sábado, 12 de julho de 2014

Coisas que me tiram do sério! Verões escaldantes!

No Verão passado, mais precisamente em 2 de Julho de 2013 o país tremeu, os mercados de gente sem rosto abalaram o país de norte a sul, a TROIKA berrou, os juros da dívida pública dispararam para níveis impensáveis, com o "irrevogável de Paulo Portas".

Estamos em Julho não é? Se não bastasse tudo o que já sentimos na pele, vem Ricardo Salgado & Companhia fazer tremer ou tramar ainda mais os portugueses com o que todos sabemos e baralhar completamente quem não percebe nada do assunto e que teme por mais "pesadelos". Os mercados enlouqueceram, os juros da dívida subiram e a novela ainda não acabou.

Sabemos tudo? Podemos acreditar em quem? Quem tem alguma coisa no BES-banco poderá confiar no que a toda a hora nos entra pela casa a dentro proferida pelos "entendidos e sobretudo pelo governo que ficará na história pelos motivos que sabemos?"

Na minha modesta opinião o BES-banco deveria mudar de nome e triste é como uma família centenária e de renome se envolve em "milhões" para além dos milhões que tinham. Sinceramente...

8 comentários:

  1. Desconfio que a coisa não vai acabar bem...Mas o pior é se fazem o mesmo que o Sócrates fez ao BPN. O Estado não tem de acudir a todas as empresas em dificuldade. Sé é para falir, pois que abra falência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vai acabar nada bem para quem investiu dinheiro nas empresas do grupo, aliás as contas já estão todas congeladas. Quanto ao BES-banco continua seguro e sem qualquer problema para os depositantes.
      A confusão é tremenda e claro que PPC fez bem em negar a ajuda à "familia espirito santo versus GES".
      O mesmo deveria ter feito Sócrates o Estado ficaria com a SLN e o passivo com os accionistas e credores. Os depositantes teriam os seus depósitos seguros (a lei europeia assim ordena e comanda) até cem mil euros e o resto que fosse com toda a cambada.
      O caso do BPP, os tais fundos já pagaram aos depositantes e o resto...ardeu.
      Enfim...aguardemos e o Estado tem é a obrigação sim de colmatar a fome de muitos, sobretudo das crianças coisa que me aflige imenso.

      Eliminar
  2. Acabo de colocar um 'post' com um artigo de Nicolau Santos sobre o BES.

    ResponderEliminar
  3. São as tais liberdades que foram garantidas em Portugal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram? Acho que não, nestes casos foi mais libertinagem...

      Eliminar