domingo, 11 de abril de 2010

Karingana-ua-Karingana (era uma vez...)

















uma "kandengue" (criança) que "m’bora" (ainda) sonhava numa "dingola"(dança)no meio do "dingo" (capim alto) sem nunca perder o seu "dizamba" (chapéu de palha).

Cheguei ao "orioporto" do Funchal. Senti-me uma "buzica" por ir conhecer uma ilha quase tropical, imensamente florida e saborear a sua gastronomia desde o cozido ao pão "feitiado". Igualmente tentar perceber o que dizem gentes tão simpáticas, andar nos "carros cestos", provar a celebérrima "poncha e o seu respectivo caralhinho".
Embrulhada "assem" nos meus pensamentos, vi alguém "açanar", convencida que... mas não era para mim.
Um calor delicioso e lá fui "a butes" aos pontos mais altos, passei pela Ribeira Brava e andei, andei e apesar dos sinais do meu "tendão dos aquilhos" não precisei de nenhum "torpeta, triptolina, teta, tropiata ou fistraputa".
Felizmente não dei de caras com o "zidle chimeco" mesmo quando estive a ouvir "o bailinho da Madeira" ou ter participado nas inúmeras actividades ao ar livre, porque sendo eu como sou não fosse atirar ao pobre uma "gavela" de tomates.
"Põe-te na filha" para que ninguém venha "peguelhar" consigo! Ok, Ok! Petisquei de tudo incluindo um "espada de cebolada" e bem "entujada" pedi "a cuma", que me provocou um "bigode". Tanto?
O fim de tarde estava a ficar "enxombrado" e eu com uma grande "calaceira"! Doiam-me as "arcas" e com uma leve "cangueira na canela" lá adormeci ao som de um "catrapilha".
Pela manhã fui para o "orioporto" com os "peneiros" habituais e com uma grande tristeza de não ter conhecido a família Pulguedo porque "ouvi dizer" que estavam no contenente.

Acordou com um "kabiri" (cão) a lamber-lhe a face e meia "kanvuanza" (confusa) mergulhou no seu mar de Luanda. Regressou à cubata, comeu uma bela muamba e ficou ainda com mais "nguzu" (força).

Mas hoje esta "kilumba" (rapariga nova), sempre bem disposta, está com uma "zoada nas zorelhas", doi-me as "cachadas" e tenho o nariz "brumelho" de tanto "espilrrar". "Pópilas-pópilas" (chiça, chiça) e vou-me deitar no sofá a ver desporto e "capiar" (fintar) esta constipação.


Pai, faz hoje 12 anos que me/nos deixaste e estou/sou como sempre ouvi da tua boca num exemplo de MESTRE: Fatyly vive um dia de cada vez, com muita garra, põe com um sorriso nessa cara "laroca" mesmo que caiam lágrimas!
É isso mesmo pai e sabes bem que SIM!


(kimbundo e madeirense)
foto: google

20 comentários:

  1. Ah rapareiga mas tu deixaste-me esbugalhada e com um sorriso nai fuças. Adorei, adorei, cada dia me surpreendes mais com os teus textos e desafios.
    Olha nã mo digas que nã tassentaste na babuginha do mar a apilhar uma arage!!!
    comeste um filhete de espada? isse é que foi encher o pandulho!! E nã ficaste com cumer noi dentes? teinhas de pedir un palhetes. Agora diz-me, para o orioporto foste de horario ó numa abelha? Pena queu tava no contenente!!eu vim cá para te ver e tu nã tavas aquei. Eu truxe uma tualha berdada com filhitro à volta e berdado MAdedeira: richelieu e dabastido para te dar.
    Olha trompicaste-me ai voltas. Estapilha!!!

    ResponderEliminar
  2. O primeiro comentário foi anulado por mim. Tinha enres.

    ResponderEliminar
  3. Gargalhadas, muito eu me ri.lololol
    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. porque eu sou Kimbunda
    Gostei de ver esta kandengue


    bom Domingo e Kandandus...


    DOMINGO


    O acordar é cedo...
    Acordar de gente...
    Que quer aproveitar...
    Quer ver...
    Quer desfrutar...
    E então...
    A cama fica vazia...
    E eu vou...
    Vou observando...
    Apreciando...
    Prados e montes...
    Árvores e riachos
    Casas e animais...
    E assim escrevendo...
    Vou sentindo...
    Que olhando e rabiscando...
    Vou sentindo...
    A grandeza do criador!...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  5. http://dcosmo.blogspot.com/ - Nova postagem! "cosmo a pé"

    ResponderEliminar
  6. Ma Puó.
    Iami anazanga Kimbundo. Katchokue iami anazanga um dambo(minha senhora eu não sei falar Kimbundo, KioKo falo um pouco).
    Aproveita quando a AVOGI vier até meu castelo e, talvêz nos compreendamos um pouco. Beijos e boa semana que se aproxima. Um abraço João

    ResponderEliminar
  7. Não era uma canção do duo OURO NEGRO? Eles eram Lundas.

    ResponderEliminar
  8. Oh pah

    Ou traduzes este "post" ou não sei o que hei-de dizer.

    :)

    Boa semana.

    ResponderEliminar
  9. Olá Fatyly,
    é isso mesmo:

    " vive um dia de cada vez, com muita garra, põe um sorriso nessa cara "laroca" mesmo que caiam lágrimas!"

    Um abraço, as tuas melhoras e uma boa semana, de sorrisos sentidos.

    Kao.

    ResponderEliminar
  10. Ola

    O miudo tem uma cara tao gira

    cheia de sarditas:))

    beijocas

    ResponderEliminar
  11. Um texto"quebra-cabeça" mas me ative no final, quando falas da saudade de teu pai. Sei bem o que é saudade. E como sei.
    A foto que ilustra teu post é uma delícia. Coisa mais linda.

    Boa semana amiga.

    ResponderEliminar
  12. Adorei o teu post, e a boa disposição que ele transmite ...

    bem bonita a homenagem que fazes ao teu Pai.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  13. sorry ...

    a mensagem anterior é minha ...

    estava "logada" com uma conta diferente

    bjs

    ResponderEliminar
  14. Avogi
    Ainda bem que adoraste e olha que este teu comentário ainda me fez rir mais. Pois é linda não deu mesmo para te ver e esta semana vou ter nova dose de "ocupação" por ser a 2ª. cirurgia, mas deixa lá que ainda hei-de visitar-te:):):)

    Wind
    hehehehehe, fico tão feliz

    Africa em Poesia
    tal e qual não fosses eu carrrrcinha de Luanda versus kimbunda, mas já esqueci tanto, mas tanto o dialecto:)

    Beijocas e obrigado sorridente

    ResponderEliminar
  15. Diego Cosmo
    pois respeito a sua "publicidade2, não tem nada a ver com o meu post!

    Espaço do João
    Pois é e de kioko não pesco nada:) mas gostei do teu comentário:)
    Não sei ao que te referes quando perguntas "não era uma canção do Duo Ouro Negro? "o título do post???" se sim? não, não tem nada a ver, o mais parecido em termos "sonante", seria "Kuricutela" comboio que ligava a minha terra-Luanda a Benguela berço de Raúl Indipwo e Milo MacMahon. Mas foi em Sá da Bandeira, hoje Lubango que eles deram inicio à sua fabulosa carreira musical.

    Observador
    gargalhadas, gargalhadas:) eu traduzir? o kimbundo está entre aspas e o madeirense basta estares atento ao blogue genuino da madeirense Avogi:):):)

    Kao
    desde que me lembre foi sempre essa postura que o meu pai nos transmitiu e hoje ainda continua pela minha mãe:)

    Beijocas e obrigado sorridentes

    Beijocas

    ResponderEliminar
  16. Sideny
    e um ar de reguilllllaaaaaaaa tal e qual o meu:)))

    Odele
    é verdade amiga muita saudade mesmo! O texto é um quebra cabeça quando dois dialectos se juntam:) e também achei imensa piada à foto:)

    Isabel-F
    Não faz mal amiga! Temos que fazer por andar bem dispostos, porque caso contrário anda-se tão mal que não vale a pena e não é nada benéfico:)

    Beijocas e obrigado sorridentes

    ResponderEliminar
  17. .

    . belíssima postagem, Fatyly .

    . contigo, aprendi também a viver um dia de cada vez, com toda a garra e claro, com um sorriso na carinha mais laroca que conheço: a minha ! .

    . ih ih ih . obrigado ! .

    . beijinho amigo .

    .

    . paulo .

    .

    ResponderEliminar
  18. Intemporal
    fico muito feliz por saber disso e tens de facto uma cara bem mais laroca do que julgas:)

    Beijocas rapaz

    ResponderEliminar
  19. Está interessantíssimo,o post.

    Kimbundo e madeirense...

    Beijinho

    ResponderEliminar