segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Vamos sorrir - 22
















"Em dia de tempestades e trovoadas o local mais seguro é perto da sogra, pois não há raio que a parta."

"Foi só mandar um político pro espaço, que já sumiu um planeta!"

"O amor é cego, mas o matrimonio devolve a visão".

"A diferença entre um ladrão e um político é que, um eu escolho, o outro me escolhe."

"Pobre é tramado, sempre diz que não tem nada, mas quando chove, fala que perdeu tudo."

"Se não puder ajudar, atrapalhe, afinal o importante é participar."

"Cabelo ruim é igual a bandido... ou está preso ou está armado!"

"Por maior que seja o buraco em que você se encontra, sorria, porque, por enquanto, ainda não há terra em cima."

"Se dinheiro falasse, o meu diria tchau."

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Coisas que me tiram do sério

1- Já decorreram as eleições para o novo Presidente do Clube da Luz. Por acaso ouvi ambos os presidentes em discursos que mais pareciam políticos: críticas insultuosas e promessas + promessas. Ganhou o actual Presidente Luis Filipe Vieira. Mas isso não me preocupa nem me incomoda...o que me incomoda foi a enorme afluência às urnas electrónicas com empenho e num dia de temporal - que não sou contra - mas no que toca a eleger um governo ou autarcas, a abstenção é dantesca!

2- Outra coisa que vi e que me deu vontade de partir tudo: a despedida a Pinto Monteiro, num lugar luxuoso de um hotel que não fixei, com mais de 270 convidados, com direito a enunciar a ementa e perguntei a mim própria quem irá pagar aquele cinismo e hipocrisia toda numa altura que já há quem lute por ter um pão, uma sopa e ou um copo de leite num FADO IMENSAMENTE TRISTE E DANTESCO?

3- Falta a PÁTRIA...que anda perdida algures nas mentiras que o os discursos políticos sobre o OE 2013 versus acordos da TROIKA, depois de um 2012 já imensamente austero... tentando tapar a todo o custo O REAL DESASTRE DE UMA PÁTRIA QUE ESTÁ COMPLETAMENTE ESTAGNADA, onde os políticos já começaram a sentir na pele "o começo de um povo desesperado, com fome e revoltada!"

Não sei por onde vamos... com estes contrastes completamente...nem digo para não ferir susceptibilidades





segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Serra de Sintra!

É tão bom ter uma serra ao pé onde se pode passear, apanhar ar puro e descansar sobretudo a cabeça.

Mas...

ela completamente verde!














e eu completamente branca!

domingo, 21 de outubro de 2012

A FESTA PORTUGUESA














Com uma perda de rendimento médio de 10% em 2012 e um orçamento de Estado para 2013 que aumenta os impostos em mais 7% em média; com um desemprego galopante e dois milhões de portugueses abaixo do limiar da pobreza; com uma indústria sem mercado e um comércio em falência; com uma estagnação económica e uma recessão persistente, Portugal aproxima-se rapidamente do abismo. Pagamos impostos para pagar os juros da festa europeia. Uma Europa que entrou para garantir a paz e que se arrisca a fazer a guerra. Nunca nos disseram que era impossível cumprir o mesmo défice que a Alemanha. Nunca percebemos que o euro nos faria abdicar da desvalorização da moeda. Nunca nos explicaram que a moeda europeia ia ser mais forte que o dólar. Nunca nos disseram que era impossível resolver o défice externo e, ao mesmo tempo, cumprir as metas do défice público. A espiral recessiva instalou-se. A "fadiga fiscal" atira as famílias para o desemprego e para a emigração. Os descontos e os impostos são a única receita de um governo de loucos, capitaneado por um bando de terroristas económicos. Uns não sabem o que fazem, os outros sabem bem demais. A falta solidariedade europeia é repugnante. Os países do norte financiam-se com a crise do sul. A coligação que nos governa estilhaçou-se em pouco mais de um ano. Gente sem qualquer sentido de estado que se encarniça a chafurdar nos restos do tacho. Os jovens quadros emigram. Em breve Portugal será apenas um país de velhos e de políticos caducos agarrados a uma bandeira invertida e a um hino sem voz.

POSTED BY EXPRESSODALINHA A 20/10/2012

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Vamos Sorrir - 21

A vida de uma mulher em 3 fotos

SOLTEIRA











CASADA













DIVORCIADA


















A vida de um homem em 3 fotos

SOLTEIRO........... CASADO........DIVORCIADO









Retirado do blogue Devaneios a Oriente

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Acredita que nunca é tarde demais para...

também para uma Europa tão desunida e sobretudo para PORTUGAL que cada dia que passa...é o que todos sabemos!





e pelo que sei...a história repete-se...ora oiçam


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Vamos Sorrir - 20

Pensei nesta resolução para...agora digam lá vocês :)


domingo, 14 de outubro de 2012

Digno de um filme...


Justiça burlada duas vezes


e assim se vão milhões de euros pelo cano abaixo e numa morosidade estonteante...

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

PRAIA















Na praia
quando o sol desaparece
e no ar se abre
o cheiro acre das algas
e do salgadiço
esta criança envelhece
sem dar por isso.

Manuel Filipe - Livro "Via de Curetes" pág 12

(foto do Mfc do blogue Pé de Meia)

domingo, 7 de outubro de 2012

... " A última fortaleza " ...

Nos últimos tempos e num bombardeamento de política e medidas "garrote" sobre sempre os mesmos, vale a pena ler este texto até ao fim publicado no blogue:



DISTRAÇÕES_i_IMAGENS (ver na barra lateral)

Quem quiser pode deixar lá o comentário que entender e não aqui, porque não me importo nada que assim sejam! Fica ao vosso critério!

Obrigado FAIRES!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Fui nacionalizada















Acabei de ouvir no youtube o discurso do ainda Ministro das Finanças. Isto não é um "aumento brutal" dos impostos. Isto é um saque a quem trabalha, em particular aos que o fazem por conta de outrem.
Passei pela guerra, passei pelos choques do petróleo, passei pelas vindas do FMI a Portugal. Nada, absolutamente nada, se compara ao que hoje ouvi e ao que, adivinho, ainda vem por aí.
Este programa não é, não pode ser, o único caminho possível, a não ser que desistamos de ser país.
Criem um Conselho de Velhos, de Senadores, que tenham uma longa experiência de governar empresas e instituições em crise e oiçam-nos. Temo-los e de excelente qualidade. Percam o orgulho e vão busca-los, de modo a sairmos desta espiral, desta trituradora que, dia após dia, está a dar cabo de todos nós. Chega, não quero ser nacionalizada!

HSC - Helena Sacadura Cabral AQUI

Concordo e subscrevo e jamais conseguiria dizer melhor!

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

A Análise das Notícias por um Cidadão Independente!


A ANÁLISE DAS NOTÍCIAS POR UM CIDADÃO INDEPENDENTE

1 de Outubro de 2012

Segundo a comunicação Social, as novas medidas foram acordadas no final da semana passada com a Comissão Europeia

O porta-voz dos Assuntos Económicos da Comissão Europeia indicou hoje que as medidas alternativas introduzidas no programa de ajustamento português para compensar o recuo na Taxa Social Única (TSU) foram acordadas com a ‘troika’ no final da semana passada.

Esta actuação por parte do PSD, não é diferente da que o PSD discordou com o PS, quando o governo de José Sócrates levou à aprovação a Bruxelas o PEC IV, sem informar o maior partido da oposição e os cidadãos. Isto não passa das mesmas discussões entre comadres ou peixeiras no mercado, com a diferença que isto significa que estes governos tentam a todo o momento enganar cerca de 10 milhões. Independente do partido no governo e das caras, a trampa da falta de transparência para com os cidadãos é sempre a mesma. A ignorância, palavra em voga, dos nossos governantes é tal, que dificilmente conseguem aprender a lição e não mais esquecer.

No entanto, até ao lavar dos cestos é vindima. Pelo facto do acordo ser aprovado por Bruxelas, não significa que o mesmo terá a aprovação do povo e da AR. Pelo facto de não termos conhecimento sobre as novas medidas em substituição da TSU, não devemos fazer qualquer comentário, muito menos criticismo, até conhecimento na íntegra sobre o que foi acordado nas nossas costas. A impulsividade do BE e PCP em apresentarem uma moção de censura, sem mais factos é para já demasiado exagero de actuação com a cabeça quente, para aproveitar o momento em benefício próprio.