quarta-feira, 7 de agosto de 2013

OBRIGADO PAPA FRANCISCO

Vale a pena ouvir até ao fim e se eu pudesse metia todos os políticos, os mercados financeiros cujos rostos se escondem, os pulhas corruptos, os fanáticos, etc, etc. ... numa sala a ouvirem esta mensagem até caírem para o lado!!!!!

10 comentários:

  1. Querida, 29 minutos é muito para mim, prefiro os meus filmes e séries:)
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo e aceito perfeitamente.

      Aquele abração

      Eliminar
  2. Já tinha ouvido esta entrevista.
    Francisco faz escola com esta postura.

    Se os políticos e a malta do grande capital tivessem este discurso em atenção, coravam de vergonha.

    Se é que têm vergonha...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo, mas acho que já não há vergonha e muito menos honestidade de todos que vivem à custa do povo que é saqueado por todos que por lá passam.

      Aquele abração

      Eliminar
  3. Uma maravilha, não é, Fatyly?
    Insisto - a grande referência no Mundo actual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei mesmo maravilhada e graças a ti que consegui ouvi esta entrevista com uma humildade e lucidez de quem desceu do pedestal que lhe deram e teimosamente quer fazer parte do povo.

      Que Deus o abençoe e proteja por mais anos.

      Aquele abração

      Eliminar
  4. Mas quem é que o ouve? Há muita gente que se diz católica mas que de católica pouco ou nada tem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muita gente que...há pois há e porque será?, mas volta a ouvir e verás o que ele diz sobre o trabalho que há a fazer sobre isso que vai desde ele até ao simples sacerdote e um dos vários caminhos indica no exemplo da verdadeira "mãe" e do fecho de uma imagem num armário... e fico-me por aqui, porque sim!

      Aquele abração

      Eliminar
  5. Fatyly
    nos vemos no Expresso e hoje por algum motivo vim ter aqui no teu espaço.
    Vi esse post que bem recente mexeu muito de perto com os sentimentos do meu povo (e também com outros tantos). Nunca vi algo semelhante. Nunca presenciei tanta ternura, tanta fraternidade, tanto amor reunidos em tantos jovens e em não jovens também. Era um mar de gente unidos no amor, na esperança , na alegria, na confiança, na fé ! De alguma maneira esse homem conseguiu isso. Não falo da igreja católica, falo da humanidade que este homem mostrou a todos.
    Desejo que esta semente que ele plantou vingue com força.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim e gosto imenso dos teus comentários no Expresso.

      Claro que sim e infelizmente a nossa Igreja Católica e falo de Portugal, e falo sobretudo da minha diocese...não saem do pedestal para ir ao encontro do povo, mais pelo povo e a modéstia, humildade e simplicidade em falar deste Papa é inagualável.

      Dou-te um exemplo: a minha mãe é católica e praticante e infelizmente não vai à missa pela sua pouca locomoção e descer quatro andares pelo seu pé é obra. Pois queria falar com o padre, queria, queria...e lá fui eu tratar a ver se o padre a atendia. Sabes o que ele me respondeu? Os velhos que fiquem em casa sossegados e desculpe não tenho tempo para eles porque também já estou velho. Estourou a bomba e o certo é que no dia seguinte atendeu-a. Coisas pequenas, também é verdade que ele já tinha dois substitutos acabados de serem ordenados padres e tinha obrigação de dar ouvidos, não podia madatava o outro jovem e com isto afastou imensa gente da paróquia.
      O que diz o Papa Francisco sobre aquele caso ocorrido na Argentina. Ele próprio mandou um sacerdote a uma terra que há 20 anos não ia lá nenhum e conta a história da imagem da Virgem guardada no armário.
      Felizmente as coisas mudaram e coitado do Padre António já faleceu há mais de 3 anos...mas era um resinga minha nossa.
      Não gosto de gente fanática, respeito todas as religiões e dou sempre a mão a quem mais precisa fazendo tudo até onde chegam os meus braços.

      Ele tem plantado muitas sementes e colherá seus frutos.
      Aquele abração

      Eliminar