terça-feira, 19 de março de 2013

BOM DIA DO PAI

e para todos e até para quem já não o tem como eu, desejo que todos os dias saibam ser "pais" e educadores para que mais tarde não tenham surpresas como esta



9 comentários:

  1. Respostas
    1. É mesmo amiga e super delicioso:)

      Beijocas e obrigado

      Eliminar
  2. Respondendo à foto: mas o que é que as crianças percebem de amor?? :P

    O teu pai vive em ti, amiga. Enquanto guardares memórias dele, repararás que ele estará sempre vivo. De certeza que estará a velar por ti, esteja ele onde estiver. :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhando as idades dos da foto: percebem mais do que pensas e tenta falar com uma criança de 6/7/8 anos que dz que tem um namorado(a) e verás a explicação. Agora se referes a sexo será numa outra idade.
      Nota que o que a foto exemplifica é que infelizmente muitas crianças não vêm o amor dos pais pelos gestos e a criança associa o amor aos afectos e uma criança é mais verdadeira que um adulto.
      Não sei se me fiz entender.

      O meu pai vive em mim sim e acredito que continua a aliviar-me as barras pesadas por que tenho passado como sempre o fez. Assim como o meu irmão João que me dizia tantas vezes: mana nem imaginas como te amo. Enfim que estejam em paz e a torcerem pelo seu Sporting...que coitados devem andar tão zangados lolll

      Beijos e obrigado

      Eliminar
    2. As crianças podem ser mais verdadeiras em relação à expressão dos seus sentimentos, a questão é saber se eles são constantes... muita gente muda com o passar do tempo. Namoricos de infância geralmente não passam disso mesmo, nem sempre evoluem para algo mais sério... pode eventualmente acontecer, e se acontecer acredito que pode até ser um sentimento eterno, mas na vida existem sempre muitas coisas que influenciam...

      Uma das coisas das quais eu sempre tive receio é o facto de os sentimentos não poderem ser para sempre... e quando certas coisas mudam, muita coisa deixa de fazer sentido.

      Eliminar
    3. Sim na maior parte das vezes "os namoricos de infância não passam disso mesmo", mas tenho dois exemplos: o meu irmão a seguir a mim fez a primária com a minha cunhada. Éramos vizinhos e começaram a namorar a sério ela com 14 e ele com 17 e já lá vão 40 anos...é dose e bonito de se ver:) Eu tive dois namoricos aos 8 e 10 anos:) e um deles é ainda hoje um dos meus maiores amigos. Casei e divorciei-me e o maior erro que cometemos é pensar que podemos mudar uma pessoa...o que não aconteceu de todo!
      O meus pais foram casados quase 50 anos e sou testemunha viva do seu amor!

      Ter receio é normal mas quando nos apaixonamos nem sequer pensamos se será para sempre e afinal uma vida a dois é construída pedra a pedra num olhar em frente e de mãos dadas. Os sentimentos mudam com a idade, terá altos e baixos e questionar tudo é mau e como diz o velho ditado quem casa não pensa e quem pensa muito não casa LOLLL

      Enfim!

      Beijos

      Eliminar
    4. O problema é que devemos sim pensar no futuro da relação... até porque somos seres temporais e tempo perdido não é nunca recuperado. :)

      Eliminar
  3. Mas os que já partiram se foram PAIS, deixaram a memória.
    Bjs

    ResponderEliminar