quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Ao alcance de todos...


Já me perguntaram muitas vezes como consigo estar sempre a sorrir e o que é que eu faço para andar sempre contente.

Por defeito de fabrico os meus genes negam o negativismo das coisas e ao sorrir contagio quem me ouve, quem me rodeia e ao sentir isso, fico ainda mais feliz.
Quem sempre viveu em "crise financeira" é o melhor economista e gestor da sua vida económica e emocional.
Não é por acaso que vejo pessoas de parcos recursos, com percalços da vida, muito mais felizes tornando o seu espaço maior e aconchegante e pessoas mais abastadas, sem percalços mas tão tristes e arrogantes que tornam o seu espaço pequeno e desconfortante.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Alegria partilhada!


Deixo o tempo escrever no livro da minha vida. Nele constam folhas manchadas e tristes, outras belas e floridas e as mais especiais mantenho-as de cores vivas onde a alegria, o acreditar e o meu sorriso se pode pegar, acariciar e levar para onde eu quiser.


Ontem eras tão pequenina e sabes o quanto lutei por ti oh meu doce metro e quarenta e quatro de altura.
És forte, risonha, muito risonha, lutadora e trabalhadora, tal como a tua irmã.

Que surpresa tão boa e independentemente de tudo, as coisas boas devem ser partilhadas, como as más que nos aliviam o espírito.
Não queria acreditar na "boa nova" e as lágrimas de alegria foram tantas que nos inundámos uns aos outros na comunhão familiar que nos une.
"Bó a tia tem um bébe na barriga como a mamã teve a mana? sim linda e como também tu lá estiveste! Ai, ai Bó não me lembro nada de mim, só da mana".
Estás mais longe daqui mas nunca deixámos de estar tão perto e vai correr tudo bem!

VOU SER AVÓ PELA TERCEIRA VEZ.

domingo, 23 de novembro de 2008

O que sinto quando te leio...

Mensagens Para Orkut - MensagensMagicas.com

neste mundo de cabos...e saio tão cheia de TUDO!
Obrigado e desculpa se alguma vez a minha frontalidade foi inconveniente!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Vasculhando Sótãos...







(À menina Flávia, por tudo aquilo que ela nos ensina, ali deitada em sua cama)



Quando o sorriso de uma criança se cala
Enquanto os sonhos escorrem pelo ralo,
E a dor da mãe é de um silêncio tão alto
Que grita mais que a dor do próprio parto;

Quando o viver passa a ser na lembrança
Daquilo que foi ou que poderia ter sido:
O primeiro passo, a primeiro dente caído
O dia de debutante, o dia da formatura...

E que agora foi para sempre apartado
Pelo descaso de uma triste fatalidade,
Pela imprudência de um mal terceiro
Que impunemente negligencia a vida.

Quando tudo isso ocorre dia após dia
Com José, Flávia, Pedro ou Maria...
É para que se aprenda alguma verdade,
Seja de solidariedade ou mesmo justiça:

Temos mãos que podem criar mudanças,
Coração e sentimentos capazes de unir,
E uma mente com a sabedoria necessária
Para aceitar aquilo que nos foi confiado.

Postado por Ramon de Alencar
Post de Odele de 30/11/2007


Nada é impossível de mudar










Desconfiai do mais trivial ,
na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada, de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.

Bertolt Brecht
Post de Wind - 24 de Novembro de 2004











Perdida na neblina, forte e densa...
Porém, não se perdeu meu pensamento.
Pois quanto mais distante, mais se pensa,
Alguém que não se esquece um só momento!

Ousei sonhar... (que estava tão propensa!).
Dormindo e acordada, um sonho lento,
Nostalgia a me envolver, suave e imensa,
Levou-me para as nuvens, como o vento.

Procurei uma ilusão no nevoeiro,
Como se eu fosse, a tão doce menina,
Que se perdeu no ar, em algum lugar...

Após o que viveu, não quer se achar...
Amar é ver de novo o sol nascer,
Em meio à espessa névoa, sem querer!

Tere Penhabe
Santos, 05/02/2008

domingo, 9 de novembro de 2008

Parabéns Minha Neta


Hoje fazes 3 aninhos. No teu primeiro aniversário tiveste a mamã doente, no segundo eras tu minha linda que lutavas contra a "tossi" e uma malvada bronquiolite. Como me custou nesse dia assistir às duas sessões de ginástica respiratória.
Mas hoje estarei na tua festinha e como é doce, terno, apaixonante ouvir-te perguntar ao longo destes dias:

- Bóbó quées vir à minha feta? quées? Faço tês anos e espetas os teus dedinhos.


Como sempre disse, a história repete-se embora com personagens diferentes:
Por verem nos outros garotos, as minhas filhas gostavam de roupa de marca. Marca? não havia dinheiro. Por exemplo, comprava nas retrosarias a etiqueta da marca e pregava nas calças de ganga compradas na feira. Os miúdos 4/5/6/7 sabem lá distinguir as marcas e tanto rebentam o bom como o menos bom e deitar dinheiro à rua nunca foi a minha apologia de vida.
Já crescidas descobriram e entenderam que foram felizes e afinal as marcas pouco ou nada interessam sobretudo quando o dinheiro não dá para mais!

Esta minha neta adora o raio da gata Kitty. Nunca comprei nada (nem os pais) porque uma simples t-shirt de manga comprida com a gata estampada custa quase 20 euros, em peluche quase 18 euros e por aí fora. Nem pensar!
Comprei-lhe um conjunto nuns saldos: calça e uma camisola "cuderosa" por 5 euros. Ao passar numa loja chinesa vi uma carteirinha com duas gatas numa aplicação de tecido. Comprei, descosi as gatas de 50 cêntimos, lavei-as para ver se desbotavam e apliquei-as na camisola e numa perna da calça.
Pouco ou nada me interessa o não ser da "marca" só sei que vai gostar e isso já me faz muito feliz.
Amo-te muito minha neta!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Burros ao volante!


Um belo dia vai um homem de carro quando passa por ele em sentido contrário uma mulher que faz sinais de luzes e grita:
- Cuidado...BURRO!
À qual o homem respondeu de imediato:
- GRANDE P**A!
Seguindo viagem satisfeito consigo próprio pela resposta bem dada a mulher, até que, e logo na primeira curva, ao sair dela depara com um burro a atravessar a estrada com o qual acaba por chocar.
Morreu o animal mas a besta continua viva.
(recebido por email)

Já me aconteceu com uma vaca, e hoje foi com um cavalo que estava ferido no focinho e já tinha conhecido melhores dias.
Fui insultada uma vez mais e retornei ao mesmo caminho para ver se o bicho continuava especado naquela curva tão perigosa, mas o que vi foi a carrinha e os quatro machões atolados num monte de lama no lado contrário. Nada de grave!
O palerma do condutor reconheceu-me e pediu-me desculpa!
Acho que a maioria dos condutores só aprende "regras de civismo" batendo com as trombas na torneira. O pior é quando lixam a vida aos outros!
Tal como as guerrinhas de não deixarem entrar na fila do pára-arranca, não respeitar velocidades, não beber, não fazer manobras perigosas, não respeitar a sinalização etc.!

Chiça que é por demais!

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

A Razão dos Avós - Daniel Sampaio

Porque tenho todos os livros deste psiquiatra, porque foram uma ajuda importante no meu papel duplo de mãe e pai, será a minha prenda de Natal e de aniversário a mim própria.



"É de especial interesse para avós, pais e educadores, que nestas páginas poderão encontrar algumas respostas às suas inquietações."






Igualmente nas esquinas da vida as voltas foram trocadas, sou quatro vezes avó com algumas inquietações (o avô paterno continua num lar, totalmente dependente), e como tal, irei ler para aprender um pouco mais e ganhar forças para a minha tarefa gratificante mas não repartida, até ao dia do embarque marcado pelo destino no meu passaporte de vida.

Hoje vou ao colégio tomar o "mata-bicho" com as duas e logo à noite vou ficar um bocadão com elas para os papás irem namorar.
Banhoca, paparoca, brincadeira e alguns videos já guardados aqui e que gentilmente me foram enviados, até que as venham buscar.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Barack Obama - Novo Presidente dos EUA

Barack Obama actualmente com 47 anos,
sabe que encontrará um legado difícil, mas rodeado com o que de melhor a América tem, irá fazer a mudança para que seja um país menos belicista e mais humanista e deixo algumas palavras suas:


"Celebramos esta noite, mas sabemos que os desafios que o amanhã trará são os maiores de nossa era: duas guerras, um planeta em perigo, a pior crise financeira num século", destacou.

Obama recordou ainda os soldados americanos no Iraque e Afeganistão.

"Há novos trabalhos para criar, novas escolas para construir, ameaças a conter, alianças que reparar".

Parabéns a todos os americanos que uma vez mais deram uma lição ao mundo, queriam mudança e fizeram-no dando o seu voto.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Tive que rir à gargalhada...



Num avião que estava prestes a despenhar-se, viajavam 5 passageiros, mas só existiam 4 pára-quedas.
O 1º passageiro diz:
- Eu sou Kobe Bryant, o melhor jogador da NBA, e os Lakers precisam de mim, por isso não posso morrer.
Assim, apanha um dos pára-quedas e atira-se do avião.
O 2º passageiro, era Hillary Clinton que diz:
- Eu sou a mulher de um ex-presidente dos EU, sou senadora do Estado de NY e uma potencial futura presidente.
Assim, apanha o 2º pára-quedas e também se atira do avião.
O 3º passageiro, George W. Bush, diz:
- Eu sou o presidente dos EU, tenho grande responsabilidade sendo líder de uma super-potência, e sou o mais inteligente presidente da história americana, pelo que o povo americano não permitirá que eu morra.
Agarra o 3º para-quedas e atira-se do avião.
O 4º passageiro era o Papa João Paulo II, que diz para o 5º passageiro, uma aluna da escola primária com 10 anos:
- Eu sou um homem velho e fraco e já não me restam muitos anos, e como católico sacrificarei a minha vida e deixarei que sejas tu, minha menina, a ficar com o último pára-quedas.
A menina sorri e diz:
- Não há problema, há um pára-quedas para mim e outro para ti!
O mais inteligente presidente da história americana levou a minha mochila da escola.

(recebido por email)

sábado, 1 de novembro de 2008

Goiabas










Indo pela rua, não sei bem porquê, senti o cheiro das goiabas da minha terra. Parei, tal gato farejando ao sabor do vento, e verifiquei que vinham de umas bagas de uma árvore.
Completamente diferentes das goiabeiras, não as apanhei nem as comi como é óbvio, mas por momentos e apenas pelo olfacto matei saudades de um fruto da minha terra ficando de alma cheia e com um sorriso plantado no rosto!