sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Pink Floyd - Comfortably Numb

Nada como limpar uma Cubata ao som destes "cotas"!!!






e agora ir saborear "um caril de frango com funge" que já está a sorrir para mim.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Dakota!



















Hoje ao ver esta foto, revendo ao longe o aeroporto da nossa Luanda, lembrei-me de ti pai e por momentos vi-te naquela janelinha a dizeres adeus!

Chorei pai ao olhar para um dos aviões que tantas vezes levaste e trouxeste a bom porto e que há muito pararam, como parou a "máquina que tinhas no peito".

Eu sei pai que não foi hoje que partiste, mas viste e ouviste-me à beira mar?
pois é pai, precisava tanto que estivesses aqui ao meu lado para aninhar-me no teu peito.

(foto de MGV)

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

26 de Janeiro de 1951

Hoje já não existe a casa dos meus pais lá pelas terras africanas, porque foi demolida!

Hoje não tenho casa própria e faço deste espaço a minha casa.

Segundo a minha mãe era hábito meu pôr uma tabuleta no portão da casa e como tal, 59 anos depois volto a pôr a mesma com a maior satisfação e com um sorriso enorme

- HOJE FAÇO ANOS -
FATYLY


e agora sirvam-se sem cerimónias

domingo, 24 de janeiro de 2010

TENIS - Open da Austrália 2010

De 18 de Janeiro a 31 de Janeiro estarei por MELBOURNE PARK no OPEN DA AUSTRALIA


Ontem Justine Henin venceu, depois de ter feito uma paragem de quase dois anos, voltou ainda melhor e veremos até onde irá














Hoje ao fim de três horas de um jogo bem disputado, Fernando Gonzalez perdeu... ohhhhhh














Os melhores já estão nos oitavos de final mas ainda há muito jogo pela frente. Irei acompanhar conforme as transmissões no Eurosport e a minha vida permitir torcendo sempre para "que vença o melhor", mas durante o jogo torço e sofro pelo "meu preferido", tal como aconteceu com Tsonga que perdeu, Federer que ganhou e entre "o perder e ganhar de tantos" alheio-me de tudo e sinto-me feliz!

31 de Janeiro - OS VENCEDORES

Serena Williams












Roger Federer

sábado, 23 de janeiro de 2010

Que me dizes?




















Por vezes perco a direcção
nos caminhos tão tortuosos
páro e escolho a melhor opção
de sentimentos grandiosos!


1- O carinho é...
2- A cumplicidade é...
3- O optimismo é...



quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

***



















Sei que é um grave problema para muitos casais...e se houvesse um pouco mais de bom senso, partilha e diálogo?

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Despistada!










Por natureza sou atenta e gosto de observar. Distraída quanto basta para por vezes dar barraca nas mais diversas situações que me provocam o riso contagiando quem está por perto.

Outras coisas não acho graça nenhuma. Fiz o jantar para mim, mas precisava de pôr mais um bocadinho de azeite no guisado, mas cadê a garrafa? Procurei, procurei e nada. Resolvi com óleo antes que ficasse sem o meu rico jantar e almoço de amanhã.
Jantei, lavei a imensa loiça - um prato, um talher e um copo que ficam a escorrer porque limpar loiça é das coisas que mais detesto fazer.

Nunca me deito sem tomar um belo copo de leite morno e ao abrir o frigorífico para tirar o pacote, não é que a "gaja estava a sorrir para mim"?
Mas onde estava eu com a cabeça?
Longe...muito longe...que vou dormir a ver se continuo lá longe...

sábado, 16 de janeiro de 2010

Neste país

onde ultimamente impera ainda mais o cinzentismo por imensos motivos o tempo também não tem ajudado nada. Todos sabem que a chuva não me atrapalha e prefiro uma molha do que andar de chapéu e não é ela que me impede de ir dar uma volta a pé ou como dizem os meus: quando não tens trabalho inventas!

As televisões estão a dar o "horror" que se vive no Haiti que nos deita ainda mais abaixo, porque todo aquele cenário (tão familiar) dói-me muito cá dentro e caem lágrimas sem parar.
Mas mesmo assim, que me perdoem, abriu-se uma janela e tive que rir à gargalhada. Portugal numa despedida pomposa com o Ministro da Administração Interna (para mim este fulano tem sido uma nulidade completa) à ajuda humanitária para o Haiti, embarca num C-130 AVARIADO???? Sei que pode ocorrer em qualquer avião, mas num militar e para uma missão "que é para ontem" e que já vão com um atraso de 24 horas?

Nada posso fazer em prol daqueles seres humanos, apenas depois de verificar o meu "orçamento", fiz 5 telefonemas para um número (procurar no site da AMI) 0,60€ + IVA que reverte a favor desta missão. Sei que é pouco, mas muitos "poucos" fazem a diferença e confio plenamente na AMI!

Depois de ver desporto, vim até aqui e ao deparar-me com esta foto, lembrei-me dos meus tempos de criança 6/7 anitos e do meu porco que em vez de grunhir ladrava como os cães, porque foi criado com eles. Tomava banho todos os dias na minha selha e à mangueirada porque todos eles mal eu me deitava esgueiravam-se e deitavam-se ao pé de mim. Se eu estivesse doente era o fim da picada, ninguém os conseguia tirar. Acho que se o meu pai não o tivesse feito desaparecer seria possível este cenário - excepto a manta por ser um país tropical e falta apenas o meu Kuanhama (um pastor alemão) que morreu de velhinho!

















Agora vou dormir, porque amanhã irei entalada no meio das netas que me querem entre elas e vamos almoçar a casa dos sogros da minha filha para ver/absorver o meu neto e avó precavida vale por duas: já tirei a Senha nº.1!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Terramoto no Haiti














Um cenário dantesco onde nada ficou de pé, desde os casebres ao Palácio Real e completamente desgovernado.
Um povo que vivia abaixo do limiar da pobreza ficou entregue a si próprio e os que escaparam sem perdas de tempo ajudavam os aflitos com as únicas ferramentas que tinham: as mãos.
Gritos aflitivos, apelos pela Internet e jornalistas que estavam "no ar" na hora exacta que não se contiveram e choraram que nem meninos.
O mundo movimentou-se de imediato numa onda de solidariedade e quem chegou primeiro foi o Brasil seguido de imediato pela América e agora outros Países com equipes de socorro e resgate, mantimentos e tudo o que é preciso para as primeiras horas cruciais!
Houve entrevistas que me agoniaram, perguntarem ao Presidente Haitiano onde ia dormir, numa hora em que meio taranta respondeu e bem ao jornalista: o Palácio ruiu a minha casa também e dormir agora não é prioritário, prioritário é o socorro às vítimas.
Outro do povo culpa o governo, porque estava previsto pelos cientistas que algo iria ocorrer e tudo parou, com escolas fechadas e tudo, até dia 11 (o que desconhecia) e porque não foi dado o alerta à população para se prevenirem do pior?

Por cá logo entrevistas de entendidos, ou que se julgam entendidos: estamos preparados para um cenário desta dimensão?

Houve um espectador que disse mais ou menos isto: "seria o mesmo caos, porque o povo não deva saber, mas não é por acaso que o parlamento e outros edifícios governamentais há bem pouco tempo foram reforçadas as suas estruturas e tenho sérias dúvidas que a legislação das construções habitacionais obedeçam às leis anti-sísmicas, porque a fiscalização era quase zero, para não dizer nula".

Mas a natureza quer lá saber se o parlamento está reforçado, se isto e aquilo, a meu ver se fosse cá, teríamos o mesmo cenário de 1750, com uma pequena grande diferença, não temos e nem vislumbro nenhum espírito do "Marquês de Pombal".

Tudo isto me faz pensar muito: o que faria eu numa situação destas? Todos temos informação, basta ir a site da protecção civil, mas se com umas chuvas tudo entope, caí, desfaz-se, acho que nem eu nem ninguém está preparado, treinado e mentalizado se tal ocorrer no nosso país.

A meu ver "numa situação tão catastrófica" só funciona o "nosso instinto de sobrevivência, salve-se quem puder e em segundos partimos de imediato para ajudar aqueles que ficaram pior".

Bastou um minuto, pobre povo e nas guerras quantos minutos se gastam a destruir e matar outros povos?

O meu abraço de solidariedade A TODO O POVO HAITIANO!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Porque é que....




















... quase sempre a garotada troca os sapatos e adora andar assim?
















... quando crescemos muitos de nós perdemos o sentido da partilha?

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Finalmente!!!















Fiquei muito feliz por ter sido aprovado o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, que reconhece direitos a cidadãos a quem esses direitos eram negados tudo pelo preconceito e intolerância numa sociedade muito católica mas que fazem das suas pela calada da noite!

A homossexualidade nasce com o ser humano e sempre me debati contra uma perseguição, quando sempre soube que homens ou mulheres, mantinham por vez uma relação por fora de homossexualidade. Afinal o que é pior?

Tive dois grandes amigos e muitas vezes fui o seu ombro amigo, bem como do seu companheiro. Já viviam há anos apartados da família . Compraram a meias a casa e a respectiva tralha e os carros. A família de ambos...zero, excepto a mãe de um deles que lutou tanto e admirava aquela senhora com um nível fora do comum para a sua idade quando chamava genro ao companheiro do filho. Morreu primeiro que o filho e este partiu há cinco anos devido a um cancro. Quem o visitava? Eu, o companheiro e mais um ou dois amigos. Quando morreu a restante "famelga" caiu em cima do pobre rapaz e "ROUBOU-LHE" tudo!

O outro foi casado e tinha uma filha. A sua ex-mulher é cinco estrelas e sempre deixou a filha com o pai e com o companheiro deste. Nunca houve qualquer problema e hoje é a própria filha que deixa os dois netos com o avô. Ainda há tempos tomei um café com eles e com os garotos e adorei ouvir: avô e ti-vôvô!

O mesmo sucedeu com dois casais heterossexuais que viviam em "união de facto" mas numa altura em que a lei em nada os protegia. Na morte de uma delas, a família fez o que não vos passa pela cabeça.

O que não tolero nem nos homossexuais nem nos heterossexuais "é a exuberância tocando as raias da parvoeira". Agora ver dar um beijo, abraçados, de mão dada...nunca me incomodou, porque todo o ser humano tem direito a ser feliz e proceder de acordo com o seu "amor sentido".

Foi um passo grande e deixai-os viver como querem, afinal de contas...como todos queremos: FELIZES e com direitos que nos resguardem de "abutres"!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Num país onde vale tudo!














A natureza é espantosa e ao olhar para esta foto ocorreram-me imensos pensamentos e inquietações.

Porque o homem em vez de a destruir não aprende com ela de modo a enfrentar a vida cumprindo a sua função como um elemento integrante sem andar esmorecido ou em busca do tesouro escondido numa ganância sem precedentes?

Pena que muitos sejam imaginativos para o que não devem e hoje ao falar com umas pessoas dei de caras com uma nova doença: "depressão por conveniência". Como assim??? pois é, para que olhem para e por eles e elas com PENA e assim receberem ajudas sem fazerem nada!

Calculem a minha reacção versus indignação, porque quem falava deste modo não eram velhos como eu ou mais ainda.

Tal e qual, pus a boca no trombone!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

domingo, 3 de janeiro de 2010

Vasculhando Sotãos...

DECLARAÇÃO DE AMOR



















Esta foto foi tirada em 13 de Janeiro de 1995, mostra Flavia dançando com uma moça que acabara de conhecer em um Hotel Fazenda no interior de São Paulo, onde eu, ela e Fernando fomos passar as férias. Flavia estudou jazz e gostava muito de dançar.

Há quase dois anos, Fernando escreveu em seu blog um texto para a irmã, que transcrevo abaixo. De vez em quando, gosto de ler para Flavia, esta declaração de amor de Fernando. Estou certa de que ela gosta de ouvir.

" SUA SALA DE DANÇA
Flávia dança no escuro. Teve tempo para praticar, pois é só o que faz desde os 11 anos de idade, e isso já foi há 7 anos. Ela já sabe bem o que fazer, sem nunca ninguém ter ensinado. Gira e gira até criar um mundinho só seu: onde a luz nunca deixa de brilhar, a cortina nunca fecha e as pessoas nunca param de aplaudir. Seu figurino é sempre o mesmo: um maiô roxo com uma estrela dourada no peito e uma saia rosa que dança junto com suas piruetas. A meia calça é verde e furada no pé, porque Flávia não precisa de sapatilhas. E com essa estranha combinação de cores, ela se torna a mais bonita bailarina que você poderia imaginar. De verdade! O cabelo solto e despenteado e um sorriso sincero com um canino torto são os acessórios que terminam seu desenho caprichado. Flávia não precisa de música para dançar. Seus movimentos já compõem toda a trilha necessária. As notas que faltam, eu tento cantar bem baixinho no ouvidinho dela, um jeito de quem sabe ela me achar no escuro da sala de dança. Assim ela mexe braços e pernas, joga o cabelo, pula de um lado pro outro mostrando que extraordinário mesmo é poder amá-la. E você acha que ela só sabe dançar? Ela toca violino também! Ou era piano? Flauta doce? Faz das notas um abraço apertado, um beijinho no cotovelo, uma pontinha de dedo descansando dentro da sua orelha. Uma risada gostosa que brinca de acompanhar o instrumento. O mundo fora da sala de dança não parece ser tão legal. Ou pelo menos não foi bom o bastante para segurar uma bailarina tão talentosa. Aqui não tem abraço apertado, nem beijinho no cotovelo. Mas tem um menino que só sabe chorar quando é tarde demais..."

Fernando

Odele de Flavia, Vivendo em coma... (12 de Abril de 2007)



Por ti














Não te orgulhes demais, nem te critiques demais...
Não temas o futuro, nem acredites demais nele...
Olha para o teu lado, olha para todos os teus...
Sonha... com os pés bem assentes na terra...
Com calma... sem pressas, gozando cada segundo!

mfc do Pé de Meia (1/Janeiro/2005)




SMS's

Há algumas mensagens que nos caem muito bem!
Umas mais divertidas, outras mais pessoais, outras que são mto simples mas que vão de encontro ao nosso desejo!
Estou rendida (como meio mundo) às SMS's

Aqui estão as que gostei mais!


A propósito do novo ano:









Um sonho sente-se! Um desejo pede-se! Uma realidade tem-se! Agora sonha também o que puderes, deseja também o que quiseres e realiza o que pensares. Tudo de bom em 2006
Falei com Deus e ele perguntou-me o que é que eu mais desejava para 2006, e eu respondi que a pessoa que estivesse a ler esta mensagem fosse muito feliz! Bom ano para todos! - Cristovao
Voo 2006, hora de chegade 24h, dia 31.12.2005, nº de passageiros 365, Bagagem muita saúde, amor e felicidade! - Alexandre
Ui Uich iu a api niu iar... Bjks que 2006 seja fantástico - Elsa

Boop do Canto da Boop (1/Janeiro/2006)

PS: peço desculpa de não ter conseguido pôr os links, mas os blogues estão na barra lateral

sábado, 2 de janeiro de 2010

Recebe esta flor em forma de poema...

Receita de ANO NOVO


















Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha
ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de Janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade