terça-feira, 30 de agosto de 2011

Os três Porquinhos! Desculpem...os 27!

Na Alemanha, investidores e empresários também estão mais pessimistas em relação ao rumo da economia.














(Económico - Sapo.pt)

Eu ACREDITO que como todas, esta crise irá passar! Também disse que no dia em que os MAIORES desta (DES)UNIÂO EUROPEIA sentissem na pele a insatisfação de quem representam...a banda teria que mudar de maestros e tocarem outra sinfonia!

Pela cara da senhora... já começou a sentir o efeito LAXANTE!

sábado, 27 de agosto de 2011

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Vamos Sorrir - 9

Já assisti a situações tão ridículas que por vezes fico espantada e hoje conto apenas:

1- Há dois ou três anos fui para a minha Praia Grande e como detesto "tralha", levei um saco com uma garrafa de água, uma caixa com 4 peças de fruta e a toalha ao ombro e documentos em local que não digo. Nunca usei besunto (os dermatologistas que não me oiçam) porque lá usava Coca-Cola, mas cá como fico das 7h ao meio dia, ou das 18h às 20h não preciso. Gosto de me sentar (raramente me deito) mesmo quase perto do mar, portanto na areia molhada onde ando sempre num vai-vem e nunca no areal seco e levar com resmas de areia de crianças (que não digo nada) e das boladas de "candidatos-a-adultos-metido-à-besta", com estes refilo. Às tantas vejo vir uma famelga de "estranjas", com uma tralha dantesca e pensei logo...portugueses armados em finórios. Um cagaçal de primeira e sempre em francês. Como atraio melgas, um garoto de 5 anitos veio e sentou-se na outra ponta da minha toalha bem velhinha (tem estampado um golfinho enorme) e de costas para mim. A mãe e outros em altos gritos, quando estávamos a dois passos e com a praia quase vazia berraram várias vezes: "Vien ici Michael". E o garoto nada. Virei-me e disse-lhe...vai lá olha que ainda levas da tua mãe. O puto não ligou e continuou sentado na cabeça do golfinho todo feliz. Depois oiço: anda cá cabrão e filho de uma grande puta tu não ouves? Caíram-me os tomates e não os tenho e o "verniz" de todos caiu por terra e quem ouviu fartou-se de rir.
O miúdo não está a incomodar-me, mas com a praia quase vazia também poderiam ter ficado mais longe o que desejo quando oiço pessoas do género.

2- Há dias estacionou aqui mesmo debaixo da minha janela um mono volume XPTO de matrícula estrangeira. Saiu uma senhora com duas crianças e ficou o condutor que falava consigo próprio...e começo a ver que despejava moedas de centimos para o chão e dizia só deixam "pretos" aqui. Peguei num saco, desci e disse-lhe tome lá e não se enerve. Mas eu não quero nada disto, então se o senhor não quer eu levo, agora para o chão jamais, mas olhe que é dinheiro. Só gosto de notas grandes. Ok...Apanhei as do chão e ele deitou as restantes no saco e ficou mais leve. Agradeci e subi.
Contei e tinha 10,50€ e para mim os "pretos" uma vez mais foram amigáveis e foi como se tivesse jogado no euro-milhões.
Voltei à janela e já o carro estava a arrancar, cheio de bagagem até não caber uma agulha.

3- Sentada no aeroporto da Portela em Lisboa e enquanto espero, aprecio quem parte e quem chega e como é notório diferenciar quem é português, porque 90% LEVAM A CASA ÀS COSTAS. O mesmo se vê nos automóveis que fico espantada como conseguem conduzir, porque o carro por vezes até vai de lado e o condutor sem qualquer visibilidade excepto pelos retrovisores laterais!

4- Todo o cuidado é pouco e fico incomodada quando deixam à vista, dentro dos carros, no carrinho do super mercado, em cafés e até no areal praia... carteiras, porta-moedas, telemóveis e mais um infindável material. Não custa nada terem precauções, e sobretudo na praia deixarem tudo debaixo de um montão de toalhas ou toalha e pedir à pessoa mais próxima para deitar um olho se estiverem sós e se forem muitos alguém que fique de guarda porque o larápio que se passeia constantemente, quando rouba é que fica a sorrir!

Eu de facto cada vez mais me sinto menos portuguesa e quando saio é com o mínimo dos mínimos e para a praia a maioria das vezes nem documentos levo! Já parei numa operação stop e disse que iria à esquadra X apresentar porque eles estavam bem próximos:)

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Gostaria de ver esta atitude nos portugueses

e locais não faltam...em vez de manifestações patéticas que não levam a lado nenhum!

Já imaginaram o que seria na nossa Assembleia da República, num dia de trabalho em que os "tadinhos dos deputados" mergulhados em suor, tudo parar... e mais não digo...excepto que a música é contagiante numa união impar...


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

DESAFIO Nº. 15












Amanhece na minha cidade
contemplo-a da fortaleza
o mar na sua masculinidade
acorda Luanda com subtileza!














Lá se foi a saudade...aprendeste comigo? safado...mas sabe tão bem não sabe?



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Não falarei mais em crise nem política e politiqueiros...




















mas apenas naquilo que nos deve animar a vida e evitar que eu e quem aqui venha não entre nas estatísticas dos "tristes e depressivos"!

A imagem diz tudo e não me importava nada de seguir atrás naquela água tão transparente!

E tu?

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Morre José Manuel Osório aos 64 anos


















Faleceu hoje, 11 de Agosto, aos 64 anos, o fadista e investigador do fado José Manuel Osório, pai do jornalista Luís Osório e também conhecido por ser o mais antigo doente de SIDA em Portugal. A notícia foi avançada pelo Museu do Fado.

(Correio da Manhã online)

Nestes 27 longos e penosos anos, nunca baixou os braços, fez e deixou um legado fantástico e o livro escrito pelo seu filho foi um dos mais belos que li!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Pedro Santana Lopes

















poderá ser o novo provedor da Santa Casa da Misericórdia.

Pedro Santana Lopes deverá ser o novo provedor da Santa Casa da Misericórdia.

Pedro Passos Coelho convidou o antigo primeiro-ministro para o lugar na semana passada. O atual vereador da Câmara de Lisboa não deverá ser remunerado uma vez que já recebe a subvenção vitalícia pelos anos de exercício de cargos políticos.

A Santa Casa da Misericórdia é uma das instituições que vai executar o Programa de Emergência Social.

(RTP online)

A meu ver, entre o "poderá ser" ou "deverá ser" existe uma distância pouco significativa.

Fiquei pasma pelo convite feito por PPC. Ando a reparar que o actual governo tem a mesma postura do dos anos 80, ou seja...lançam a "bisca" aguardam o impacto na opinião pública e depois avançam ou recuam.

Se querem a minha opinião sobre este assunto, NÃO A TERÃO, apenas digo que os anteriores eram os "boys" e que adjectivo posso dar a este compadrio partidário?

Não haverá NO DESEMPREGO mais ninguém com outras qualidades e competências?

foto GOOGLE

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Vasculhando Sótãos...

Às Urnas
Porque nunca marcaram eleições para o dia 1 de Novembro?
Resolviam de vez o problema grave da abstenção.
Vocês iam ver como seria grande a afluência às urnas!

de MFC - 30/10/2004 - blogue "Pé de meia...".

mulheres e futebol
Dos jogos do Beira-Mar no antigo estádio Mário Duarte, quando eu era criança, lembro-me essencialmente de três coisas: o Manecas, um defesa direito memorável; os tremoços e as pevides vendidos em sacos de plástico pequeninos e papel de jornal e, por último, o mar de automóveis na rua das Pombas com mulheres sozinhas lá dentro.
Das mulheres que ficavam sozinhas no automóvel enquanto os seus maridos viam o jogo, umas passavam o tempo a fazer tricô, outras sem fazer nada. Era só isso, ficavam no carro a olhar para a monotonia do tempo enquadrada por um pára-brisas sujo.
Este fim de semana fui ver o Beira-Mar - Penafiel e, ao regressar, passei por um automóvel onde uma senhora idosa esperava sozinha pelo fim do jogo. Fixei-a durante uns segundos e reconheci-a. É uma senhora que há trinta anos já fazia o mesmo: esperar pelo marido durante os jogos. Há coisas que nunca mudam...

de bagaco amarelo - 27/04/2010 - blogue "Não compreendo as mulheres".


Penso eu de que









Uma reputada jornalista, conhecida apoiante de causas fracturantes, manifestou no blogue em que habitualmente escreve a sua indignação contra os pensos rápidos. Não que, aparentemente, tenha alguma coisa contra este artigo de tão grande utilidade quando fazemos um pequeno golpe – daqueles que sangram, claro está – mas porque não acha adequado que os ditos pensos tenham, por norma, a cor da pele. Têm, argumenta em defesa do seu ponto de vista, a particularidade de uma resoluta recusa da diversidade do mundo. Ou, por palavras minhas, são uma forma intolerável de discriminação de todos os cidadãos não brancos. Imagine-se o desagrado de um negro, por exemplo, que quando se corta tem de passar pela humilhação de colocar um penso da cor da pele de um branco. Embora não sejam conhecidas estatísticas acerca de tão preocupante tema, acredito que haja por aí muitos negros que preferem esvair-se em sangue a colocar um adereço daqueles. Será, portanto, mais uma situação de racismo a que é urgente pôr cobro.
Claro que tão fracturante assunto não podia passar despercebido à blogosfera e as reacções não se fizeram esperar. Nem o levantar de outras questões, de igual importância, em que igualmente se verifica uma preocupante insensatez na côr dos produtos que nos passam pela epiderme. Houve quem lembrasse, muito acertadamente, que a linha de sutura é preta. Coisa para causar danos psicológicos irreparáveis a qualquer cidadão de pele branca - ou rosácea, vá – que de repente se veja cozido com fios de uma cor que nada tem a ver com a sua.
A mania do politicamente correcto e de ver em todo o lado, mesmo nas coisas mais insignificantes, algo que pode ofender alguém provoca-me níveis de irritabilidade bastante elevados e faz aumentar em proporções alarmantes o desprezo que esta intelectualidade me causa. Embora não aprecie contendas confesso que, perante disparates destes, sinto vontade de atacar alguém. À bofetada. De luva branca, evidentemente.

de Kruzes Kanhoto - 4/11/2010 - blogue "Kruzes Kanhoto"!


AZENHAS DO MAR EM MARÉ BAIXA













Depois do fecho do Café do Mar. No dia 25 de Julho , o Parque Natural Sintra Cascais por motivo de perigo de desmoronamento das arribas encerrava o MIRAZENHA, que ocupava também um local previlegiado, e um verdadeiro refúgio a quem queria fugir ao bulício dos fins-de –semana nas praias , e pretendia desfrutar de um local com uma paisagem maravilhosa sobre o Oceano, ler o jornal e tomar o seu café.















(Fotos:Pedro Macieira)

Ontem voltei lá, encontrei aquele espaço fechado e com diversos apelos da dona ,Rosalina Arrais colados nas portas , pedindo apoio para continuar aquele projecto e inverter aquela situação .Como o comunicado traduzia o meu pensamento sobre aquele lugar que frequentava há muitos anos, mesmo nas anteriores gerências que aquele espaço teve, transcrevo algumas frases que me parecem retratar de algum modo o pensamento dos seus mais frequentes utilizadores.

“Acabaram-se as tardes serenas á beira-mar sobretudo os queques da Lena ou as tortas de laranja”

“Acabou-se a amena cavaqueira dos amigos habituais que com desculpa de um cafézinho se reuniam domingo após domingo durante todos estes anos.”

“Acabou-se assim os fins do dia a comer os famosos caracóis da Lena”

Acabou-se assim mais um espaço, que mesmo que seja instalado em outro lugar nunca será o Mirazenhas que temos na nossa memória.

(Fotos:Pedro Macieira)

de PEDRO MACIEIRA - 26/08/2006 - blogue "Rio das Maçãs"

digo EU: tantas vezes fui a este café com a minha mãe...e até hoje está tudo na mesma!

PS: Não pus os links porque os blogues estão "já ali", na barra lateral:)

sábado, 6 de agosto de 2011

Coisas que me tiram do sério!

Sintra: Herdeiros continuam sem saber dos bens da idosa que esteve morta nove anos dentro de casa

1- Sei que todas as autoridades foram alertadas por duas vizinhas que uma delas, entretanto morreu e por um familiar que foi treze vezes ao Tribunal de Sintra.

2- Sei que o Juiz já foi sujeito a uma investigação para se apurar a razão por não ter "dado ordem para o arrombamento da porta"!

3- Sei que as facturas da luz (uma lâmpada esteve acesa durante anos), da água do raio que os parta vinham e foram devolvidas pelas vizinhas e pelo familiar que ia a casa com alguma regularidade, porque a respectiva caixa do correio estava a abarrotar!

4- Sei que a venda surgiu por uma dívida ao fisco, pois claro e que não havia pessoal para fiscalizar o apartamento antes da venda.

5- Sei (ler noticia) que esteve nove anos morta em casa e ao ser vendida em leilão com "recheio", só prova como funciona o "aparelho do Estado".

6- SÓ NÃO SEI que afinal já são 7 herdeiros à procura de não sei o quê.

7- SÓ NÃO SEI se algum deles é perneta ou maneta.

8- SÓ NÃO SEI, PORQUE NUNCA ATINEI que...não se visita, não se liga e depois afinal perante uma herança aparecem como formigas, nem que seja uma MERDA QUALQUER tem sempre pretendentes.

9- SÓ SEI QUE COMIGO A COISA FUNCIONAVA DE OUTRA MANEIRA: se fosse vizinha e desse por falta, depois de averiguar e ninguém saber o paradeiro, chamava a GNR ou PSP ou bombeiros...não arrombavam? punha eu um pé na porta e aí vai desta! Seria presa? que se lixe...
Porque ao ouvir os apelos de socorro já tão sufocados, chamei as autoridades e numa de blá, blá o tempo passava, passava e deixei de ouvir os gemidos. Já furiosa, nas barbas das mesmas que nada decidiam nem com a porcaria dos rádios ou o raio que os parta, e quase todos os vizinhos... meti um pé na porta e PIMBA salvando um jovem de morte certa, porque todos sabendo os caminhos tortuosos por onde anda, não deixa de ser um ser humano!

10- Só sei que o agradecimento dos pais que na altura estavam ausentes foi o que mais me comoveu. Hoje quando saí e os pais não estão, tem o cuidado de dizer que vai estar ausente...

11- Só sei que ninguém aprende nada, sabem dizer mal de tudo e de todos girando apenas em torno do seu umbigo. Aflitos...pois é...como sabe bem ter quem nos deite a mão e enquanto puder a minha será sempre SOLIDÁRIA! e com isto

12- Só sei que quando não me vêem, há sempre alguém que me procura...e isso é imensamente BOM!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

DESAFIO Nº. 14














Tantos "finórios" na corrupção
não sei no que isto vai dar
em processos de investigação
a nova Justiça irá acelerar?













Através da janela dos meus olhos, pouso na escuridão da noite ...
revendo a claridade do meu dia!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Sempre actual...














Os homens estão sempre dispostos a coscuvilhar e a investigar sobre as vidas alheias, mas têm preguiça de se conhecerem a si mesmos e de corrigirem as suas próprias vidas.
(Santo Agostinho)