Sempre gostei de homenagear em VIDA e nunca depois da MORTE, e assim deixo-te aqui em letras garrafais:

O MEU PEDIDO DE DESCULPAS EM NOME DOS PORTUGUESES COM MEMÓRIA CURTA E O MEU MAIOR OBRIGADO PELO TEU EMPENHO E POR TERES LEVADO A BANDEIRA NACIONAL AOS MASTROS MAIS ALTOS DE VÁRIOS ESTÁDIOS ATLÉTICOS DO MUNDO!

FINAIS DE TÉNIS - PEQUIM 2008

SINGULARES FEMININOS













Elena Dementieva (russa) - medalha de ouro
Dinara Safina (russa) - medalha de prata
Vera Zvonareva (russa) - medalha de bronze


SINGULARES MASCULINOS







Rafael Nadal (espanhol) - medalha de ouro
Fernando Gonzalez (chileno) - medalha de prata
Novak Djokovic (sérvio) - medalha de bronze


PARES FEMININOS










As irmãs Serena e Venus Williams (americanas)- medalha de ouro
Anabel Medina Garrigues e Virginia Ruano Pascual (espanholas)-medalha de prata
Yan Zi and Zheng Jie (Chinesas) - medalha de bonze


PARES MASCULINOS










Roger Federer e Stanislas Wawrinka (suícos) - medalha de ouro
Thomas Johansson e Simon Aspelin (suecos) - medalha de prata
Bob Bryan e Mike Bryan (americanos) - medalha de bronze


fotos: Copyright © ASSOCIATED PRESS

Michael Phelps - Pequim 2008

Pequim, 17 Ago (Lusa)

O norte-americano Michael Phelps foi a incontornável figura das provas de natação dos Jogos Olímpicos Pequim2008, ao cumprir o prometido e conquistar oito medalhas de ouro, batendo o recorde do seu compatriota Mark Spitz.














Depois de ter falhado a primeira tentativa, em Atenas2004, onde "apenas" logrou seis títulos, mais duas medalhas de bronze, Phelps conseguiu em Pequim superar os sete ouros de Spitz, em Munique1972, com o triunfo de hoje na estafeta de 4x100 estilos.

"Jamais imaginei que pudesse conseguir este feito, mas tinha metido na cabeça a ideia de fazer algo inédito neste desporto", afirmou Michael Phelps, que não se esqueceu de fazer agradecimentos: "sem os meus companheiros nas estafetas não teria sido possível".

Com a ajuda de Aaron Peirsol, Brendan Hansen e Jason Lesak, Phelps somou o oitavo ceptro, precisamente na prova que fechou as provas no "cubo de água", após os 400 estilos (10 de Agosto), os 4x100 livres (11), os 200 livres (12), os 200 mariposa (13), os 4x200 livres (13), os 200 estilos (15) e os 100 mariposa (16).

Sete dos triunfos do norte-americano foram, ainda por cima, abrilhantados com recordes do Mundo e o outro, o dos 100 mariposa, com um novo recorde olímpico - faltaram 19 centésimos (50,58 contra os 50,40 de Ian Crocker) para um registo ainda mais perfeito.

Numa piscina em que caíram 25 recordes do Mundo (14 no masculino), Phelps conseguiu o que parecia impossível, mas a missão esteve longe de ser fácil e um triunfo deve-o mesmo ao compatriota Jason Lesak, que, face ao francês Alain Bernard, resgatou em "cima" da parede o triunfo nos 4x100 livres... por oito centésimos.

Se a vitória na primeira estafeta foi "in-extremis", ainda mais o foi o dos 100 mariposa: Phelps virou em sétimo aos 50 metros, mas acabou por vencer de forma milagrosa, por um centésimo, a margem com que superou o sérvio Milorad Cavic.

No que respeita aos outros triunfos, a sua superioridade - ou das estafetas norte-americanas - foi evidente, apesar dos esforços de vários adversários, nomeadamente do húngaro Laszlo Cseh, a "sombra" de Phelps, ao ser segundos nos 200 e 400 estilos e nos 200 mariposa.

Phelps, que também passou a ser o desportiva com mais títulos olímpicos (14) e o segundo com mais medalhas (16), foi igualmente o maior responsável pelo domínio dos Estados Unidos, que somaram 12 medalhas de ouro, nove de prata e 10 de bronze.

Os norte-americanos somaram o dobro dos títulos e mais 11 "metais" do que a Austrália (31 contra 20), que, por seu lado, dominou no feminino, com seis títulos, embora os Estados Unidos tenham conquistado mais medalhas (14 contra 12).

Além de Michael Phelps, destaque na equipa masculina norte-americana para os especialistas no estilo de costas, Aaron Peirsol, Matt Grever e Ryan Lochte, que preencheram os dois primeiros lugares do pódio nos 100 e 200 metros, e, no feminino, para as seis medalhas de Natalie Coughlin (um ouro, duas pratas e três bronzes).

Por seu lado, Stephanie Rice (vencedora dos 200 e 400 estilos e ainda dos 4x200 livres, sempre com recordes mundiais), foi a principal figura da equipa australiana, bem secundada por Leisel Jones, especialista em bruços, e Lisbeth Trickett.

As provas de natação não se esgotaram, porém, nos norte-americanos e nas australianas, já que muitos outros nadadores brilharam, nomeadamente o brasileiro Cesar Cielo Filho, vencedor da mais curta das provas do programa olímpico, os 50 metros livres.

O japonês Kosuke Kitajima, implacável nos 100 e 200 bruços, foi outra das grandes estrelas, bem como a alemã Britta Steffen (ouro nos 50 e 100 livres), a britânica Rebecca Adlington (400 e 800 libres) e a zimbabuena Kirsty Coventry (um ouro e três pratas).

Numa competição em que 21 países conquistaram medalhas e 13 arrecadaram títulos olímpicos, destaque ainda, pela negativa, para a "ausência" da francesa Laure Manaudou, que teve como melhor registo um pobre sétimo lugar nos 100 metros costas.

Em relação à equipa portuguesa, cinco recordes nacionais (dois de Sara Oliveira, nos 100 e 200 mariposa), em 12 provas, não escondem uma participação "descolorida", sem qualquer presença nas meias-finais: Diogo Carvalho foi o melhor, no 18º lugar, mas nem sequer igualou o seu melhor, que valeria o apuramento.

sábado, 16 de agosto de 2008

Parabéns Brasil - Pequim 2008

CESAR CIELO FILHO












campeão olímpico dos 50 metros livres de natação numa prova digna de registo depois do bronze nos 100 m livre

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Michael Phelps - Pequim 2008














O norte americano Michael Phelps ganhou hoje em Pequim, a terceira medalha de ouro na natação, a nona olímpica na sua carreira, igualando desta forma os únicos que o fizeram:


- Mark Spitz , americano - na natação
2 em 1968 - México
7 em 1972 - Munique.

- Paavo Nurmi , finlandês - no atletismo
3 em 1920 - Antuérpia,
5 em 1924 - Paris
1 em 1928 - Amsterdão

- Larissa Latynina , ucraniana - na ginástica
4 em 1956 - Melbourne
3 em 1960 - Roma
2 em 1964 - Tóquio

- Carl Lewis , americano - no atletismo
4 em 1984 - Los Angeles
2 em 1988 - Seul
2 em 1992 - Barcelona
1 em 1996 - Atlanta

Será que este jovem de 23 anos conseguirá mais cinco medalhas de ouro, ultrapassando as sete do seu compatriota Mark Spitz?
Eu acho que sim!


- dia 13/08/2008
mais duas medalhas de ouro! Já soma CINCO em Pequim e ONZE olímpicas, ultrapassando os referidos lendários!


- dia 15/08/2008
mais uma medalha de ouro. Já soma SEIS em Pequim e DOZE olímpicas!


- dia 16/08/2008
ganhou a SÉTIMA medalha de ouro, total TREZE olímpicas!


- dia 17/08/2008
ganhou a OITAVA medalha de ouro, total CATORZE olímpicas

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Jogos Olímpicos de Verão de 2008 - PEQUIM








oficialmente conhecidos como os Jogos da XXIX Olimpíada, ocorrem em Pequim, na República Popular da China entre os dias 6 e 24 de Agosto de 2008.
A cerimónia de abertura iniciada às 8,8h da noite de hoje, dia 8 de Agosto de 2008 no horário local (o número 8 para a cultura chinesa significa "prosperidade") foi algo maravilhoso com momentos de grande emoção.

Deixemos as políticas que enegrecem a China e todos juntos façamos a PAZ pela união do desporto

Parabéns aos nossos atletas.
Só vos peço que façam o vosso melhor porque já foi muito bom terem chegado até aqui.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

No...52 já ninguém mora














Eu sentia que havia algo de anormal contigo, apesar de todos que te rodeavam dizerem que eram coisas da minha cabeça.
Não, não era e pus-me a caminho onde as portas foram abertas. Depois de seis longas horas bem penosas, rodeada por oito médicos, ironicamente 52 vezes picada teria que aguardar pelo veredicto: se o que tinha sido descoberto fosse através do sangue, não haveria nada a fazer, se fosse através das urinas teríamos mulher.
Eras tão pequenina, tão indefesa e na saída sentei-me no último degrau de uma escadaria sem fim. Chorei e as minhas lágrimas molharam o teu rosto acalmando o teu gemer já que os teus bracinhos e calcanhares ficaram numa autêntica chaga!

Apesar de não ter dormido durante quatro dias e quatro noites e agarrada à esperança de que tudo iria dar certo, esperava o alô dos vários contactos que dei.
Trabalhei o dobro porque era e é no trabalho que carrego baterias.
Ainda hoje é tão nítido o teu olhar meu amigo: Fatyly telefone, é para ti mulher e ainda sinto o teu abraço por trás enquanto ouvia a frase mais bela que ouvi: venha amanhã de manhã, porque vamos ter MULHER! Desliguei, rodei e foi no teu peito que dei vazão a tanta dor sufocada e em peso a secção, advogados e directores envolveram-me numa bola humana!
A família emudeceu porque viram que eu tinha razão. Os meus pais foram os únicos que estiveram sempre presentes.
Não havia carro!
Para os exames e vistorias estava no hospital às 6 da manhã e o meu pai era quem ia buscar a neta ao Rossio e a trazia de comboio para o infantário.
Da boca do pai nunca ouvi uma palavra amiga ou de força, nunca me acompanhou ao hospital, talvez tenha sido a forma que encontrou para o seu sofrimento interior. Nunca soube!
Mas ela ainda hoje recorda o avô como um pai tão presente.
Nunca faltei ao trabalho, mas se entrasse depois das onze, perdia o direito ao subsídio de almoço. Ao meu chefe (já falecido) devo os 15ou 20 minutos que chegava atrasada.
Foram doze anos bem penosos onde a maioria dos exames eram feitos bem perto do hospital, ironicamente no nº. 52.
Tudo foi ultrapassado porque eu venci, tu venceste, eles venceram.
Hoje, apesar de "baixinha" és linda e a segunda flor mais bela do meu jardim! És o amor do teu amor que é tão alto como alto é o teu sentido de simplicidade ao enfrentares a vida.
Voltei à rua que tantas vezes foi molhada por lágrimas e parei naquela porta que tão bem conhecia e com a mão pousada na mesma não me contive e chorei de olhos postos sei lá onde.
Senti uma mão no meu ombro...desculpe minha senhora...no 52... já ninguém mora!

(Um pedacinho real da minha vida, escrito para um desafio proposto pelo Finúrias)