sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Vou para o congresso de avó-netas-e-mãe. Volto domingo.

Deixo-vos esta maravilha que me fez sorrir

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Adorados por uns, odiados por outros, os emojis têm feito surgir alguns receios, principalmente em relação aos mais novos. Mas será que são justificados?

Quando a Apple lançou em setembro uma nova versão do sistema operativo iOS (que já vai na décima versão), passou a permitir que as palavras fossem transformadas automaticamente em emojis. Isto porque o novo teclado do iOS 10 identifica as palavras que podem ser substituídas, sugerindo os respetivos emojis. Assim, carro transforma-se em e árvore em evergreen-tree. Para os introduzir, é só clicar. Usar emojis nunca foi tão fácil.
(...)

A verdade é que o uso cada vez maior dos emojis — que gradualmente têm vindo a substituir a linguagem da internet e expressões como lol ou wtv (acrónimo de “whatever”), tem levantado algumas questões relacionadas com o futuro da linguagem. Há até quem defenda que poderão tornar-se numa nova língua, substituindo a palavra escrita, como parece acreditar Federighi. Mas será mesmo assim? Poderão as crianças vir a esquecer as palavras?
(...)

Para os que estudam a linguagem humana — e mais especificamente a linguagem da internet — a resposta é óbvia: não pouting-face. Os emojis não são nem nunca poderão vir a ser uma nova forma de comunicação. E mais: ao contrário do que muitas vezes se pensa, não são os mais novos os que mais usam bonecos para comunicar com os amigos.

Todos gostam de emojis (mas as mulheres gostam mais)

Ler mais: in OBSERVADOR

Gostei muito do artigo que de alguma forma desmistifica "o mundo das crianças" tão complicado pelo mundo dos adultos. Apre...compete aos pais, educadores etc e tal tudo fazerem para que tenham uma BOA educação.

Uma coisa que gostaria de ver implementada, o que já ocorre em algumas escolas, é a aprendizagem da "língua gestual" e até eu me sentaria numa carteira para aprender. Como não posso, vou aprendendo com uma das netas e tudo porque têm dois colegas surdo-mudos. É preciso dizer mais alguma coisa? Não!

BOM FIM DE SEMANA

domingo, 4 de dezembro de 2016

Passou uma semana e com ela a falta de vontade de fazer um post!

Hoje como já apanhei uma tremenda molha e à tarde resmas de sol e vento, aqui estou tal folha de Outono renovada para vos dizer que vou ter uma semana recheada de coisas boas:

1- A primeira revisão do carro e dar de caras com vários homens armados em espertos quando é uma mulher a levar o dito, o que me dá um tremendo gozo. Vou apenas reclamar com uma das escovas do limpa para-brisa da frente. Depois quero-o lavado e limpo por dentro mas sem o tal besunto que põem no volante. Já sei o que irão dizer, que protege, blá, blá mas vou ter lata suficiente e pedir que me ofereçam como prenda de Natal, uma capa lisa, preta e sem mariquices. (Capas que para as enfiar é preciso comer um bom bife de vaca).
Ficar atenta ao tempo cuja hora de trabalho é cobrada a peso de ouro. É um dos desafios que mais gosto de enfrentar e assim ficarem a saber que não brinco em serviço.

2- Buscar a minha mãe e irmos até ao restaurante onde nos esperarão a minha irmã mais velha e parte da sua família.

3- Dormir duas noites na casa da filha com as netas porque os papas irão a uma prova de ciclismo num percurso de 196kms onde o convívio será o valor que mais alto que se levanta. Para os dias já temos vários planos agendados onde elas próprias incluíram a sua Bibó.

4- O Tempo livre para arrefecer o motor deste TIR, será para descansar, ler-vos e fazer o que me der na real gana nem que seja curtir na horizontal o meu desporto ou um filme.

O que vos disse não terá qualquer interesse para quem me ler,  mas:



e







domingo, 27 de novembro de 2016

Coisas do meu coração! BOM DOMINGO!

Pensei em...ir
Pensei que podia
Pensei que estaria mais livre
Pensei que descansaria
Pensei que...

Mas a vida disse-me que não!

Respondi-lhe de imediato

Que um dia irei
Que um dia poderei
Que um dia estarei mais livre
Que um dia descansarei
Que um dia...

E sorrio adiando o que já tinha planeado.

Vou ficar com as netas para que os pais possam ir treinar bicicleta mais descansados. Depois vou buscar a minha mãe, fazer parte do almoço que a outra parte já a filha fez ontem à noite e esperar ou não por eles, conforme a fome nos apertar:)

A chuva parou e o frio faz-se sentir, mas nada que me faça baixar os braços até porque...



domingo, 20 de novembro de 2016

CARMINDO DE CARVALHO

Para quem gosta de ler, recomendo:



VER AQUI



VER AQUI

sábado, 19 de novembro de 2016

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Coisas que me acontecem:)

Todo o meu sentir é formado por gavetas. Boas e más!
Pouco saudosista, vou abrindo uma de cada vez e depois de revisto ou saboreado, fecho-a de novo.

Mas o armário está velho e quando resolve abrir três ou quatro ao mesmo tempo, chia por tudo que é lado. Mas eu trato delas e por vezes inesperadamente!

Embrulhada nos pensamentos fui lavar o meu carro ao



Com o pensamento a mil, fiz tudo automaticamente:

- retirei a agulheta
- meti a moeda
- carreguei no botão
- levei uma chuveirada.

Eu não ri...gargalhei,
lavei o carro e pensei:

por vezes é bom levarmos com água nas trombas para pôr tudo em ordem!

sábado, 12 de novembro de 2016

Ponto d'um horizonte...



A vida vai correndo no seu toc-toc sem dó nem piedade
a tristeza impera na retina cansada de quem t'observa
denunciaste numa dor em belas palavras, verdade?
tristemente não passas d'um barco sempre à deriva!

Tu que agora me lês, sim tu, talvez até tu, desatino
deverias pensar que o mundo é um bem de todos
no teu carro em alta velocidade, em grande estilo
és dono do mundo fazendo d'outros meros tolos!
-
Ah...mas a estrada da vida nunca é totalmente lisa
toda ela é feita de buracos, pedras, altos e baixos
no dia em que sentires a dor no dobrar dum'esquina
verás e sentirás que afinal também és dos "lixos"!
-
"Nunca mais! Nunca mais!
Tempo da minha descuidada meninice, nunca mais!...
Era bom aquele tempo
era boa a vida a fugir da escola a trepar aos cajueiros
a roubar os doceiros e as quitandeiras
às caçambulas:
Atresa! Ninguém! Ninguém!
tinha sabor emocionante de aventura
as fugas aos polícias
às velhas dos quintais que pulávamos
Vamos fazer escolha, vamos fazer escolha
... e a gente fazia um desafio..."
-
Estou farta de sentir este trilhar arrepiante
vai-se a mocidade e com ela o seu brilho
ao teres feito tudo num acto descartante
perdestes afinal o teu maior "desafio"!
-
Fatyly
26/12/2005


"..."António Jacinto (Angola)

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Hoje só vim...



(Imagem Google)

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Pensando!

Hoje emagreceste porque activaram a represa. Mas és rebelde como eu e contornando obstáculos segues o teu rumo sem olhares para trás. Levas contigo imensas folhas outonais e sabes Rio das Maçãs, não gosto nada desta estação. Mas temos de aguentar e só te peço que em dias de chuva intensa não sejas malandro e não enchas demais.


(foto minha)

Estava em plena meditação:) quando vejo uma jovem a dar de comer ao filho falando e brincando com ele. Pois, o garoto estava noutra e virava a cara. Lembrei-me desta imagem

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

MORREU o Neurocirurgião JOÃO LOBO ANTUNES



Conheci-o pessoalmente fora do seu trabalho. Simples, afável e imensamente educado e com uma família linda!

Deixou-nos um livro excelente que publicou o ano passado: “Ouvir Com Outros Olhos”.

Descanse em paz DOUTOR, mas acredite que foi uma enorme perca para o mundo da ciência.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

PARABÉNS MINHA MÃE







É assustador ver-te que és uma sombra do que eras. Faz hoje um ano que almoçaste com metade do teu pessoal. Guardas na carteira a foto que a dona do restaurante te deu.

Hoje irás apenas comigo. Vou levar-te às compras no teu Modelo como pretendes e almoçar num local qualquer onde a acessibilidade seja compatível com o teu "mercedes".

Hoje como sempre...contenho as lágrimas!

Obrigado por tudo minha mãe e continuas linda como sempre te conheci!

sábado, 22 de outubro de 2016

UMA PERGUNTA D.MANUEL CLEMENTE: Não seria altura de a Igreja pagar IMI do seu vasto património? Seria uma boa ajuda não acha? Pois...

Igreja sublinha importância da justiça no sistema fiscal

O Patriarca de Lisboa chamou a atenção este sábado para uma contradição fundamental da sociedade actual, nomeadamente o faco de, apesar da globalização, as pessoas viverem num profundo individualismo.

D. Manuel Clemente falava na abertura da Conferência Anual da Comissão Nacional Justiça e Paz, este sábado de manhã, em Lisboa.(...)

(...)A conferência anual deste ano é dedicada aos impostos e à justiça social. Dom Manuel Clemente defendeu que só há justiça social quando cada um contribui apenas com o que pode para as necessidades comuns. “Creio estar aqui o princípio básico da relação sistema fiscal/justiça social: Precisamente o contribuir para o bem comum, conjugando as próprias possibilidades com as necessidades alheias.”

“A justiça manda-nos dar a cada um o que lhe é devido, a caridade faz-nos tomar como próprias as necessidades dos outros. E assim mesmo alcançaremos um bem que se possa dizer verdadeiramente comum”, conclui.

DE: RENASCENÇA

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

MUDANÇA DA HORA

Na madrugada de 29 para 30 de Outubro, os relógios vão atrasar uma hora.



QUANDO ACABAM COM ESTA TRETA?

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

BOM FIM DE SEMANA E JÁ ENTROU TUDO NOS EIXOS!



Os meus pais tinham apenas uma andar como habitação permanente.

Morreu em 1998. Peguei na papelada e fui com a minha mãe tratar de tudo a nível das Finanças. Ficou a minha mãe como cabeça de casal de uma herança indivisa e nós claro também como herdeiros. Tenho um papel onde consta que iriam tratar de tudo a nível da Conservatória do Registo Predial. Pois!

Dias depois recebeu uma carta para pagar "um balúrdio de descontos que não foram pagos" pelo meu pai que foi funcionário público, afim de ter direito à parte da sua reforma! Organizado como era, tinha os duplicados "mensais" dos descontos feitos em Angola que somei e dava o mesmo valor. OU seja, reformou-se lá, continuou a receber cá e com os mesmos descontos. Uma trapalhada do caneco. Fui ao respectivo serviço e perguntei o que se passava. Resumindo, só contaram os descontos feitos a partir do ano em que ele veio muito depois da independência de Angola e que ainda não tinham mexido nas pastas de muitos "retornados" que se encontravam na sexta cave. Como? Tantos anos depois? Passei-me dos carretos e chamei o director.Queria tirar fotocópia dos que eu tinha. Disse-lhe um NÃO audível no Polo Norte e queria que o assunto fosse resolvido numa semana, caso contrário hum, hum e saí! Quatro dias depois a minha mãe recebeu o valor que tinha a receber do óbito e começou a receber a pensão que tinha direito. Assunto encerrado!

Uns anos depois e por morte de uma tia paterna, havia esquecido um palheiro ou pocilga sei lá eu do qual o meu pai não tinha abdicado por completo desconhecimento. Nova avalanche de papelada. Ao tratar do assunto deparo-me com algo caricato. A certidão de nascimento do meu pai estava certa, com averbamento do casamento e óbito. A certidão da minha mãe que é de Mafra, continuava solteira que nem papoila saltitante. Como? Não, não fui a Seia e muito menos a Mafra. Como o casamento foi em Angola, foi averbado apenas no "marido" e Seia não deu instruções para fazerem o mesmo em Mafra. Enfim...serviços que ficaram a meio, mas depois de ter dito o que disse o certo é que foi feito na hora e dois dias depois tinha a papelada!

Como já contei fiz tudo para que a casa da minha mãe fosse posta à venda numa imobiliária, para que ela não ficasse dependente dos filhos. O pouquinho que tinha junto daria para mais uns dois meses. Sabia que era um sofrimento atroz.
Surgiu um comprador, reúno as tropas "desavindas" e todos concordaram que o dinheiro seria para a mãe! Assim não houve partilhas. Todos subscreveram por baixo das minhas ordens.

Papel e mais papel que a imobiliária ia pedindo aos respectivos serviços públicos. Algo não batia certo na Conservatória do Registo Predial. Lá fui eu com a pasta dos documentos e o que era? As Finanças não disseram nada à CRP e o meu pai continuava vivinho da costa e casado com a minha mãe. Nunca pedimos a caderneta predial porque nunca foi preciso. Burra fui eu em ter confiado nos serviços públicos!

Ainda fiz rir o pessoal da imobiliária...porque resumi nisto: eu que nunca matei nem uma galinha, agora tenho de ir matar o meu pai, p'ro que havia de estar guardada, chiça!

Levaram-me à Conservatória do Registo Civil, certidões de tudo e mais alguma coisa e a imobiliária tratou do resto.

Ontem foi a escritura da venda da casa e correu tudo muito bem.

Com a dita pasta e bem cansada fui à minha mãe que esteve a ver toda a papelada. Agarrou-se a mim e num enorme abraço disse: filha obrigado e agora sim, posso morrer em paz mas se precisares de dinheiro pede-me pf porque...

Mandei-a calar e disse: não mãe, não lhe saiu o euromilhões, o que tem é para custear a sua nova casa, numa vida condigna com tudo o que precisa e não estar dependente dos filhos. A mãe nomeou uma neta para gerir a conta e nisso mãe "não haverá pão para malucos", porque ninguém sabe o dia de amanhã. Fiz o que pude e por vezes sabe Deus, mas consegui e tudo se consegue quando lutamos e acreditamos! Não foi isto que nos ensinaram? Foi filha, mas tu sempre foste a mais forte embora muito refilona. Ó pá senhora mãe...qué lá isso hem? Siga a banda que atrás vem o Miranda e para a semana só tenho de ir às Finanças para tratar de mudar a sua direcção, porque agora não tem morada fiscal no seu país!:)

Acho que em sete meses que está no lar foi a primeira vez que a ouvi a rir que até se ia engasgando com as bolachinhas que lhe levei! De tal maneira que apareceu de imediato uma outra funcionária a ver se era preciso alguma coisa pensando que ela estava sozinha no quarto!

Vivendo um dia de cada vez, agora volto ao meu ritmo

Não neste registo



Mas muito mais deste:)



BOM FIM DE SEMANA E QUERO O CALOR DE VOLTA!!!

Imagens do Google