segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Outono numa vida... (reedição por ser sempre actual)



Manhã bem cedo. Abro a janela e senti frio. Aconcheguei a roupa e vejo que a paisagem mudou.
Oiço palavras dos “vendilhões do templo” num cenário tão triste para uma época ainda mais triste. Ora faz frio, ora faz calor e as árvores despem-se das suas vestes e a pouco e pouco para gáudio dos políticos, vejo o vergar de tantos seres perante a exaustão da luta diária sem tréguas.
Há o embarcar na propaganda maquiavélica de compra hoje e pague amanhã, num acumular de contas por pagar sem saberem como.
Há regalias para os velhos, para as crianças, para os estudantes, para os novos empresários, para tudo..., mas quase tudo não passa do papel.
Interrogo-me como é possível ver que a depressão vai tomando conta de todos, numa caminhada corrosiva e silenciosa deitando por terra as árvores que seriam o futuro de amanhã.
Não é possível estar parada perante este cenário e nada fazer. Mas o que fazer?
Já sei, vou levantar um a um e se pelo menos convencer dez que tudo poderá ser diferente, sentir-me-ei gratificada.
Há tantos meios de fazer alguma coisa em prol de...
Há que saber que não é no café, na família, no emprego, nos vizinhos, na estrada que se deve descarregar a nossa raiva mas em pequenos actos diários que nos são impostos contra os quais não concordamos mas silenciamos e que se pensares bem podem mover montanhas empedernidas.
Hoje não paguei o que por incompetência me exigiram pagar e educadamente ainda apresentei queixa. Ganhei sim senhora!
Mas há quem se cale e eu jamais me calarei.
Levanta-te por favor e dá cá a mão porque não é o Outono que te põe assim, mas o gelo que te imobilizou os neurónios.
Aconchego-te para ser aconchegada e vamos acreditar que o futuro será bem mais risonho.
Fecho a janela mas deixo sempre a porta aberta!

Fatyly (2007)

10 comentários:

  1. Esta prosa é a tua carinha:)
    Gosto sempre do que escreves, aliás foi assim que nos conhecemos, no teu "cantinho da fatyly", nunca me hei de esquecer:)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade e quem me fez o blogue foste tu:)) Depois o pc ardeu e por motivos óbvios tive de fazer de novo esta cubata. O tempo passa e por vezes recordo tantas personagens de então e o que será feito deles e delas:)

      Beijocas e obrigado

      Eliminar
  2. Um texto muito interessante. Para ler e reler.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado e assim vamos andando em frente:)

      Beijocas

      Eliminar
  3. Ser assertivo(a) é muito necessário.
    Ainda que nos cause uns amargos de boca.
    Beijocas

    ResponderEliminar