sexta-feira, 28 de abril de 2017

SANTANA - ÁFRICA BAMBA

BOM FIM DE SEMANA

terça-feira, 25 de abril de 2017

25 DE ABRIL SEMPRE!







(imagens Google)

quinta-feira, 20 de abril de 2017

quinta-feira, 13 de abril de 2017

A TODOS UMA SANTA PÁSCOA

Fico com as da esquerda e vocês levam as da direita:)




Estas são todas minhas:)



Fico apenas com dois morangos do centro e o da ponta direita e podem ficar com o restante:)


Tudo isto para te fazer uma pergunta:)

domingo, 9 de abril de 2017

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Razões da minha ausência



A nível de documentação não faço nada sem entender. "Balha-me o santo IRS do raio que os parta"!

Fui por três vezes às Finanças pedir "em tempo útil" que me explicassem como declarar a venda da casa da minha mãe no IRS dela e no meu, para depois enviar Internet.

Que não podiam dar valores, que não isto e mais aquilo e disseram apenas quais os anexos.

Voltei a segunda ainda mais artilhada de papéis e até legislação. Que faça assim e assado e mais uma explicações e escritos levados da breca. Continuava a não perceber porque a "bota não dava com a perdigota".

Não existe privacidade nas instalações e sem querer enquanto aguardava ouvi o que alguns foram tratar. Devido a isso e já de saída apareceu um senhor que me deu um cartão e que faria o IRS que é complexo. 100€? 100€?? Agradeço mas já dei muitos mais euros aos funcionários que são pagos pelos meus impostos e que têm a obrigação de serem profissionais.

Finalmente e já na terceira vez, com uma calma que até eu estranhei, pedi para falar com o chefe ou director. Tal era a minha cara que foi na hora. Expliquei as minhas dúvidas, viram a papelada e ajudaram-me sim senhor. Tiro-lhe o meu chapéu! Todos nos podemos enganar o que aceito, mas não aceito "as pressas" dos dois primeiros numa de despachar.

Já submeti o meu e o da minha mãe e os meus irmãos que cada um faça o seu da forma que entenderem ou possivelmente em quem delegaram. Estou farta de papéis, chiça!!!

Tudo isto me incomodou e pensei nas resmas de pessoas que têm de declarar e nem sequer sabem ler ou escrever porque nem todos têm filhos, netos, Internet e muitos nem sabem ler e escrever. Já para não falar de contabilistas ou "ajudantes do feiticeiro", que cobram 20 ou 25€ ou mais...

.........................................................................................

Ontem juntamos-nos por a filha mais nova fez anos no passado dia um e amanhã fará a mais velha. Para não variar a minha mãe estava "intragável" mas todos nós desvalorizámos e às tantas mudou de postura e até assistiu ao jogo de basquetebol feito numa de gritos, gargalhadas, sorrisos e o ladrar dos cães que queriam apanhar a bola.

Quem venceu? A neta mais nova que aos ombros do pai e do tio incestava sempre!

Hoje foi dia de descanso e amanhã lá vou eu à labuta de sempre. Quarta e quinta SOS-Avó e sexta ir com a minha mãe ao hospital à consulta do pacemaker.

Para ti que me leste dou-te um



(imagens Google)



sábado, 25 de março de 2017

Encontrei finalmente uma explicação credível para a minha "irritação" com a mudança da hora que ocorrerá esta madrugada.

A hora vai mudar. Costuma ficar de mau-humor? Culpe Benjamin Franklin

(...)E atualmente? Esta mudança que começou por motivos económicos continua a fazer sentido? “Se existe alguma poupança de combustível esta é tão residual que não se consegue justificar que se introduza a mudança da hora porque se poupam milhões. Isso não acontece, efetivamente. Os vários estudos que foram feitos no espaço Europeu mostram que não há poupança efetiva.”, refere.
Para o astrofísico, “agora a discussão é mais em torno do facto de as pessoas se sentirem ou não bem a fazer isto. É uma questão de dar conforto às pessoas. Se as pessoas se sentirem bem, mantém-se. Quando se chegar a acordo de que já não é assim tão bom, então lá chegará a altura em que os países europeus vão dizer ‘este ano já não vamos fazer’. Mas, na realidade, isto não é definido ano a ano, mas sim para prazos de cinco anos. Enquanto a maioria disser que é benéfico, tendo em conta o que as pessoas sentem, e não porque se gasta mais ou menos, é uma mudança a manter”.(...)

Ler o artigo completo aqui: SAPO

Por mim e porque sempre houve e há reacção do meu relógio biológico acabava já com esta treta

BOM FIM DE SEMANA PARA TODOS

quarta-feira, 22 de março de 2017

quinta-feira, 16 de março de 2017

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

A COMIDA TAMBÉM SE MASCARA

Para a fotógrafa Emily Dryden estas máscaras com alimentos são muito mais do que uma mera brincadeira. A dezena de composições com frutas, vegetais e elementos botânicos são um alerta para a diversidade alimentar, recurso a uma dieta mais saudável e orgânica. Este trabalho ganhou um concurso internacional.



Gosto imenso destes trabalhos feitos com imensa imaginação!

Ler mais em SAPOLIFESTYLE

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Vamos sorrir:)



(enviado por email)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Essa Palavra Margem - Ondjaki

quem primeiro domesticou a palavra margem foi Guimarães Rosa!
Depois foi invadido por marés de margens...



depois pode-se apontar
margem de rio
margem da página
margem do momento
[ou momento à margem]
margem-só
terceira margem
[do rio, das pessoas, do amor]
poeta à margem
poesia das margens
margem de gente
à margem da vida
vidas sem margem
ficas sem margem
na margem da vida
margem de vinda
margem de ida
margens de chegada
[com canoas, jangadas, embarcações]
margem adiada
margem odiada
margens dos cegos, dos gagos
a margem dos que estão
à margem dos que não estão
margem da liberdade
[de pisar o chão]
à margem da verdade
margem da lágrima
minha margem
na margem
do meu poema.
[a terceira margem da pessoa – é o outro...?]

Ondjaki
(poeta e escritor nasceu em 1977 em Luanda e é licenciado em sociologia)


Imagem Google

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Dia 14 de Fevereiro...um ano depois!

Ontem fez um ano que a minha mãe saiu da sua casa e nunca mais voltou. Fui vê-la ao lar sem avisar e ficou surpresa porque não estava a contar comigo. És sempre a mesma...nunca avisas, malandra.

Esteve a coser uma peça de roupa de uma das companheiras. Em cima da cadeira estava um livro que anda a reler, deste grande senhor:


Agostinho da Silva



Quer ela, quer o meu pai gostavam de ouvir as inúmeras entrevistas que deu na década de 90. Também ouvi algumas e por vezes debatíamos as mesmas:)

Para mim foi uma personagem do povo e que nunca se julgou "alguém importante"! Ouvi-lo era um bálsamo e há vários vídeos no Youtube que deveriam ser recordados principalmente na RTP, que dizem ser estatal, em vez de resmas de novelas e programas da treta!

Voltando à minha mãe, ela tinha marcado dois pensamentos e ou citações para eu ler, o que fiz e foram estas:

"Não faças planos para a vida, que podes estragar os planos que a vida tem para ti."

"Os políticos, em lugar de se ajudarem entre si e uns aos outros nesta tarefa difícil que é administrarem um país, em que se tem ao mesmo tempo que olhar o presente com todo o cuidado objectivo, e ter a maior confiança no que se pode concretizar de futuro, em lugar de os políticos se ajudarem uns aos outros, se auxiliarem, a realmente levar essa tarefa por diante, tantas vezes se entretêm, em todos os países, a lutar uns com os outros, a desacreditarem-se uns aos outros, como se isso pudesse fazer avançar seja o que for."

(Agostinho da Silva)

Biografia da Wikipédia:

"George Agostinho Baptista da Silva (Porto, 13 de fevereiro de 1906 — Lisboa, 3 de abril de 1994) foi um filósofo, poeta e ensaísta português. O seu pensamento combina elementos de panteísmo, milenarismo e ética da renúncia, afirmando a Liberdade como a mais importante qualidade do ser humano. Agostinho da Silva pode ser considerado um filósofo prático empenhado, através da sua vida e obra, na mudança da sociedade. Passou considerável tempo de sua vida no Brasil."

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Diário de uma semana de SOS-AVÓ-e-MÂE

Dia 6 e 10 fui logo de manhã para casa da filha mais velha e claro visitar a minha mãe às horas inesperadas e sem aviso prévio. Está bem, um pouco baralhada nas conversas, num registo muito melhor de adaptação e bem instalada no seu quarto individual que diz ser o seu mundo. Pus pomada nos seus joelhos a pedido da fisioterapeuta que faz parte do lar e que vai duas vezes por semana "exercitar todo o mundo".
Dia 8 trouxe-a aqui para cortar o cabelo porque já se sentia triste com o seu "aspecto". Um dia de sol. Do carro até à porta e volta do seu "menino cabeleireiro" deu 20 passinhos. Deixei-a sozinha pois gosta de conversar e uma hora depois fui busca-la. Como sempre pergunto se quer ir até à sua antiga praceta para ver as amigas. Não, que continuem a ir ao lar como já o fizeram.

Fomos lanchar. Ida e volta mais 30 passinhos, sempre amparada na sua bengala e em mim. Estava estafada e cheia de dores nos joelhos. No lar também anda pouco mas com menos esforço porque o empedrado dos passeios é terrível para quem tem pouca mobilidade e canso muito a minha alma com medo que ela caia. Cheguei ao lar, fui buscar a sua cadeira de rodas e fomos até ao quarto. Mais umas quantas coisas de "faz-me isto e põe ali e acolá numa de tira, rapa, põe e deixa:)"

Segui e fiquei na filha na companhia das netas que já tinham vindo da escola.

No meio do muito que se faz numa casa e que num ápice é virada do avesso, brinquei com estes dois que por vezes tiram-me do sério por andarem sempre atentos e atrás de mim.

O Lucky é super bem comportado e obediente, mas a Zara que completou um ano é completamente destravada e com pilhas duracell. Por vezes ele mete-a na ordem, mas esquece facilmente. Tem genes de canguru e toupeira e só visto que contado ninguém acredita. Pula bem alto quando quer chegar ao que lhe interessa para estragar e faz buracos por todo o lado. Só obedece ao meu genro porque sabe que uma palmada dele vale por mil das minhas e ou da minha filha:))

Ora vejam lá as minhas sombras negra e castanha e o estado em que está parte do quintal.






Nos outros dias arrumei a cubata, dei passeios a pé e li, porque ver televisão só desportos preferidos. Também fiz companhia a quem me bateu à porta para ir até ao café. Se fosse tomar café cada vez que me chamam era um autêntico caldeirão de cafeína:)))

Há tempo para tudo desde que tenhamos vontade de não "assapar no sofá", que não faz o meu género.

Amanhã a minha neta fará 14 anos. Ontem depois de termos jogado ao Stop ela pediu-me como prenda de anos "arroz de pato" e as duas foram a correr ao seu quarto. Pensei logo numa qualquer partida, mas vinham as duas e...avó toma para comprares o pato porque sabemos que são caros e tu não podes. Comovi-me e não aceitei e agradeci num abraço.Há gestos que valem e sabem tão bem!

Já adiantei tudo e amanhei farei o resto para delícia das filhas, genros, netos e mãe.

Tiveste paciência de ler tudo? Então toma lá um enorme



(imagem Google)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Vamos pensar



Somente a curiosidade não envelhece connosco e fica sempre criança.

A curiosidade é uma das características certas e permanentes de um espírito vigoroso.

Os grandes feitos são conseguidos não pela força, mas pela perseverança.

Samuel Johnson

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

BOM FIM DE SEMANA



(Imagens Google)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

TÉNIS - FINAL DO OPEN DA AUSTRÁLIA

ROGER FEDERER FOI O VENCEDOR E NADAL ESTEVE BEM. Uma final imprópria para cardíacos:))




SERENA WILLIAMS FOI A VENCEDORA e VENUS WILLIAMS ESTEVE BEM. Uma final um pouco monótona, mas vi com agrado



Mas nas meias finais vi:

Fiquei de olho num jovem de 25 anos Grigor Dimitrov que nos seus 25 anos, porque promete ir bem longe


(fotos Google)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

HOJE FAÇO ANOS

Para tu que vieste aqui deixo-te 66 abraços porque...

sábado, 21 de janeiro de 2017

Sempre vigilante com a minha mãe

Quando a minha mãe ainda tinha poucos meses de estadia na sua nova casa, entrou pânico com as formigas. Porque lhe mordiam de noite, por isto e mais aquilo. Com imensa calma e resmas de paciência lembrei-lhe das que haviam na sua casa em Angola, em que eram o dobro daquelas minorcas e que não estava nada mordida. Também cá teve formigas na sua casa. Ripostou com azedume que na casa dela nunca teve formigas. Não lhe relembrei mais nada porque compreendia bem a situação.

Em Dezembro foi para o quarto individual onde pode fazer o que quiser e ordenar as suas coisas como entender. Já está quase a fazer um ano que tudo aconteceu e a coisa está a correr melhor, embora seja uma sombra do que era. Sempre ocupada com coisas que gosta. Arranja a roupa de quem lhe pede, como lhe dão resmas de lãs faz cachecóis para uma instituição dos sem-abrigo, palavras cruzadas e agora retomou a leitura. Também dobra guardanapos de papel e com duas colegas a quem ensinou. Também já vê televisão e quando quer ver um programa em especial vai para o seu quarto. A sua locomoção continua muito comprometida mas já nada mais se pode fazer. Meia dúzia de passos...o que já é muito bom e que lhe dá mais paz de espírito.

Na quinta feira fui lá, sempre fora das horas da visita para controlar e sem aviso prévio. Estava na sala a fazer tricô e mal me viu a entrar com o carro, levantou-se e foi-me esperar à porta de entrada. Fomos para o seu quarto. Falamos e a minha preocupação era se passava frio. Disse que não, que tinham posto mais uma manta mas que ela não quis porque sufocava:)) têm aquecimento central que liga e desliga-se automaticamente.

Espiei tudo incluindo na casa de banho. Pediu-me uma coisa da mesa de cabeceira pois queria mostrar-me. Voltou ao seu registo. Tudo embrulhado em sacos de plástico e com elásticos. Valha-me Deus...mas nada disse.

No chão tem uma caixa plástica cheia de lãs e por cima uma mais pequena com os doces que lhe dão e as bolachas que por vezes lhe levo. Mãe, vou roubar-lhe um chocolate (não me apetecia mas era para ver se tinha falta de alguma coisa). Caixas e caixinhas, sacos e saquinhos e elásticos.

A rir disse-me, sabes filha que ontem limpei essa caixa, não é que as formigas atacaram? Ai sim? Olha as espertas. Pois são, mas agora diz-me como é que elas entram na caixa grande, na caixinha pequena envolta em plástico? Gargalhei e respondi-lhe que sabia. Sabes? então diz-me lá.

Porque senhora minha mãe, as formigas reuniram-se e alertaram que existe uma lady muito chata que as quer enganar com os rococós dos sacos e elásticos, tocaram a rebate e veja lá se não conseguiram. São umas vencedoras:)))

Há muito que não a via a rir como riu e só disse...és mesmo reguila só tu me fazias rir:)

Hoje vou busca-la para um lanche ajantarado em casa da minha filha mais velha onde irei curtir também os netos mais novos.

Bom Sábado para ti que tiveste a pachorra de ler.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

RIR É CONTAGIOSO E AINDA BEM. CONHEÇA OS 10 BENEFÍCIOS DO RISO

É que também fortalece o sistema imunitário, combate o stress e elimina rugas, sabia?

E só de ver as imagens fui contagiada e ri mesmo.

Ora vejam aqui:

SAPO

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

domingo, 8 de janeiro de 2017

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Palavra do Ano 2016 - GERINGONÇA

"Geringonça" foi eleita a Palavra do Ano, tendo arrecadado 35% dos cerca de 28 000 votos expressos, anunciou hoje a Porto Editora, promotora do evento.

a quem se deve? Primeiro a Vasco Pulido Valente numa crónica de jornal e depois num discurso de:

domingo, 1 de janeiro de 2017

Um pássaro que poderá ser muita coisa da ou na nossa vida! Bom 2017

Para pintar o retrato de um pássaro

Primeiro pinte uma gaiola
com a porta aberta.
Depois pinte
algo gracioso
algo simples
algo bonito
algo útil
para o pássaro.
Então encoste a tela a uma árvore
em um jardim
em um bosque
ou em uma floresta.
Esconda-se atrás da árvore
sem falar
sem se mover...
Às vezes o pássaro aparece logo
mas ele pode demorar muitos anos
antes de se decidir.
Não desanime.
Espere.
Espere durante anos, se for necessário.
A rapidez ou a lentidão do pássaro
não influi no bom resultado
do quadro.
Quando o pássaro aparecer
se ele o fizer
observe no mais profundo silêncio
até ele entrar na gaiola
e quando ele assim agir
delicadamente feche a porta com o pincel.
Então,
apague uma a uma todas as grades
tomando cuidado para não tocar na plumagem do pássaro.
Em seguida, pinte o retrato de uma árvore
escolhendo o mais bonito de seus galhos
para o pássaro.
Pinte também a folhagem verde e o frescor do vento
o dourado do sol
e a algazarra das criaturas, na relva,
sob o calor do verão.
e então espere até que o pássaro decida cantar.
Se ele não cantar
é um mau sinal,
um sinal de que a pintura está ruim.
Mas se ele cantar é um bom sinal
um sinal de que você pode assinar.
Então, com muita delicadeza, você arranca
uma das penas do pássaro
e escreve seu nome em um canto do quadro.

Jacques Prévert