quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

No último dia do ano



















desejo e peço aos mais crescidos que não façam tanto mal às crianças, que não pedimos para vir ao mundo e que cuidem de nós como se fossemos as flores mais preciosas do planeta!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Desejo a todos














que rodam na estrada da vida, aprendam a conseguir tornear, enfrentar e resolver os percalços que nos surgem, com outra "paisagem", cheia de esperança, garra, muita garra, colorido e sorrisos!

Boas entradas e um Bom

sábado, 26 de dezembro de 2009

Chuingames!

Há dias deparei-me com esta imagem
















e lembrei-me das pastilhas elásticas, que em Angola chamávamos "chuingames". Estas se bem me recordo tinham uns cromos dos Beatles e dava para fazer uns balões que quando rebentavam colavam-se à cara. O meu pai trazia estas e outras da época e dava um embalagem a cada filho e tinha que durar, durar até à próxima oferta! Lembro-me de à noite colar na mesa de cabeceira (bem escondida porque por vezes roubávamos uns aos outros) e no dia seguinte lá ia com ela para a escola e na escola, para não levar com "a menina dos 5 olhos", colava debaixo do tampo da carteira. Também serviam para colar bilhetinhos para o colega que se sentaria na aula seguinte!
Ainda hoje adoro mascar chuigames e as filhas também. Faço balões e gosto de estourá-los dentro da boca. Não falo com quem quer que seja a mascar e detesto ver isso.

Hoje há uma gama infindável. As mais vulgares são as















mas nenhuma chega às famosas




















Ando sempre com várias na carteira, numa bolsa do lado de fora e uso por exemplo quando estou 7/8 ou 10 horas à espera de ser atendida numa consulta enquanto leio, para me abstrair das conversas de um "galinheiro", quando conduzo, num cinema ou simplesmente quando leio à beira mar.

Ao folhear a Revista Selecções Reader'S Digest, com base num estudo dizem que mascar pastilha dá mais poder de concentração, ajuda a manter a atenção ao diminuir o stress e ansiedade. Subscrevo plenamente!

As filhas são umas cravas e sabem que estão na bolsinha de fora, porque nunca admiti que me remexessem na carteira. Ontem passámos a tarde na minha mãe e volta e meia lá vinham elas e um dos meus genros com sorrisos safados e eu só dizia, vocês andam a aprontar alguma, mas longe de imaginar, que hoje ao procurar uma só tinha papéis!!! Mãe sofre.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Consoada...
















Vou agora para a cozinha dar "forma" aos sonhos desejados por todos.
Entre os vários postais recebi três deliciosos, num dos quais dizia numa letra ainda incerta mas tão linda: Bó porta-te bem, sei que tens de comer a sopa toda, porque já pedi ao Pai Natal uma prenda para ti!

Desejo a todos uma noite com muita paz e harmonia familiar. É hora de darmos as mãos e esquecer "questiúnculas" familiares.

Até amanhã e um beijo muito especial e sincero a cada um de vós!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

OS MEUS VOTOS DE UM FELIZ NATAL!

Na hora em que começas a confecionar as tuas iguarias ou vais comprar para uma mesa farta



















faz um pouquinho mais e leva a um vizinho mesmo que tenha cara de pau e seja malcriado, a um amigo ou até a um que faz da rua a sua casa.

Verás como todos ficam desarmados e tu bem armado com uma riqueza interior!

Na hora da abertura das















faz o que eu faço e que se tornou num hábito e de saco em punho: guarda os papéis e laços, que passadinhos a ferro dão para o próximo ano ou até durante o ano, porque não? Pensa numa oferta de anos embrulhada num papel de Natal. Ora pois claro, Natal é todos os dias e a surpresa será ainda maior!

O desperdício ou lixo, guarda-o em casa e não entulhes os contentores e a zona envolvente para bem "do ambiente".

Sobrou muita coisa? Não deites nada fora. Congela por doses ou então dá a quem nada teve, porque todos têm pessoas por perto nessas condições!

Sigam todas as precauções com a vossa casa e "apeladas pelas autoridades".

Tenham juízo na estrada e muita atenção aos que não o têm, porque devagar se chega ao longe.

Se estiverem em ambiente aquecido, atenção à saída, dêem um tempinho porque há um perigo lá fora e que já fez vitimas: o choque térmico!

De vez em quando espreitem à janela ou à porta, porque há muitos anos já me ocorreu ver uma criança a "espreitar" a festa, enquanto os seus pais curtiam a "bebedeira habitual".

Desejo a todos um FELIZ NATAL, esqueçam o que nos apoquenta, nem sequer vou ver os discursos habituais de quem governa este país e desfrutem ao máximo do vosso aconchego familiar.

Se estiverem sozinhos, ACREDITEM que não estão, porque estou junto de vós e se pensarem sentirão a minha mão, o meu abraço e o meu sorriso!

sábado, 19 de dezembro de 2009

Para ti que me lês...



















Do comboio da juventude em que alegremente partimos todos,






















vão saindo a pouco e pouco, nas estações e apeadeiros, os nossos companheiros de viagem. Aquele de nós que fizer maior percurso, além da tristeza e amargura do isolamento, terá sozinho de carregar com toda a bagagem de recordações e saudades que os companheiros lhe deixaram.

(D.Aberto Bramão in "Almanaque Bertrand de 1951)


Antes que eu saia

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Parabéns Odele e Flavia!











Neste dia especial, abri a janela do computador com a esperança de fazer chegar "o meu melhor" até àquela janela do lado esquerdo da foto onde está uma MÃE CORAGEM e a uma bela jovem princesa adormecida no "seu mundo", cheirosinha e tão bem cuidada.

Mas abro as minhas mãos e nada tinha para dar até que me lembrei da mensagem de G.Flaubert quando escreveu:

Um coração é uma riqueza
que não se vende
nem se compra, oferece-se.


Odele por ser a voz de Flavia sabe que o meu coração também faz parte da vida delas, que é delas e que as ama muito e apelo a todos que peçam aos amigos, dos amigos, dos amigos, dos amigos que saiam do seu comodismo e façam com que a "petição on-line" lançada por Odele "para uma Lei Federal para mais segurança nas piscinas" tenha as assinaturas desejadas para obter os seus fins.

Como seria bom que hoje, num dia que foi tão feliz para Odele por ter sido mãe de uma linda bebé no dia do seu aniversário, ela esteja tão triste "Com saudades de sua voz" e que ao abrir essa janela que a liga ao mundo ao clicar no logo-tipo visse e pudesse sorrir ao ver que as assinaturas tinham duplicado, triplicado ou quadruplicado numa floração inigualável!

É o meu pedido a todos que queiram passar a mensagem, porque a quem mandei já todos assinaram.

"Por vezes a vida dá-nos surpresas, umas tão azedas e outras com sabor a mel e macias como a pele de um bebé. Que contrastes!" (Fatyly)

Um beijo enorme de parabéns nesse teu coração sofrido e no coração de Flavia que bate ao seu jeito e para ambas este ramo de 22 rosas gamados no jardim Google com um bilhetinho simples... Recebe aquele chamego de sempre e para sempre"!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Fiquei mesmo zangada!
















Hoje quando saí estavam 3 graus e lá fui com mais uma camada de roupa. Mal entrei no café parecia um forno. Bolas que isto só faz mal ao que ele respondeu que nem sequer se tinha apercebido que o aparelho estava no máximo. Dois dedos de prosa enquanto bebia o cafézinho, comprei o pão e desalvorei dali antes que vira-se frango de churrasco. Na farmácia a mesma fornalha e nem comprei o que queria.

Há crise e no meu entender todos os comerciantes deveriam pensar que com os aquecimentos no máximo só perdem clientes porque se fosse só um a queixar-se, mas não!
Não consigo entender este exagero e como é que em outros locais, até mesmo fora de Portugal, entra-se e sai-se, vê-se montras e está-se tão bem?

Prefiro parecer o boneco da Michelin do que estar de corpinho bem feito nestas fornalhas.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Maçada!

Nasceu em Maçada





































mas vive numa maçada constante por tudo o que sabemos e não sabemos, mas que gostaríamos de saber!

"Por isso é uma maçada que dá muita maçada estar no governo." (Avogi)
"Vale a José Sócrates o apreço que tem pela bela massada de peixe..." (Observador)

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Raízes que nunca se perdem...




















Esta foto transmite-me paz e são em locais como este que por vezes ando, brincando às escondidas com o sol, ou sentindo a chuva a cair. É o meu carregar de baterias longe da confusão das grandes cidades. Como gostaria de morar num local assim e já agora perto do mar. Decididamente as minhas raízes são de "grandes espaços naturais e ar livre" e cada vez menos citadinos!

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Birras?















Todos nós as fazemos, mas o que mais me faz sofrer é ver e ouvir "um choro silencioso"!

domingo, 29 de novembro de 2009

Todos podemos e conseguimos!













Sentei-me num banco de jardim, local onde por vezes ia no intervalo do almoço, para apreciar quem passava e como passavam e assim espairecer um pouco. Começou a chover e não me apeteceu sair, porque a chuva não me incomoda nada! Sinto que alguém se sentou no mesmo banco e olho. Com os cotovelos em cima dos joelhos amparava o seu rosto. Perfil angustiado semi encoberto pelo carapuço. Novo? Velho? não reparei e oiço uma voz fraca "estou farto da vida e hoje será a última vez que aqui venho". Como? e virou-se para mim. Foi então que reparei num rosto tão marcado pelo sofrimento. Sim, minha senhora, hoje vou acabar com a minha vida. Para e porquê? Porque estou farto de roubar-droga-roubar-droga, destrui a minha vida e a vida dos meus. Pois é, mas parou aqui a pensar nisso e porquê? Não lhe sei dizer, mas esteja descansada que não lhe irei roubar nada. Oh rapaz, também estavas lixado, não tenho nada porque sempre que aqui venho nunca trago nada. Depois mete-me muita confusão a vossa filosofia de vida, se sabias que o caminho é quase sempre sem retorno, porque te meteste nessa porcaria? Consegues dizer-me, mas antes pensa bem. Sim...sim...porque fui um puto rodeado de tudo que era o "sonho de uma criança", mas faltou-me o essencial, amor e carinho. Calma aí! Será? Se tinhas tudo foste para as drogas para procurar o que tinhas dentro de ti e que não soubeste dar e nem receber? O amor? Encolheu os ombros. Hoje já és um homem e não será tempo de pensares e reconquistar a tua auto-estima e depois os dos outros? Oh o meu pai bem tenta, mas eu não quero nada com ele. Não queres? Não, tenho vergonha. Olha que estás muito a tempo de te tratares se for essa a tua vontade. Não, já tentei e não consegui, hoje será o último dia da minha vida. Se é essa a tua vontade então faz, porque não és tu a falar. Não? e riu-se! Claro que não, são os produtos químicos que domaram o teu sentir. Se o teu pai aparecesse aqui o que farias? Fugia! Achas que fugir da realidade e de quem te ama é a melhor via? Não! Porra lá vem ele. Vejo um carro a parar em frente. Estás a tempo, foge mas digo-te que tenho pena de que além de seres um jovem és um jovem bonito e como sou mãe, sei bem o que o teu pai deve sentir. Olha ele está a sair do carro e vem para aqui.
A senhora é Deus? não é que eu acredite nele, mas engraçado que neste momento já não tenho vontade de me matar e muito menos de fugir. Eu? Deus? se fosse Deus garanto-te que nem sequer tinhas entrado...Boa tarde, então filho? queres ouvir-me? vem comigo sem vergonha porque todos te amamos e só queremos o melhor para ti. Aceitas?
Aquelas palavras ditas com os olhos marejados de lágrimas doeram-me tanto.
Olhou para mim, piscou-me o olho e disse OBRIGADO!
Sim pai vou, e num choro compulsivo, ajuda-me pai por favor e o abraço foi o maior e mais bonito que vi!

Isto ocorreu há uns anos e vezes sem conta lembrava-me daquele rosto, o que seria feito dele?

No início deste ano quando ia dar sangue. Desculpe, lembra-se de mim? Sinceramente não, deve estar a confundir-me com outra pessoa. Impossível, lembra-se daquele "malandro" com quem conversou no banco do jardim? Fiquei sem palavras...Sabe, casei-me (apresentou-me a mulher) e já tenho este filhote e uma menina com 5 anos. Os meus pais e amigos foram o meu "ombro amigo", infelizmente a minha mãe faleceu. Deixei "aquele mundo" a partir do dia em que conversei consigo. Compreendo que muita gente foge dos "malandros" pelo que fazemos!
Oh rapaz, fico tão feliz, mas eu não fiz nada! A obra foi da tua própria vontade em saíres e acreditar de novo na vida ou então da chuvada que apanhámos e que te lavou a alma.
Fez muito, não fugiu de mim e hoje tenho a honra de dizer, ou melhor pedir o que há anos seria impensável: aceita um café? Claro!

Se conseguir ajudar (e há tantas formas de o fazer) nem que seja uma só pessoa, já me considero muito feliz!

Já agora e caso queiras assina a petição on-line por uma "boa causa" feita pela Odele e que está na barra lateral!

OBRIGADO POR TERES LIDO TUDO

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Vozes de animais



















Palram pega e papagaio,
E cacareja a galinha;
Os ternos pombos arrulham,
Geme a rola inocentinha.

Muge a vaca, berra o touro,
Grasna a rã, ruge o leão
O gato mia, uiva o lobo,
Também uiva e ladra o cão.

Relincha o nobre cavalo,
Os elefantes dão urros,
A tímida ovelha bala,
Zurrar é próprio dos burros.

Regouga a sagaz raposa
(a)Brutinho muito matreiro;
Nos ramos cantam as aves,
Mas pia o mocho agoureiro.

Sabem as aves ligeiras
O canto seu variar;
Fazem gorjeios às vezes,
Às vezes põem-se a chilrar.

O pardal, daninho aos campos,
Não aprendeu a cantar:
Como os ratos e as doninhas
Apenas sabe chiar.

O negro corvo crocita,
Zune o mosquito enfadonho;
A serpente no deserto
Solta assobio medonho.

Chia a lebre, grasna o pato,
Ouvem-se os porcos grunhir;
Libando o suco das flores,
Costuma a abelha zumbir.

Bramem os tigres, as onças,
Pia, pia, o pintainho;
Cucurita e canta o galo,
Late e gane o cachorrinho.

A vitelinha dá berros;
O cordeirinho, balidos;
O macaquinho dá guinchos,
A criancinha vagidos.

A fala foi dada ao homem,
Rei dos outros animais:
Nos versos lidos acima
Se encontram, em pobre rima,
As vozes dos principais.

Pedro Dinis

(do que foi o meu livro em 1957)

PS: Há um, julgo que neste ou da 4ª. Classe, que conta uma história que sempre me marcou: o filho que cobrava à mãe um X por várias tarefas. A mãe como resposta escreveu uma longa lista do que fez pelo filho e tudo dava um somatório de 0$00.
Alguém se lembra?

Hoje estive com este e quando vi o preço voltou para a prateleira!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Vasculhando Sotãos

DESAFIO AS PALAVRAS














Na boca de muitos a palavra dócil tão falseada, que esmagam a frieza da preeminência de quem usa uma torrente de murmúrios como íman maléfico.
A caminhada é dura e já longa e as coxas dão sinal de paragem.
Sentada no chão, revejo traços de fragmentos de um inverno rigoroso que desaba num coração bombeado por sangue já tão desgastado.
Afinal sou matéria...mas também sou paixão. Levanto-me num gesto rápido, solto risos afugentando possíveis invasores numa luta que não dou tréguas e grito: A vida é a melhor prosa feita de folhas diárias...coloridas e outras desbotadas por lágrimas!
E num "DESAFIO" o sol voltou a brilhar!

Fatyly (já não me lembrava que tinha escrito isto)

Toze em Fevereiro de 2007






É assim que gosto de pensar que sou...















A fazer o meu caminho!

O Canto da Boop em 16/Outubro/2009



AUTORES

As grandes decepções que tive foram em criança e mais tarde no princípio da adolescência.

A primeira como anteriormente já aqui tinha dito, foi quando soube que não era o Menino Jesus que dava os presentes.

A segunda quando a minha irmã Joana me disse que o capitão Alvega das aventuras do Cavaleiro Andante não era português. Poderia lá ser! Como se atreviam a tirar-me o valente Capitão Alvega. Nunca deixei que me dissessem a nacionalidade, para mim continuava a ser português. A teimosia da falta de argumentos.

A terceira, um ou dois meses depois, terrível, que deu grande discussão com o meu irmão Alexandre, o mais velho , que cheguei a acusar de mau e cruel, quando troçou de mim por eu pensar que Emilio Salgari era português.
Tiravam-me tudo. Ficava só com o passado Histórico que era manifestamente insuficiente. Já não havia portugueses para admirar.

A quarta, uns dois anos depois, foi com Julio Verne. Dessa vez a zanga descambou. Acusei Joana e Alexandre de só me quererem magoar, de só estarem bem quando me viam decepcionada. Disse-lhes que não gostava deles.
Os pais foram chamados a intervir.

Felizmente quando li Cervantes sabia que era Espanhol.

Claras em Castelo em 28/Dezembro/2006

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Sabias que...














segundo "fonte próxima" este é o actual transporte de todos os nossos políticos, magistrados, gestores públicos numa de contenção do défice orçamental? Só numa semana já pouparam 200.000.000.000.000€.

Ainda falam mal, não é?

domingo, 22 de novembro de 2009

BOM DOMINGO















Em casa é que não fico e sózinha vou secar o esqueleto por aí, mas longe de faces ocultas, furacões, futebois, virús, politiqueiros!
Até amanhã!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Uma Planta, Plantando Sonhos




















No canto do fim do mundo
há uma flor
contando histórias!

À porta da minha casa
há uma planta
plantando sonhos!


Domingos Florentino
(pseudónimo do poeta africano Marcolino Moco)

Vou plantar sonhos cumprindo uma tradição que vem da minha terra. Ir pendurar algo natalício nas portas de amigos, familiares e até desconhecidos. O que penduro? O que faço e este ano são pequenininhos ramos de pinheiro (gamados mas sem destruir) com uns lacinhos feitos por mim.
A minha casa há dias que cheira tão bem!!!

Tenho pena que mores longe...mas fica com ele no teu coração!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

"Filhos de pais em guerra"

"Diana tem 15 anos e diz tudo o que é preciso ouvir sobre este assunto.

"Nós amamos sempre os nossos pais. E, se não nos tentarem envenenar, nós nunca vamos deixar de ter esse sentimento."


A Grande Reportagem SIC ouviu também pais e mães em guerra depois do divórcio, para perceber como pode uma batalha parental durar uma vida e, em muitos casos, transformar os filhos em órfãos de pais vivos.

Ouviu também a psicóloga e mediadora familiar Maria Saldanha, que há 20 anos se exaspera com o sistema que continua a permitir que os filhos sejam usados como armas.

Ouviu ainda o juiz António José Fialho explicar porque não tem meios para lidar adequadamente com as questões delicadas, complexas e urgentes da regulação das responsabilidades parentais." retirado do site da SIC














Nem imaginam como me entristeceu ver esta "Grande Reportagem" de uma realidade que passa diante dos nós e que ninguém actua ou ajuda estes "pais e mães" que se gladiam nos tribunais e até fora deles. Conheço vários casos e em alguns oiço ambas as partes e digo-vos sinceramente, por vezes a maioria das "parvoíces ou loucuras" é praticada pelas mães!
Também me divorciei e as filhas ficaram comigo. Na audiência final, pedi licença ao Juiz e disse que não ia cumprir nada dos 15 dias para lá, outros para cá...porque não tinha o direito de julgar o amor que ele tinha pelas filhas e era livre de estar com elas sempre que quisesse. Nunca lhes falei mal do pai!
Agora, como a da reportagem, exigir ao pai que tinha refeito a vida que a sua mulher não estivesse presente no dia em que tinha as crianças? Achei uma "mãe" com algum nervosismo, mas não conheço daí não julgar!
Como é óbvio há excepções como em tudo!
Porque é que a maioria das mulheres actuam desta forma?
O dizer mal do pai, isto é ser uma boa mãe? ou vice-versa?
Foi assustador ouvir Maria Saldanha: que já havia casos, mas após o Bummm do Processo Casa Pia, na maioria é mais uma arma utilizada para que não vejam o pai?
E sujeitam as crianças a exames terríveis, quando à partida sabem que mentem?
Bem disse o Juiz António José Fialho como é difícil trabalhar com toda a morosidade burocrática de avaliações, se retiram podem incorrer num erro, se não retiram podem dar continuidade aos abusos.

Salvo raras excepções porque as há, sinceramente, hoje senti VERGONHA DE SER MULHER, porque uma boa mãe tem que saber gerir as emoções em prol dos filhos e não mostrar "ódios de morte"!
Foram abandonadas ou traídas por um "gajo", mas é PAI dos filhos e este deixa de poder ver os filhos só por isso? que culpa têm os miúdos?

Há homens e homens, mas a meu ver a maioria dos homens são mais penalizados em toda esta situação, que querem ser PAIS, porque amam os seus filhos...e tudo é impeditivo.

Como serão estes miúdos em adultos? Que geração iremos ter?

e andam os políticos à volta de Besluconis à portuguesa e escutas e mais escutas...quando há coisas para serem resolvidas com carácter URGENTE PARA ONTEM!

domingo, 15 de novembro de 2009

DESAFIO




















Num corre-corre desenfreado, andamos todos a chafurdar nos problemas deste país e no que nos apoquenta pessoalmente.

Pois bem a meu ver devemos arranjar tempo para dizer a tempo a quem nos rodeia que os amamos que se pode fazer de tantas maneiras, mas não como autênticos CARRAPATOS o que nunca fui e nem sou!

Tu que me lês, faz uma pausa, vai até quem tens ao teu lado ou por perto e diz um AMO-TE MUITO OU ALGO SEMELHANTE, ou faz um GESTO como um abraço, uma festinha, um beijo, um piscar de olho, mas sincero e verdadeiro!

Não tens ninguém? Telefona a alguém, mas faz sem medos!

Se te questionarem: "maluco(a)o que te deu?" diz que cumpriste um desafio meu.

Já voltaste? Fizeste mesmo?

Então diz-me com sinceridade, como te sentes agora?

Respondo eu primeiro:
Podem não acreditar, mas é a mais pura verdade. Estava a fazer o post, toca o telefone e era a minha mãe. Antes de eu falar disse-me a sorrir: te amooooooooo minha filha:)e depois estivemos a conversar. Na despedida fui eu que lhe disse.

Mas querem rir? pois há tempos ao ligar para uma das filhas, foi parar a alguém que embascado respondeu...que maravilha, obrigado...e foi aí que dei pelo engano e plufff desliguei com um pedido desculpas, não fosse causar algum divórcio!
Quem era? não sei, só sei que ficou feliz e o meu número não fica registado!!!!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

***










Três europeus são apanhados por uma tribo de canibais, que concede um último desejo a cada um :

Inglês: - Quero fumar o meu cachimbo uma última vez.
O chefe da Tribo : Ok, sem problema
Francês:: - Quero comer bem pela última vez.
O chefe da Tribo : Ok, sem problema
Português: - Quero comer morangos.
O chefe da Tribo : - Mas nesta época do ano não há morangos...
Português: - Não faz mal, eu espero!

(recebido por email)

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Só posso concordar...

Como encara a decisão de anular as escutas a José Sócrates? Que comentário faz à forma como se tem desenvolvido o processo "Face Oculta"?

Marinho Pinto, Bastonário da Ordem dos Advogados:

"Não conheço o teor das escutas nem o fundamento da decisão do SJT, mas seguramente se a certidão foi anulada é porque era ilegal. É com muita preocupação que vejo esta cobertura. Em Portugal, a investigação criminal é excessivamente mediatizada, é feita mais para os órgãos de informação que para realizar os objectivos da Justiça. Há casos a apodrecer há anos, sem sequer haver acusação e fazem-se as piores acusações e piores condenações publicamente ainda na fase inicial da investigação. Deveria investigar-se, acusar-se e julgar-se e passa-se o contrário: julga-se primeiro, investiga-se depois e no final é o que se vê: nenhum culpado preso nem nenhum inocente ilibado, é uma caldeirada, o que é muito mau. O MP e a polícia vão pagar caro."

Diário de Notícias

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Hoje...



















apetecia-me ir à minha árvore, colher pitangas e fazer surreada aos meus irmãos, deixá-los comer a troco de um pirolito, já que a minha era mais docinha que a deles.





Quando as palavras fogem, as flores falam!
Bruce W.Currie

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

PARABÉNS MINHA NETA











pelos teus quatro aninhos e logo pela manhã foi tão bom ouvir a tua voz e logo lá estaremos a cantar os parabéns!
Obrigado minha filha
Obrigado meu genro
por este "docinho de morango".

sábado, 7 de novembro de 2009

Saibamos dar continuidade...














Um, dó, li, tá
Cara de amendoá...
Um, dó, li, tá
Cara de amendoá
Um soleto
Coloreto
Um dó li tá

Uni duni duni tê
Salamê minguê
O sorvete colorê
Sonho encantado onde está você?

Fui à caixa das bolachas
tirei uma, tirei duas...
.......
.....
...
..
.
e intervalado por...

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Recordar coisas boas...














Ao olhar para esta foto recuei no tempo. Eu, o meu irmão a seguir a mim e um vizinho em busca de bichos para metermos medo à minha irmã mais velha, menina, muito menina do papá e que nunca se juntava ao grupo de índios!
Mas como sabia tão bem as partidas que lhe pregávamos e ouvir os gritos dela.
Depressa soltávamos os bichos e com a maior cara de pau dizíamos que era invenção dela.
Ainda hoje nos rimos sobre isso e a pobre não se esqueceu de nada!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Adivinhas Populares













Responde lá:

1- Qual é o animal que está no meio do Purgatório?

2- Qual a cidade portuguesa que está sempre de sentinela?

3- Muitas meninas numa varanda, todas choram para a mesma banda?

4- Capelinha branca sem porta nem tranca. O que é?

5- Que é que é, que quanto mais alta está, melhor se lhe chega?

6- Num telhado estavam seis pardais. Um caçador disparou e matou dois. Quantos lá ficaram?

7- Quem foi o primeiro habitante da Madeira?

terça-feira, 3 de novembro de 2009

sábado, 31 de outubro de 2009

O Presidente norte-americano



Barack Obama, anunciou sexta-feira o fim da proibição para os doentes de sida de viajarem para os Estados Unidos, veto que permanecia em vigor desde 1987 (há 22 anos)!DAQUI

Só posso bater palmas e dar os parabéns a este Presidente da Esperança Mundial!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Gosto de Publicidade...

e por vezes dou asas à imaginação e sonho, ah como é bom sonhar e sorrir!

Ora vejam

ficaria com o carro e dispensaria o recheio ...


ficaria com o recheio e dispensaria o carro

domingo, 25 de outubro de 2009

MUDANÇA DA HORA






















Nesta madrugada os relógios atrasam uma hora às 02:00 em Portugal continental, entrando-se na chamada Hora de Inverno, proporcionando mais uma hora de sono ou de trabalho, conforme o caso.

sábado, 24 de outubro de 2009

Palavras para a Minha Mãe

















mãe, tenho pena. esperei sempre que entendesses
as palavras que nunca disse e os gestos que nunca fiz.
sei hoje que apenas esperei, mãe, e esperar não é suficiente.

pelas palavras que nunca disse, pelos gestos que me pediste
tanto e eu nunca fui capaz de fazer, quero pedir-te
desculpa, mãe, e sei que pedir desculpa não é suficiente.

às vezes, quero dizer-te tantas coisas que não consigo,
a fotografia em que estou ao teu colo é a fotografia
mais bonita que tenho, gosto de quando estás feliz.

lê isto: mãe, amo-te.

eu sei e tu sabes que poderei sempre fingir que não
escrevi estas palavras, sim, mãe, hei-de fingir que
não escrevi estas palavras, e tu hás-de fingir que não
as leste, somos assim, mãe, mas eu sei e tu sabes.

José Luís Peixoto, in "A Casa, a Escuridão"

Parabéns minha Mãe e hoje recebe 80 beijos, beijos meus que sabes como são! Logo à tarde, "os mesmos de sempre, de sempre? não, há mais um rebento o teu bisneto" estaremos à tua volta.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Se somos...














Porque não temos esta postura com os nossos familiares, amigos e até desconhecidos?

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Passos...














A vida é pautada por pequenos passos, por vezes titubeantes, outros mais decididos, outros marcados pelo peso de preocupações, doenças, suportáveis e por vezes tão insuportáveis.
A história de cada um de nós é feita por passos que damos e quem teve a feliz sorte de chegar "mais além", olha para a sua e interroga-se: O que já passei e como foi possível ultrapassar isto e aquilo?
Se fosse hoje não conseguiria.
Mas conseguem porque o mal é esbarrar em vez de saltar ou contornar, na parede desmotivadora que teimosamente que nos querem impor.
Mas conseguem se mudarem o discurso de "que neste país é tudo mau" e mesmo perante uma doença que poderá atingir qualquer um de nós, penso muitas vezes, apesar dos pesares, quem dera que muitos tivessem o nosso Serviço Nacional de Saúde!
Mas conseguem se deixarmos o cinzento e pegarmos numa cor mais alegre e com ela dar brilho ao nosso "eu" e assim também ajudarmos os outros!
Mas conseguem se aprenderem que a vida é pautada por pequenos passos.
Vamos?

domingo, 18 de outubro de 2009

Até mudarem sem nada dizerem como é hábito





a nova temporada começou ontem e continuará aos sábados na RTP1 às 21,15h.

Anatomia de Grey

















A nova temporada estreia dia 20 de Fevereiro, às 22,45h na RTP2.

sábado, 17 de outubro de 2009

Atentos...












Todos os dias temos "segundos de felicidade" basta que os valorizemos para deixar o ar cabisbaixo dando à vida um sentido mais alegre!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Hoje convidei uns amigos

para passarem a tarde comigo. Já fiz um pão-de-ló, uns salgadinhos, apanhei uns cajús, goiabas e mangas e pus mais umas tangas. Ora a jarra já tem umas flores do campo e tenho a cubata limpa com o chão de areia todo direitinho. Mas faltam as bebidas mas se tiverem sede, bebem água de côco ou vão ali à nascente do ribeiro. Também limpei o pó aos meus dois quadros e respectivos rodapés, saboreando cada palavra que escrevi em tempos:












Procuras-me sempre quando estou triste, toma um beijinho mas não abuses, seu convencido!

















Hoje já bebi leite a mais, vou guardar este para o meu amigo que sei que não tem nada!

Com tudo pronto fui-me sentar à sombra do velho cajueiro que acalmou a minha ansiedade, porque raramente recebo visitas. Será que vão gostar do lanche? e que dirão da toalha tão velhinha? E os quadros serão pirosos?
Através das folhas o vento sussurrava baixinho: não ligues ao exterior e preocupa-te sim com os "gestos" vindo do teu interior.

Foram chegando um a um. Vinham alegres como eu previa e como não sou de cerimónias fizemos um ataque cerrado aos salgadinhos, pão-de-ló e outros "ós"!

Todos olhavam para os meus quadros e disseram coisas tão belas que enquanto saboreava uma "maria mole e um pé de moleque" vindo do lá de lá do oceano, registei o que disseram entre diálogos e pensamentos em voz alta,"num mundo de cabos que por vezes dá-nos cabo dos cabos":

O meu neto intemporal...Bó Chefe não conhecia estas fotos e que "cumplicidade" e este do biberon fez-me lembrar "um primeiro passo para a independência".

A Odele com os dedos sobre a boca no seu ar tão doce, sussurrou que "ternura, amor e encantamento", mas tens que me emprestar "para eu pôr à frente de pessoas duras para amolecer os seus corações." Empresto sim senhora, mas posso ir contigo para dar no duro até amolecer?

A Kao mais caladinha e sucinta afirmou com a cabeça "Ternura e Aconchego" e quem a ouviu sentiu as suas palavras.

O Observador e o Vicktor, ambos no seu observar e pensar acutilante falavam enquanto assavam uns chouriços e farinheiras que trouxeram: que "ternura e, de certa forma, um regresso ao passado, embora longínquo"!
Sim, sim "a ternura natural nas crianças pelos seus semelhantes e pelos animais, mas que infelizmente a máquina trituradora que é a sociedade actual vai destruindo essa naturalidade", caso contrário "teriamos um mundo mais valioso".

A Wind, que diz ser "poupadinha nas palavras" igualmente linda como todos os meus convidados, também achou uma "Ternura e Fofura".

À minha frente a avogi "com uma lágrima no canto do olho", relembrou "a época em que os seus filhos eram pequenos" e bateu forte "a saudade de voltar ao "seu rural" onde "a filha" já lhe deu 3 netos, o mais novo com apenas 1 mês" mas que "todos convivem com os seus 4 cães". "Saudade...saudade".

Para aliviar um pouco a "saudade", a Vi Leardi exclama sambando "pungente inocência...helás, o que mais perdemos" e juntando-se a sideny no seu gargalhar fantástico confirma em alta voz... "Ternura, amor, Que saudade".

O Peciscas chegou um pouquinho atrasado, mas todos guardámos um pouco do pouco que ficou. O seu cumprimento "bateu cá no fundo" porque num abraço sincero disse:
"Linda a festa. Lindas as tuas palavras. Linda essa gente que tiveste á tua volta.
E muita mais gente aí poderia ter estado.Pois tens por aqui muita gente que te ama.
Mais do que os salgadinhos , o pão-de-ló e os outros ós, o que vale mais ainda é essa tua encantadora personalidade."

Juntou-se à malta e ali ficámos horas a fio e alguém pegou numa viola dando uns acordes ao estilo de Santana...

"Maria...Maria"...e a cubata abanou toda!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

DESAFIO


















que proponho a ti que me lês: o que sentes quando olhas para estas fotos?

Mediante as respostas depois farei dois posts.

Aceitas?