quarta-feira, 5 de março de 2014

Marmita!

Ao ler esta notícia no Sapo.pt "A moda da marmita" a minha alma ficou parva:

"A marmita está na moda e é uma solução à crise. Alguma vergonha e timidez que se tivesse por utilizar marmita foram substituídas pela atenção ao design e funcionalidade nos vários modelos de recipientes."

Vergonha e timidez por levar "marmita"? Mas anda tudo doido? A não ser que a "marmita" seja algo que desconheço.

Trabalhei quase 40 anos e sempre levei comer de casa num termo e numa pequena lancheira. As minhas filhas também. Hoje já nas suas casas, continuam a levar assim como os meus genros e netos.

AFINAL ESTIVEMOS SEMPRE NA MODA!!!!

26 comentários:

  1. Talvez a tal vergonha e timidez esteja directamente associada aos homens que trabalham nas obras. A eles é associada a marmita. Não sei. Talvez seja por aí, mas mesmo sendo por aí não percebo o motivo de se ter vergonha, embora se saiba que nas grandes empresas exista gentinha muito cruel. Sei do que falo.

    Entretanto também se sabe que à hora do almoço colegas gostam de se juntar e ir almoçar todos juntos. Também pode ser por aí.

    Sempre trabalhei em multinacionais e neste género de empresa existe copa, ou seja, uma cozinha muito bem equipada como se fosse mesmo a cozinha em nossa casa. Tem forno, microondas, frigorífico, mesas, talheres, pratos, resumindo... tem tudo, portanto só não leva o almoço, lanche e por aí fora quem não quiser. Aliás, nem sequer precisam de lavar nada porque existe máquina de lavar loiça e uma senhora das limpezas que se encarrega de tudo isso. Só que existe gente que não aproveita, talvez seja preguiça em preparar tudo de manhã...

    Eu sempre fui almoçar a casa (excepto se algum trabalho em cima da hora me impede de o fazer) gosto da tranquilidade da hora do almoço, gosto de ouvir as notícias, entretanto volto para o trabalho com outra disposição.

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me ocorreu associar aos das obras...sim até pode ser. Claro que compreendo e aceito quem se podia e pode juntar para almoçar e na época numa sala de 40 elementos eu era a única que ficava. Acredita que várias vezes arrastavam-me e pagavam-me o almoço, mas para mim essa "sociabilização" era mais gratificante e praticava nas horas em que tinhamos que nos gramar em prol de um bom ambiente de trabalho. O certo é que tinha um bom ambiente de trabalho e no dia em que eu estava mais calada... a maioria perdia-se e enquanto eu não fizesse uma das minhas...não ficavam descansados:)
      Hoje há empresas equipadas como dizes o que é uma mais valia para todos e uma das filhas e genro têm e usam sem qualquer problema.
      Outra coisa que nuna fiz e nem eles fazem...nos fins de semana ao almoço e todos os dias ao jantar...televisão? zero...é hora de conversa, partilha etc, etc, assim como quando nos juntamos a tv está sempre desligada. Até eu agora que estou só há muito, almoço no maior dos silêncios e só vejo, melhor dizendo...99,9% leio aqui e não as oiço:)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Até a mim amigo, há com cada uma...minha nossa!

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  3. Tenho a sorte de morar a dez minutos ( a pé) do local de trabalho daí que não necessite de marmita mas, se assim não fosse, era solução que adoptaria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é tão bom e claro que sim!

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  4. Percebo o que queres dizer.
    Mas é verdade que agora há mais pessoas a levarem comida de casa. Até têm é vergonha de dizer que podem/querem ir ao restaurante todos os dias...
    Fez-me lembrar a historia da gripe A aqui há poucos anos, que introduziu hábitos de higiene que pelo menos nas crianças ficaram mais enraizados. Talvez agora as pessoas deixm de gastar dinheiro em comida fora e a poder rentabiliza.lo....
    Mau... é para os restaurantes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim é mau para os restaurantes...olha a minha cara de preocupada...digo o que disse a muitos ao longo de anos: façam preços mais baratinhos. O meu subsidio de almoço foi sempre aplicado noutras coisas. Comparas e muito bem com os hábitos de higiene devido à gripe...e não me arrependo das filhas terem levado sempre almoço de casa. Também nunca fui aos almoços e jantares que faziam por tudo e por nada e alguma vez tive vergonha? Não podia e maisnada. Portanto sempre estive em crise:)
      Felizmente que a maioria das escolas públicas servem almoços a preços, julgo eu, conforme os ordenados dos pais. Mas as sandes e fruta do meio da manhã e da tarde levam de casa...e deve-se incutir isso desde bem cedo, agora virem com esta de "vergonha" minha nossa!!!

      Beijos e obrigado

      Eliminar
    2. A mim custa-me ver restaurantes a fechar por todo o lado (não que eu os conhecesse particularmente) mas são vidas de pessoas investidas em negócios que acabam por não ter como continuar.
      Também sei de outros que em vez de servir Peixe galo com arroz de marisco passaram a servir filetes de pescada com arroz de ervilhas - para se adaptarem.

      Eliminar
    3. É verdade e quando disse o que disse, longe de mim de querer mal a quem quer que seja.

      Eliminar
  5. As minhas colegas aqui trazem TODOS OS DIAS a comida em marmitas.
    Vergonha porquê?
    Há cada uma!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo...há com cada uma!!!! E hoje já há o que não havia no meu tempo: um espaço onde podem aquecer o comer nos famosos microndas, mas o meu/nosso aguentavam-se quentinhos dentro dos termos:):):)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  6. Por acaso quando trabalhava aqui em Portugal também costumava levar sempre a comida que a minha mãezinha faz. Agora em Macau já raramente levo, até porque o meu tio raramente faz comida. Na verdade, ao almoço eu sou muito simples: como uma sandes e já está.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde que tomes um pequeno almoço reforçado...aguenta-se mas lembra-te que só uma sandes al almoço mais tarde terás a factura e cuida-te rapaz...pelo menos mais 3/4 peças de fruta:)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
    2. Em Macau costumo beber água ao pequeno almoço, ou então leite. Ao almoço em regra como pouco porque eu costumo é comer muito bem ao jantar por causa do meu padrinho que me convida (quase) sempre para ir comer com ele fora. Depois, para compensar, vou correr e fazer ginástica mais à noite. No fim, volto para casa, tomo banho e deito-me.

      Eliminar
    3. FireHead deve ser coisa de «mãe», isto da Fatyly e agora eu sentir necessidade de te dizer que estás no mau caminho! Ela tem razão. Como alguém que sempre labutou e só depois se alimentou já estou a pagar a fatura. Ela vem. Sempre. É errado «não ter tempo» para uma boa alimentação (ou preguiça né? Porque o teu tio não tem de cozinhar para ti, tu és capaz de preparar uma gostosa refeição no fogão). O pequeno almoço que tantas vezes pulei como hábito de criança inclusive, é essencial. O almoço importante. Daí adiante nem devias comer quase nada, porque o teu corpo não vai fazer nada com as calorias. E fazer exercício de noite, antes de dormir é totalmente desaconselhável. É mesmo um not to do!

      Quanto aos restaurantes, eu vejo-os cheios de pessoas na hora de almoço. Ainda se encontram preços aliciantes e se fores equacionar o que gastas em energia (gás, electricidade, água) na confeção da comida mais o preço da mesma no supermercado, se calhar no restaurante sai mais barato. Não é melhor, não é tão segura, mas provavelmente mais económico é. Até porque se a coisa for bem feita, consegue-se de uma refeição fazer duas. Depende dos hábitos de consumo. Pessoalmente não o faço mas é algo que acho totalmente viável. Quando estudava cozinhava as minhas refeições mas também percebi que o refeitório tinha comida estranha é verdade, mas muito em conta. Por menos do que hoje em dia seria 2€ tinha direito a prato principal, bebida, sobremesa e sopa... é menos do que o que cobra o supermercado ou a companhia do gás. Tudo depende mas no geral também sou adepta da marmita. Até por uma questão prática. A maioria das vezes nao tinha tempo de almoçar e "petiscava" enquanto trabalhava. E como tal só comia sandes. Duas, três... ao pequeno almoço, ao almoço, ao lanche. Um dia cansei disso e substitui por comida de verdade. E deixei de comer imeeeenso ao jantar - nem é coisa que me apeteça era mais a forma como me educaram. Até me assustei! É que emagreci muito e muito depressa.

      Eliminar
    4. Portuguesinha
      Concordo em absoluto por vezes são hábitos vindos de criança que custam a mudar...mas com vontade consegue-se e evita-se de mais tarde vir a ter problemas com o excesso de peso e as suas consequências.

      Fire
      Fazes ginástica e corres à noite para compensar o quê? Só se for o cérebro que fica mais aliviado, menos stressado...porque de resto...bem tu é que sabes:)

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Ora bem e fazes tu muito bem!

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  8. Mas é uma moda agora, eu fui olhada de lado na escola onde leccionei por levar o lanche de casa onde toda a gente encostava-se ao bar para comer. Agora, se calahr tb levame acham giro
    Kis :=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que é mais por necessidade, uma moda imposta pela austeridade e abdicar de tanta coisa, como almoçar fora...acredito que custe mas nada que eu já não estivesse habituada...até hoje! Nunca fui olhada de lado e se alguém o fizesse...era para o lado que durmo melhor:):)

      Beijos e obrigada

      Eliminar
  9. A sociedade está a descambar. Querem incutir a sensação de VERGONHA, associar a marmita à crise, à pobreza - logo algo que se pretende ocultar. Que tristes!

    ResponderEliminar
  10. Vergonha, isso sim, é ter vergonha da marmita. Vivemos um mundo de faz de conta, de aparências.
    VERGONHA deviam ter aqueles que fizeram do regresso da fome uma bandeira. Isso sim, é vergonhoso!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto com este teu grito de revolta!

      Beijos e obrigado

      Eliminar