segunda-feira, 20 de abril de 2015

Vamos sorrir!



Um gato que não quer ir à rua nem por nada... ou não gosta da coleira...vejam até ao fim para verem o que acontece quando lhe tiram a coleira.

(recebido por e-mail)

Tive um gato que viveu 20 anos, o Pompom. As filhas compraram uma trela para o levarem à rua. Pois não é que fazia o mesmo? Sabiamos que estava bem porque continuava a abanar o rabo como este, mas nada o demovia da posição de "morto":):):)

Era rir a bom rir porque não fugia da trela, deixava pôr...mas o teatro começava.

16 comentários:

  1. Os gatos, sempre os gatos...se há animais mais espertos? Não sei, só sei que são ditadores e fazem o que bem querem, eles são os nosso donos.
    Kis :>)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho-os muito independentes e nós é que temos de nos adaptar a eles. Com o meu foi assim muito territorial e bem pequenino a ideia que elas tiveram eu disse logo...não vão conseguir e claro que não resultou:)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  2. Coleira é para cão, devem eles pensar! E eles não são cães... são é "ratos"! :))
    A AvoGi é que disse tudo! Eles são mesmo nossos donos! (nossos é como quem diz, que eu não alinho em gataria cá em casa!) :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu nunca usou coleira e nunca por nunca o deixei de educar porque gatos nas camas isso é que era doce. Eu não queria, mas a filha mais nova trouxe-o pequenino e não tive a coragem de dizer não, nunca pensando que durasse 20 anos. Foi sempre tratado como mais um elemento da família e quando teve de ser abatido não quis mais nenhum, elas que os tenham em casa delas que aí não mando.

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  3. Os animais têm reacções que são por vezes absolutamente fascinantes e incompreensíveis.
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo tal como nunca compreendi que o Pompom ia logo para a porta da entrada ainda eu vinha longe e elas sabiam que eu estava a chegar. A gata da filha que tinha uma adoração pelo meu genro, uns dez minutos antes de ele chegar, corria para o muro e punha-se em cima do pilar a olhar fixamente para a curva, parecia uma estátua:):):):)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Se for em alguém que mereça porque não? :)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  5. Gargalhadasssssss, o que me ri:)))
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu e tu lá descobres estas pérolas:):):) os gatos são mesmo manhosos e hehehehe mal se livrou da trela, pernas para que te quero:):):)

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  6. Ahahahah, adorei, Fatyly. Foi provavelmente o único vídeo que vi até hoje na blogosfera que quase me fez chorar a rir. Está muito bom. Lá está, o porquê de alguns animais serem tão especiais. Admito que gosto mais de cães, mas este gato bem que podia morar cá em casa. O meu cão mal se apercebia que era hora de banho, enfiava-se de mansinho debaixo da cama dos meus pais, ficava lá quietinho, calculo que mal respirava, a primeira vez que o fez foi difícil descobrir o esconderijo :D:D:D

    Tenha uma boa noite, Fatyly :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez que vejo o video farto-me de rir, conforme ria com o mesmo que o gato da filha mais nova fazia. Claro depois fiquei eu e ele apenas e alguma vez aceitava a coleira? Nem as das pulgas...que conseguia tirar e espatifá-la numa de...não voltas a pôr.

      Eu gosto de cães e gatos, mas acho que os gatos dão menos trabalho embora seja sempre uma prisão.

      Tadinho do teu...bem que se esquivava mas tinha de ser:):)

      O Lucky é o inverso, adora água e toma banho com muita facilidade.

      Um bom serão.

      Beijos e obrigado

      Eliminar
  7. Então não se vê perfeitamente que a coleira estava a fazer mossa no ponto fraco do gato que é a nuca? E o palerma do gajo pelos vistos não tinha mesmo mais nada que fazer.

    Beijinhos e bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um alerta que deves desconhecer é que quando provoca mossa como dizes...o gato jamais abana o rabo conforme este faz. Mais é pela nunca que as gatas transportam os filhos e é por aí que se deve pegar quando damos com algum ferido. Os veterinários pegam-nos pela nuca.
      Mais...quando metem a cauda entre as pernas e abanam como este faz é para dormirem ou fingirem...numa de não me chateies.

      Esta coleira não estava apertada e a trela vinha da junção do peito e não apenas da coleira.

      Eu tive o meu 20 anos e aceitava a coleira das pulgas, mas a outra jamais, porque ligava a "uma saída do seu habitat" e nunca esteve para aí virado. Há aqui uma vizinha que leva todos os dias o gato à rua de coleira e trela

      Bom fim de semana

      Beijocas e obrigado

      Eliminar
  8. Tadinho... Está se fingindo de morto.
    Eu tive um gato, o Zé Ronaldo Gatinho. Ele foi acostumado desde filhotinho a andar de coleiras e ir à rua. Passeava para todo o canto comigo, dentro de uma mochila, só não ia para a escola. Mas esse, se não foi acostumado, pq ser motivo de brincadeiras?
    Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O video é curto, mas vê-se que é um animal bem estimado...mas com coleira não quer brincadeira:):):)

      O que tive entrar numa mochila?Uiuuuuu nunca por nunca, mas Caixas de cartão era a sua perdição :):):)

      Beijocas e obrigado

      Eliminar