domingo, 25 de abril de 2010

25 de Abril de 1974 - Vasculhando Sotãos















Gosto pouco de assinalar datas. Duma forma geral passo por cima delas, mas algumas há que são obrigatórias. Hoje é uma delas. Muito pouco neste país seria o que é hoje se não tivesse acontecido o 25 de Abril... nem este blog seria possível! O Tempo tende a fazer esquecer aqueles que tornaram a nossa vida em liberdade possível. Obrigado a todos eles.
(do Blog "Pé de Meia" 25 de Abril 2008)

Nunca é demais lembrar o SÍMBOLO



















da NOSSA LIBERDADE














(Fatyly 25 de Abril de 2007)


25 de Abril de 1974












Mesmo pequena lembro-me de tudo.
Quis ir logo de manhã para a escola. Fui com a minha mãe e no meio do caminho mandaram-nos voltar para trás.
Passei o dia a ver televisão e a ouvir a rádio.
O meu pai estava feliz, pois já era contra o regime.
Minha mãe sem saber muito bem o que estava a acontecer.
Os dias que se seguiram ficaram-me marcados.
A libertação dos presos da PIDE, fizeram-me chorar.
O 1º de Maio foi de festa, risos , alegria. Eu às cavalitas do meu pai.
Hoje passaram 31 anos.
Muitos ideais de antes já se perderam, mas eu continuo a dizer:
Abril sempre!
(do Blog "WEBCLUB" 25 de Abril de 2005)


A propósito de Abril














"O passado é um país distante
Distante é a sombra da voz
O passado é a verdade contada
Por outro de nós"

Sergio Godinho


A minha geração não sabe o que é viver antes de 1974
Vale-nos a história dos nossos pais
Os nossos filhos não terão a nossa história, terão uma história contada por nós.
E é assim que um "país" vai ficando mais distante.

Um beijo aos amantes da liberdade!

(do Blog "O Canto da Boop" 25 de Abril de 2006)

PS: peço desculpa mas não consegui pôr os links, mas estão na barra lateral.

10 comentários:

  1. Gostei de ver as escolhas e corei a ver a que me dizia respeito.
    Já nem me lemvrava dela.lololol
    ainda bem que deixei de ser eu a escrever há 3 anos, porque dei conta que escrevia mesmo mal! :))))
    Mas, 25 de Abril, sempre!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Obrigado por me incluires nesta tua bonita homenagem ao 25 de Abril...
    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
  3. Wind
    não digas isso porque escreves bem sim senhora e tenho pena que não o faças mais vezes:)
    Liberdade SEMPRE:)

    Mfc
    quem agradece sou eu por teres posts fabulosos:)
    Liberdade SEMPRE:)

    Beijocas e obrigado

    ResponderEliminar
  4. hmmmm Fatyly eu era estúpida a 24 de Abril de 1974. a 25 tornei-me sabedora de tudo. esta é a mentalidade de muita gente digo de verdade por vezes acho que devíamos voltar A´ditadura do estado novo para darmos o valor à democracia. tantas virtudes que se foram só por causa da liberdade de expressão que foi metida na cabeça de todos e por isso as pessoa dizem tudo o que pensam. mas olha há coisas de 24 de Abril que eu goto : o respeito a família. antes todos agradeciam a Deus e à família (vejo isso em minha tia que todo o dia me agradece)porque todo o obtido era suado e trabalhado. hoje tudo é oferecido de mão beijada, há valores que se foram e outros que tomaram o seu lugar. pena que assim fosse.bem e com esta me vou, pregar para outra freguesia.kis:):)

    ResponderEliminar
  5. Querida Fatyly

    Magnífica homenagem ao 25 de Abril no que ele de mais importante contém...

    A esperança de um mundo melhor, com os avanços e recuos costumeiros, continua aexistir... nem que para tal seja necessário fazer um NOVO ABRIL.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Fatyly,

    Quando vejo as pessoas reclamando da falta disto, da falta daquilo, acho que têm razão, mas há que se festejar a LIBERDADE conseguida. É como dizes, antes este teu blog não seria possível. E a liberdade de expressão é preciosa.

    Não quero com isso dizer que deva haver conformismo com tantos absurdos cometidos pelos atuais governantes, mas algo foi conseguido, então VIVA O 25 DE ABRIL!

    Se os portugueses estão tristes, eu também estou. Se estão alegres, vibro junto. Amo vocês.

    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  7. Avogi
    Voltar? não concordo e lamento dizer mas os da minha geração é que educaram mal os filhos e foram do 8 ao 80 dando tudo de mão beijada sem os obrigar a "criarem as suas ferramentas de busca, luta, educação e respeito. Como é óbvio há excepções e muitas e cabe-nos a nós, agora como avós, dizer...alto e pára o baile nem que a vaca tussa:)
    Mal de mim se tivesse aberto mão dos valores morais que recebi e casos que vivo de perto, filhos universitários que exigem tudo aos pais, ou a pai e mãe quando separados e estes endividam-se para os "coitadinhos dos filhos" que querem tudo de marca e pópó porque é uma canseira andarem de transportes públicos.
    As minhas chegaram onde chegaram a dar valor a cada cêntimo e a fazerem contas. Enquanto estudavam queriam extras? faziam trabalhos nas férias igualmente precários e juntavam.
    Apesar dos pesares, minha amiga, estamos em LIBERDADE e há que incutir na geração dos trintas que nada se faz sem suor e lágrimas e o respeito é muito bonito! Todas as crises passam...porque...até nós passamos!

    Vicktor
    Pois e achas que as gerações mais novas estão para se unir e mover para mudar uma palha? Achas que os sindicatos que temos são funcionais e a favor dos trabalhadores? Não, os sindicatos são uma nódoa negra e pobre do trabalhador que recorrer ao seu...
    Actualmente vale mais uma DECO do que 20 sindicatos!!!

    Odele
    Subscrevo tudo o que dizes...tal e qual e amo muito os brasileiros porque há bom e mau nos dois paises, mas fico muito zangada com os ataques xenófobos e recíprocos que por vezes vejo, leio e oiço!!!

    Beijocas e um bom dia para todos

    ResponderEliminar
  8. Como eu gostava de pensar positivo..

    Mas não consigo. Estou farto de demagogos, de gente fingida que veste de vermelho quando o que lhes apeteceria era vestir de negro.

    Muitos gritam pela Liberdade, pela Democracia mas, bem lá do alto das suas vontades, assobiam e olham para o lado, desprezando o que de melhor nos trouxe Abril de 74.

    ResponderEliminar
  9. Observador
    Apesar de já nem sequer os ouvir, felizmente penso sempre positivamente, porque caso contrário já tinha dado em maluca com as várias crises que tive que vencer ao longo da minha vida:)

    A nossa democracia está doente mas nem tudo é para sempre e ACREDITO que melhores dias virão.

    Beijos e um bom dia em LIBERDADE:)

    ResponderEliminar
  10. e hoje, neste dia 1º de Maio, em que aqui continuo, no quentinho da minha e só minha cama, esperguiçando-me neste dolce far niente, entre o ter que e o não me apetecer...passeio por este mundo dos blogues...e venho dar com uma avó, igualmente da colheita de 51, quase vizinha, e com o mesmo amor à liberdade! hoje e logo hoje que vou estar a dár o meu contributo a um candidato da sociedade civil à PR.

    gostei muito e voltarei... BOM 1º DE MAIO PARA TODOS NÓS :)

    ResponderEliminar