quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

ARY DOS SANTOS

Quando um homem quiser

Tu que dormes a noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão
E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitos de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão
Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher
Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e comboios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão
E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão
Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

12 comentários:

  1. Lindo amiga, lindo mesmo, boa poema e que foi musicado por Paulo de Carvalho julgo eu.
    Mas cuidado amiga, as vozes moralistas vêem já dizer que o Homem cheio de defeitos.

    Xi coração apertado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É de facto um grande, mas grande poema e importaste com os moralistas? Todos têm espaço no mundo e Ary consegui fazer coisas impensáveis:)

      Xi bem apertado

      Eliminar
  2. Nesta altura do ano, e à medida que nos vamos aproximando cada vez mais do Natal, descobrimos o amor que existe fora de nós. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu mantenho todo o ano esse espírito de partilha, de solidariedade, de criar novas amizades, de matar a fome a... etc, etc. mas olhando para o que vejo...já fico feliz por muitos se preocuparem apenas uma vez por ano, saindo das duas vidinhas e olhar os vizinhos.

      Eliminar
  3. Somos todos iguais. Seria tão bom que esse espirito natalino fosse pra todo o sempre e contagiasse o mundo inteiro.
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tal e qual e quem se julga acima do outro...deveria pensar que em segundos pode cair e ficar na mesma situação.

      Eliminar
  4. Respostas
    1. É isso mesmo...era um grande homem fisicamente com um espirito de menino e a sua poesia é quase toda pautada para todos os "que mais sofrem".

      Eliminar
  5. Um espanto de poeta este Ary!... E diseur também.
    Saudades de Ary...

    ResponderEliminar
  6. Saudades do poeta e de pessoas como ele!

    ResponderEliminar