terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

MORREU MÁRIO COLUNA




E AOS POUCOS VÃO PARTINDO OS DE UMA GERAÇÃO DE FUTEBOL QUE ME ENCANTOU...E DESDE ENTÃO NÃO CONSIGO GOSTAR DE FUTEBOL E MUITO MENOS DA SELECÇÃO!

Cumpriste o teu sonho...acabar os teus dias na tua terra Natal e descansa em paz!


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Instituto Português do Sangue faz apelo urgente à dádiva




Quebra de afluência às sessões de colheita de 13% em janeiro por causa da gripe

20 de fevereiro de 2014 - 16h10

O Instituto Português do Sangue fez hoje um apelo "urgente" à população para que dê sangue, porque tem as reservas baixas, sobretudo dos grupos zero e A negativo, devido à quebra de afluência às colheitas em janeiro e fevereiro.

Segundo o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST), no mês de janeiro houve uma quebra de afluência às sessões de colheita de 13%, comparativamente com o mesmo mês do ano anterior, o que corresponde a menos 1.598 colheitas.

Esta tendência tem-se mantido no mês de fevereiro, agravada pela sazonalidade associada ao surto de gripe.

Por esse motivo, as reservas de sangue, em particular do grupo zero (positivo e negativo) e do grupo A negativo, estão em níveis que o IPST considera serem suficientes para dar origem a um pedido à população de dadores e de novos dadores para que façam dádivas nos próximos dias.

"A reserva total nacional está ainda a níveis seguros, mas a do IPST está baixa nos grupos referidos e por isso este pedido urgente à população", reforça o IPST, em comunicado.

O instituto pede ainda aos dadores regulares com dádivas programadas para as próximas semanas que aguardem por esse período, a fim de poder ser gerida a manutenção das futuras reservas.

Lusa

Já o fiz durante 38 anos. Não fui em Novembro do ano passado porque estava com um ataque de rinite alérgica o que impede de dar. Aguardo pela "nova chamada"!


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Primeiro foi Cavaco agora é Passos Coelho?

Primeiro-ministro português diz ter pouco dinheiro para comer bacalhau


Lisboa - O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho (PSD), queixou-se, durante visita, segunda-feira, ao Salão Internacional do Setor Alimentar e Bebidas, em Lisboa, do preço do bacalhau, um dos produtos-base da alimentação nacional.

Passos Coelho disse ser "pouco abonado", ou seja, pessoa com pouco dinheiro. Durante uma prova de bacalhau, o primeiro-ministro, citado pela rádio TSF, afirmou que o bacalhau é cada vez mais um produto para "pessoas abonadas".

Na ocasião, disse também esperar que as exportações portuguesas cheguem a 52% do Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2020.

PORTUGAL DIGITAL - 17/02/2014

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Conselho da Ciência critica governo em comunicado


Retido devido a pressões do Ministério da Educação e Ciência, por ser muito crítico para o Governo, o comunicado da reunião de 23 de janeiro do Conselho Nacional da Ciência e Tecnologia foi finalmente tornado público.

O comunicado muito crítico para o Governo que o Conselho Nacional da Ciência e Tecnologia (CNCT) fez depois de uma reunião a 23 de janeiro, e que esteve retido devido a pressões do Ministério da Educação e Ciência (MEC) para que fosse alterado, foi finalmente publicado na lista de pareceres do site do CNCT.

O documento mantém as críticas à redução drástica das bolsas de investigação nos concursos da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e à nova política científica do Governo, bem como as recomendações que fez ao MEC, nomeadamente "que torne público o seu plano estratégico de fundo, comunicando, clara e atempadamente as suas políticas à comunidade, desejavelmente envolvendo-a na discussão das suas orientações".

E que "alterações profundas da política de apoio científico sejam precedidas de uma avaliação do impacto e dos riscos de tais medidas sobre a dinâmica do sistema científico, e que estas sejam implementadas, sempre que possível, de forma gradual".

merece a pena ler o resto AQUI

Na actual DITADURA disfarçada em DEMOCRACIA coisas como esta deveriam ser conhecidas pelo exterior que apoiam, orientam, partilham e colaboram em conhecimentos adquiridos com centenas e centenas de investigadores e os chamassem a TODOS para fazerem lá fora o que não lhes deixam fazer cá dentro, porque a ciência é feita de passos do tamanho de um grão de areia...o que de todo, quem governa nomeadamente PPC...deve desconhecer, só pode!

Para quem já deu tudo e dá tudo em prol de um país leva cortes dantescos, a muitos foram-lhe tirado o tapete...mas Fundações da treta, futebol, amigos partidários resguardados em empresas públicas e municipais têm tudo e tudo lhes é perdoado e embrulhados em processos judicias andam na maior e a gozar o pagode. Poderia dar imensos exemplos...mas fico fora de mim quando quem no passado fez "****" e que nunca viu o "sol aos quadrados"... andar a apregoar soluções... como se o povo fosse estúpido.

É assustador a destruição de um povo que retrocedeu aos tempos de Salazar...em que uma sardinha dava para 5...e fico-me por aqui, porque querem que eu leia a "mesma cartilha", mas felizmente ainda penso pela minha cabeça e tenho a honra e sensatez de não pertencer a nenhum partido.

PS: Como em tudo há excepções - pessoas credíveis e honestas!

sábado, 15 de fevereiro de 2014

NAMORO



Mandei-lhe uma carta em papel perfumado
e com letra bonita eu disse ela tinha
um sorrir luminoso tão quente e gaiato
como o sol de Novembro brincando
de artista nas acácias floridas
espalhando diamantes na fímbria do mar
e dando calor ao sumo das mangas

Sua pele macia - era sumaúma...
Sua pele macia, da cor do jambo, cheirando a rosas
sua pele macia guardava as doçuras do corpo rijo
tão rijo e tão doce - como o maboque...
Seus seios, laranjas - laranjas do Loje
seus dentes... - marfim...
Mandei-lhe essa carta
e ela disse que não.

Mandei-lhe um cartão
que o amigo Maninho tipografou:
"Por ti sofre o meu coração"
Num canto - SIM, noutro canto - NÃO
E ela o canto do NÃO dobrou

Mandei-lhe um recado pela Zefa do Sete
pedindo, rogando de joelhos no chão
pela Senhora do Cabo, pela Santa Ifigenia,
me desse a ventura do seu namoro...
E ela disse que não.

Levei à Avó Chica, quimbanda de fama
a areia da marca que o seu pé deixou
para que fizesse um feitiço forte e seguro
que nela nascesse um amor como o meu...
E o feitiço falhou.

Esperei-a de tarde, à porta da fábrica,
ofertei-lhe um colar e um anel e um broche,
paguei-lhe doces na calçada da Missão,
ficamos num banco do largo da Estátua,
afaguei-lhe as mãos...
falei-lhe de amor... e ela disse que não.

Andei barbudo, sujo e descalço,
como um mona-ngamba.
Procuraram por mim
"-Não viu...(ai, não viu...?) não viu Benjamim?"
E perdido me deram no morro da Samba.

Para me distrair
levaram-me ao baile do Sô Januario
mas ela lá estava num canto a rir
contando o meu caso
as moças mais lindas do Bairro Operário.

Tocaram uma rumba - dancei com ela
e num passo maluco voamos na sala
qual uma estrela riscando o céu!
E a malta gritou: "Aí Benjamim !"
Olhei-a nos olhos - sorriu para mim
pedi-lhe um beijo - e ela disse que sim.


Viriato da Cruz (Porto Amboim-Angola)

(foto Google)

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

PARABÉNS MINHA NETA

pelos teus onze anos...e

O Tempo Passa? Não Passa

O tempo passa? Não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

Não há tempo consumido
nem tempo a economizar.
O tempo é todo vestido
de amor e tempo de amar.

O meu tempo e o teu, amada,
transcendem qualquer medida.
Além do amor, não há nada,
amar é o sumo da vida.

São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer toda a hora.

E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama
escutou o apelo da eternidade.

Carlos Drummond de Andrade, in 'Amar se Aprende Amando'

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

***



(recebido por e-mail)

sábado, 8 de fevereiro de 2014

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Merece a pena ver e ouvir!

Recebi de uma grande amiga e ao ver fiquei a pensar nessa pergunta que desde miúda me irrita tanto. Nunca a fiz às filhas e não faço aos netos...talvez porque ainda hoje sou muito pouco materialista e criança optimista e sorridente.

Quem me conhece entende o que quero dizer!


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

O mar é que manda...

e arrasou a minha Praia Grande

domingo, 2 de fevereiro de 2014