quinta-feira, 8 de novembro de 2018

GINÁSTICA: PORTUGAL VICE-CAMPEÃO DO MUNDO NO CONCURSO COMPLETO DE TRAMPOLINS



(Diogo Abreu, ginasta português INÁCIO ROSA/LUSA)

Portugal conquistou hoje a medalha de prata no concurso completo dos campeonatos do mundo de trampolins, que decorrem em São Petersburgo, na Rússia.

Na estreia do concurso completo em Mundiais de trampolins, a seleção portuguesa terminou com 24 pontos, menos três do que a China, primeira campeã do mundo de 'all-around', enquanto o Canadá arrecadou a medalha de bronze, em igualdade com Portugal.

A equipa lusa foi composta por Mariana Carvalho e Diogo Abreu (trampolim), Raquel Pinto e Diogo Vilela (tumbling), Mafalda Brás e Diogo Carvalho (duplo minitrampolim) e as duplas feminina e masculina de trampolim sincronizado, constituídas por Marina Carvalho e Nicole Pacheco e por Diogo Ganchinho e Pedro Ferreira.

De: SAPO DESPORTO

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Passeando por este mundo de cabos!

Há muitos anos que ando neste mundo de cabos muito antes de ter um blogue. O primeiro foi-me dado pela minha grande amiga Isabel que percebia mais da "coisa" do que eu e ela sabe disso. O meu computador ardeu e de tão furiosa que fiquei quando tive este esqueci-me por completo da passe etc, etc.

O mesmo continua por aí e há dias fui espreitar os blogues que visitava. Muitos estão fechados e outros sem qualquer actualização mas onde li os comentários que deixei. Que será feito destes seres humanos?

My Good como o tempo passa e tantas frases minhas foram postas em destaque incluindo no "Pensador". "WHATIIIIIIII"??????

Como não guardo nada nem gravo (tudo que imprimo está com a minha mãe numa super pasta) eis que me deparo com a mais emblemática posta em trabalhos bonitos que ainda hoje não sei fazer:)

Ora vejam:

A ARTE DE SER FELIZ - Cecília Meireles

A arte de ser feliz

Houve um tempo em que minha janela se abria
sobre uma cidade que parecia ser feita de giz.
Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.
Era uma época de estiagem, de terra esfarelada,
e o jardim parecia morto.
Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde,
e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas.
Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse.
E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.
Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor.
Outras vezes encontro nuvens espessas.
Avisto crianças que vão para a escola.
Pardais que pulam pelo muro.
Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais.
Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar.
Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega.
Ás vezes, um galo canta.
Às vezes, um avião passa.
Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino.
E eu me sinto completamente feliz.
Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas,
que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem,
outros que só existem diante das minhas janelas, e outros,
finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.

Livro "Escolha o seu sonho" de Cecília Meireles

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

MÃE - ANTÓNIO LOBO ANTUNES

Os nossos mal entendidos residiam nisso: eu só me preocupava com o centro da Terra e a minha Mãe queria que eu fosse uma pessoa responsável e séria. Compreendo-a muito bem: no seu lugar faria os impossíveis para impedir um filho meu de se tornar uma espécie de Ícaro a tombar, de asas desfeitas, no negrume do desconhecido

Mãe, sabe, vou dizer-lhe uma coisa, tenho muitas saudades suas, palavra, eu que, na sua opinião, fui o mais difícil dos seus filhos e comecei cedo porque ao nascer quase a ia matando. Quase a ia matando a si e a mim dado que na aflição de a salvarem me esqueceram a um canto, afogado em secreções. Depois, com sete ou oito meses, encontraram-me em coma com a meningite, depois aos dois ou três anos uma tuberculose pulmonar de que me lembro tão bem, do mal estar horrível da febre, de semanas e semanas fechado num quarto, a olhar-me no espelho do armário numa esperança de companhia. Recordo-me do meu avô me trazer presentes à cama e de eu atirar tudo ao chão, furioso, porque não eram presentes que eu queria, conforme vomitava a comida que me davam porque não era comida que me apetecia. Pensando nisso agora afigura-se-me tão óbvio o que eu necessitava. Pouco depois ((...)

CONTINUAR A LER: VISÃO

sábado, 27 de outubro de 2018

Mudança da Hora – 28 Outubro 2018

Na madrugada de 28 de Outubro de 2018 (domingo), a Hora Legal muda do regime de Verão para o regime de Inverno.

– Em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, às 2:00 horas da manhã atrasamos o relógio de 60 minutos, passando para a 1:00 hora da manhã.

– Na Região Autónoma dos Açores a mudança será feita à 1:00 hora da madrugada de domingo, dia 28 de outubro, passando para a meia-noite (00:00), do mesmo dia.

DE: Observatório Astronómico de Lisboa