segunda-feira, 18 de abril de 2011

Aiué Saudades....

17 comentários:

  1. O uso de moluscos gastrópodes (caracóis) para estudos neurobiológicos é vantajoso porque o seu sistema nervoso e comportamentos são intermediários em complexidade quando comparados a outros animais. Os padrões de atividade derivados do sistema nervoso central são modulados por informações periféricas provenientes de vários quimio e mecanorreceptores, os quais desempenham funções importantes na manutenção da homeostase interna. Assim, juntos, elementos centrais e periféricos permitem ao animal modular seu comportamento respiratório de acordo com suas demandas metabólicas. O objetivo deste trabalho originou-se da necessidade da compreensão da atividade respiratória do caracol pulmonado terrestre Megalobulimus abbreviatus, da identificação dos neurônios do sistema nervoso central envolvidos no seu controle, bem como da organização da inervação de uma estrutura-chave envolvida no comportamento respiratório deste animal, o pneumóstoma. Realizou-se a identificação dos neurônios do SNC que controlam o PNEUMÓSTOMA através de marcação retrógrada pelo nervo parietal posterior direito com cloreto de cobalto e biocitina; a descrição da morfologia e da histologia da região do PNEUMÓSTOMA, assim como a análise da presença de monoaminas, atividade acetilcolinesterásica e de imunorreatividade a FMRF-amida nesta região. Também foi realizada a investigação sobre uma provável relação entre o sistema dopaminérgico, serotoninérgico e peptidérgico com os neurônios identificados por marcação retrógrada nos gânglios nervosos centrais, através da comparação entre os neurônios retrogradamente marcados com neurônios imunorreativos à tirosina hidroxilase, serotonina e FMRF-amida. Neurônios retrogradamente marcados foram encontrados nos gânglios pedais, pleural direito, parietal direito e visceral. Encontrou-se na superfície do tegumento do PNEUÓSTOMA um epitélio constituído de uma única camada de células cilíndricas, com microvilosidades ou cílios como terminação apical, envolvido por uma camada muscular bem desenvolvida. Foi possível verificar que a organização da inervação na região do PNEUMÓSTONA está constituída de uma rede neural para suprir a camada muscular e ramos neurais mais finos que estão mais densamente distribuídos em um plexo na camada epitelial e subepitelial adjacente, onde corpos celulares neuronais foram identificados. A análise do padrão de inervação do PNEUMÓSTONA, juntamente com os dados da comparação entre neurônios retrogradamente marcados e imunorreativos no SNC, permitiu concluir-se que o neuropeptídeo FMRF-amida parece ter uma grande importância na regulação motora da região do PNEUMÓSTOMA, assim como a 5-HT, que provavelmente possui uma função motora ou modulatória nesta região, enquanto que a participação da dopamina no controle respiratório deve ser principalmente sensorial, responsável pelas informações provindas do tegumento do PNEUMÓSTOMA.

    ResponderEliminar
  2. Aiué grande "Kizombada!!!":))))
    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Cacarol
    Dou-te uma ajuda, já que deves a andar a brincar com o fogo, porque até podes ser a mesma pessoa, o que nada me interessa, mas cientista que trabalha não se dá a estas brincadeiras aparvalhadas, ok?

    mas não respeitaste o link, fizeste apenas o "Copy e past", porque todo este texto pertence:

    Autora: Oliveira, Denise Favarin de
    Advisor: Zancan, Denise Maria
    Universida do Rio GRande do Sul
    e é uma tese de mestrado de 2006.

    queres o link?... procura e põe nos textos que espalhaste pela net!

    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  4. Wind
    eu digo aiué grande merengada:):):)

    Beijocas e obrigado

    ResponderEliminar
  5. Fatyly, este ritmo é uma Kizomba:)
    Beijocas

    ResponderEliminar
  6. Wind
    sim, sim mas era mais prático chamarmos merengada lol

    Beijocas e um bom serão

    ResponderEliminar
  7. vá decide-te : é merengue oi kizomba? quero dançar e tu acompanhas-me?
    kis :=)

    ResponderEliminar
  8. Avogi
    Bota o pé na areia e dança porque eu mal oiço estes acordes...já começo logo a mexer-me lol

    Beijocas e obrigado

    ResponderEliminar
  9. É assim Avogo, a música de Angola era merengue.
    Esta batida, a kizomba apareceu anos mais tarde.

    ResponderEliminar
  10. Queria escrever Avogi e acrescentar que a kizomba é usada em muitos países:)

    ResponderEliminar
  11. Wind
    sim, tens razão e para melhor clarificar, tirei da Wikipédia:

    "O Kizomba é reconhecido como um ritmo africano de origem angolana, desenvolvido principalmente desde os fins dos anos 70 princípios dos anos 80. Os primeiros kizombas surgem com uma banda Angolana que na altura pertencia as forças armadas popular de libertação de Angola (FAPLA), os Fachos, liderados por Abel da samba. No entanto, os músicos que mais influenciaram o estilo, levando à consolidação do estilo, no inicio da década de 90, ao ponto de ficarem conhecidos como os pais do kizomba foram Paulo Flores, Ruca Van-Dúnem e Eduardo Paím."

    "O merengue é a dança nacional dominicana, mas também conhecida em Porto Rico, Haiti, Venezuela e Colômbia, na qual um dos pés marca o tempo e o outro é arrastado no chão. As suas origem são crioulas, tendo sido levada pelos escravos da África Austral (Angola), para os novos territórios das Américas, a sua primeira referência escrita data do século XIX."

    ora tendo eu nascido em Angola de pequenita só se falava no merengue e se dançava merengue, mas só ouvi falar do Kizomba pelas rádios clandestinas, uiii se em 1970 nos apanhassem a dizer que estavámos a dançar kizomba era o fim da marmelada:):):)

    entretanto saí em 75 e no Brasil misturei com o samba e hoje, aqui sózinha danço vezes sem conta: a merenkizombásamba loll


    Obrigado e toma lá uma beijoca

    ResponderEliminar
  12. E há 20 anos conheci o Paulo Flores na então discoteca africana que havia no Campo Grande que se chamava Kandango. E conheci na altura muitas mais discotecas africanas.lololol
    Daí saber os nomes...:)

    ResponderEliminar
  13. Wind
    Cá nunca fui a nenhuma e lá não existiam, mas em qualquer local da praia, num bar aberto e alguns que sabiam tocar era logo motivo de festa e dança:)

    Falas desses tempos com saudade porque de facto são ritmos extraordinários e ai amiga como o tempo passa!

    Beijocas e obrigado uma vez mais

    ResponderEliminar
  14. Aiué, aiué, aiué...
    Beijos.
    Kao.

    ResponderEliminar
  15. Kao
    inesquecível:):):)

    Beijocas e obrigado

    ResponderEliminar