quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Hoje convidei uns amigos

para passarem a tarde comigo. Já fiz um pão-de-ló, uns salgadinhos, apanhei uns cajús, goiabas e mangas e pus mais umas tangas. Ora a jarra já tem umas flores do campo e tenho a cubata limpa com o chão de areia todo direitinho. Mas faltam as bebidas mas se tiverem sede, bebem água de côco ou vão ali à nascente do ribeiro. Também limpei o pó aos meus dois quadros e respectivos rodapés, saboreando cada palavra que escrevi em tempos:












Procuras-me sempre quando estou triste, toma um beijinho mas não abuses, seu convencido!

















Hoje já bebi leite a mais, vou guardar este para o meu amigo que sei que não tem nada!

Com tudo pronto fui-me sentar à sombra do velho cajueiro que acalmou a minha ansiedade, porque raramente recebo visitas. Será que vão gostar do lanche? e que dirão da toalha tão velhinha? E os quadros serão pirosos?
Através das folhas o vento sussurrava baixinho: não ligues ao exterior e preocupa-te sim com os "gestos" vindo do teu interior.

Foram chegando um a um. Vinham alegres como eu previa e como não sou de cerimónias fizemos um ataque cerrado aos salgadinhos, pão-de-ló e outros "ós"!

Todos olhavam para os meus quadros e disseram coisas tão belas que enquanto saboreava uma "maria mole e um pé de moleque" vindo do lá de lá do oceano, registei o que disseram entre diálogos e pensamentos em voz alta,"num mundo de cabos que por vezes dá-nos cabo dos cabos":

O meu neto intemporal...Bó Chefe não conhecia estas fotos e que "cumplicidade" e este do biberon fez-me lembrar "um primeiro passo para a independência".

A Odele com os dedos sobre a boca no seu ar tão doce, sussurrou que "ternura, amor e encantamento", mas tens que me emprestar "para eu pôr à frente de pessoas duras para amolecer os seus corações." Empresto sim senhora, mas posso ir contigo para dar no duro até amolecer?

A Kao mais caladinha e sucinta afirmou com a cabeça "Ternura e Aconchego" e quem a ouviu sentiu as suas palavras.

O Observador e o Vicktor, ambos no seu observar e pensar acutilante falavam enquanto assavam uns chouriços e farinheiras que trouxeram: que "ternura e, de certa forma, um regresso ao passado, embora longínquo"!
Sim, sim "a ternura natural nas crianças pelos seus semelhantes e pelos animais, mas que infelizmente a máquina trituradora que é a sociedade actual vai destruindo essa naturalidade", caso contrário "teriamos um mundo mais valioso".

A Wind, que diz ser "poupadinha nas palavras" igualmente linda como todos os meus convidados, também achou uma "Ternura e Fofura".

À minha frente a avogi "com uma lágrima no canto do olho", relembrou "a época em que os seus filhos eram pequenos" e bateu forte "a saudade de voltar ao "seu rural" onde "a filha" já lhe deu 3 netos, o mais novo com apenas 1 mês" mas que "todos convivem com os seus 4 cães". "Saudade...saudade".

Para aliviar um pouco a "saudade", a Vi Leardi exclama sambando "pungente inocência...helás, o que mais perdemos" e juntando-se a sideny no seu gargalhar fantástico confirma em alta voz... "Ternura, amor, Que saudade".

O Peciscas chegou um pouquinho atrasado, mas todos guardámos um pouco do pouco que ficou. O seu cumprimento "bateu cá no fundo" porque num abraço sincero disse:
"Linda a festa. Lindas as tuas palavras. Linda essa gente que tiveste á tua volta.
E muita mais gente aí poderia ter estado.Pois tens por aqui muita gente que te ama.
Mais do que os salgadinhos , o pão-de-ló e os outros ós, o que vale mais ainda é essa tua encantadora personalidade."

Juntou-se à malta e ali ficámos horas a fio e alguém pegou numa viola dando uns acordes ao estilo de Santana...

"Maria...Maria"...e a cubata abanou toda!

13 comentários:

  1. Mas que original. Parabéns! Bem conseguido. E acima de tudo obrigada por me convidar à sua cubata. Os doces e os salgados estavam saborosos. O sumo, fresco. E a amena cavaqueira que se seguiu ao repasto foi... deveras saudável.
    Obrigada mais uma vez por me ter eberto as portas da sua cubata e ter conhecidos outros amigos.kisses

    ResponderEliminar
  2. Linda a festa. Lindas as tuas palavras. Linda essa gente que tiveste á tua volta.
    E muita mais gente aí poderia ter estado.Pois tens por aqui muita gente que te ama.
    Mais do que os salgadinhos , o pão-de-ló e os outros ós, o que vale mais ainda é essa tua encantadora personalidade.

    ResponderEliminar
  3. Avogui
    Ainda bem que gostaste e a honra é toda minha em te ter por aqui. A minha cubata não tem portas nem janelas:)

    Peciscas
    Obrigado e já entraste na festa:) caso possas vai ler:)

    ResponderEliminar
  4. Adorei a festa.

    E os salgadinhos e os doces e a vossa companhia estava tâo bom.

    Temos de repetir mais vezes:)

    Obrigado fatyly

    beijocas

    ResponderEliminar
  5. Fatyly
    Só uma coisinha eu sou avogi (de giselda) e não avogui.
    Ai mulher que distraída. hihihi

    ResponderEliminar
  6. Uma delícia estar em tua Cubata, rodeada de amigos e de afetos. Tudo isto é muito gostoso. Beijos!

    ResponderEliminar
  7. Sideny
    obrigado e temos que repetir sim senhora:)

    Avogi
    Pois claro e leio avogi, mas acreditas que quase sempre emendo quando leio porque o desgramado do "u" aparece sem eu contar? Mi descurpe tá? vou tentar não repetir o erro lolll

    Odele
    Obrigado e ainda bem que gostaste da minha festa, quase todas são assim, sem salameques e outros eques:)

    Beijocas sinceras para todos

    Odele

    ResponderEliminar
  8. Fabulosa festa!:)
    Obrigada por estar entre os convidados e nesse sítio lindo!
    A foto do template é linda:)
    Beijocas

    ResponderEliminar
  9. . querida bó chefe ,,, .

    . foi um prazer ! .

    . um imens.íssimo prazer .

    . o que mais me supreendeu foi a tua originalidade em preparar um repasto destes .

    . agora vou ,,, e desejo.TE um bom fim de semana ,,, xim ? .

    . do teu netinho cara de osga mortiça caída num copito de leite morno ,,, .

    . :))) .

    . paulo .

    . intemporal .

    ResponderEliminar
  10. Cheguei tarde... mas fica aqui um sorriso enorme para ti!

    ResponderEliminar
  11. Wind
    Obrigado e foi de facto fabulosa:))))

    intemporal
    obrigado eu e olha que eu gosto imenso de osgas porque para além de inofensivo é trabalhador no que toca a limpar moscas e mosquitos. Fizeste-me rir:)

    Mfc
    Nunca é tarde e o meu obrigado sorridente:)

    Beijos para todos

    ResponderEliminar
  12. Observador
    Estive inclinada para as sardilhas:) mas lembrei-me e falei no chouriço embora eu fique nas farinheiras:)

    Beijos e obrigado

    ResponderEliminar